segunda-feira, 30 de maio de 2011

Como tudo começou - uma Introdução ao Criacionismo (por Adauto Lourenço)

Olá a todos, e devo pedir desculpas pelo longo hiato entre essa e as últimas postagens, mas devo dizer que eu avisei. Não tenho tanto tempo assim para ficar postando aqui, na verdade ultimamente têm se acumulado um grande número de informações para escrever aqui, tomara que arrume mais tempo para poder colocar tudo em dia.




Enfim, não me lembro se tive tempo de assinalar minha posição sobre criação, evolução e essas coisas. A verdade é que eu costumo desconfiar das interpretações muito "literais" a respeito da Criação (ah sim, acho que vocês já devem ter lido sobre isso aqui). Mas é claro que também, como qualquer cientista que se preze, sempre devo estar aberto a novas informações. Estou atualmente lendo este livro cujo nome é o título da postagem, e vou compartilhar um pouco da experiência com vocês. Recomendo a leitura e compra, achei na internet por uns 70 a 80 reais, realmente é caro, mas acho que pela qualidade da impressão e das informações, é claro, vale a pena.
"Será que realmente somos resultados de um caldo primordial, que poderia ter existido a bilhões de anos atrás?

Será que o Universo, que possui mais estrelas do que todos os grãos de areia de todas as praias e de todos os desertos do nosso planeta Terra, com toda a sua beleza exuberante e leis precisas, teria sido apenas fruto de um acidente cósmico conhecido por big bang a 13,7 bilhões de anos atrás?

Ao nos depararmos com a complexidade do código genético (DNA), contendo mais de três bilhões de letras perfeitamente organizadas, altamente codificado e eficientemente armazenado, capaz de criar sistemas com tamanha complexidade e design, como o corpo humano, seria concebível aceitar que tal codificação teria sido apenas fruto do acaso?

Perguntas inquietantes que urgem por respostas. Neste livro, você encontrará algumas delas."
É verdade que tem muita gente por aí que questiona as credenciais do Adauto Lourenço, que é famoso por ser um grande defensor do criacionismo literal. Mas as informações sobre o currículo dele podems er facilmente encontradas aqui. Não é um currículo de fazer inveja a qualquer pesquisador, afinal ele possui somente mestrado em física, em uma universidade americana. A dissertação de mestrado dele foi sobre espalhamento inelástico de hélio e ródio, que são dois elementos utilizados no estudo de datações para eventos muito antigos na Terra. Aliás, entre os assuntos do livro, um dos que ele combate mais fortemente são as pressuposições utilizadas pelos métodos de datação de radiométrica, e apresenta o problema da quantidade de hélio atual na atmosfera, entre outros fatos, como supostas evidências de que a Terra não teria bilhões de anos, mas que foi criada recentemente. Isso seria uma crítica direta ao pressuposto evuliconista que é uma das bases para o surgimento da vida, segundo o pensamento científico corrente.

Tive que me desvencilhar de muitos preconceitos que tinha sobre o autor, para começar a ler o livro. E agora, com a leitura quase concluída, assumo que ele mostrou uma perspectiva muito interessante de encarar as interpretações científicas atuais, e abre caminho para novas pesquisas em diversas áreas. É claro que ele não quis mostrar verdades absolutas, antes encorajou a uma revisão das interpretações que temos hoje em dia sobre o nós e o Universo. Ele não foi um pregador religioso, em nenhum momento deixou o discurso científico no decorrer do livro.

Aliás, uma das coisas que me deixa mais nervoso no meio científico hoje é dia é falar de evolução como se já fosse um fato, inquestionável, sendo que estamos muito longe de ter obtido provas suficientes para tal, mormente em relação à origem da vida! Nem mesmo outras hipóteses chegam a ser discutidas, os cientistas fogem de qualquer possível explicação que sugira um design, simplesmente porque não querem encarar a ideia de que há um Deus. Quem dera os pesquisadores fossem realmente mais "científicos" nessa questão.

Abraços, Paz de Cristo.

8 comentários :

  1. Citou adauto lourenço, que FUGIU de um debate contra evolucionistas, perdeu meu Respeito. Desesperador, menos um site que terei para refutar ateus :'(

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leia com atenção o que eu escrevi na postagem, claro Oilusionista. Só o fato de ter citado ele não quer dizer que concordo com as ideias dele nem que o apoio. Eu falei no inicio que tinha certos preconceitos com ele, mas venci isso e li o livro dele (isso é uma coisa que eu acho que todos devem fazer em relação a qualquer coisa, não viver das opiniões dos outros). Depois de ler o livro, eu continuei não concordando com o tipo de coisa que ele defende, mas não posso deixar de reconhecer que ele tem uma perspectiva interessante e que eu acho que deveria ser levada mais a sério. Afinal ciência não é questão de revelar verdades dogmáticas, sejam elas criacionistas ou evolucionistas, mas sim de investigar seriamente todas as possibilidades.

      Abraços, Paz de Cristo.

      Excluir
  2. Cara eu li o livro dele também, e gostei muito,gostaria de saber oque exatamente você não concorda com ele e porque. Obrigado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu não concordo com o fato de ele defender a interpretação literal dos textos da criação na Bíblia. Teologicamente falando isto é uma versão recente, que foi principalmente resultado da pressão do iluminismo e posteriormente do evolucionismo, em relação à religião. Antes de haver essas coisas, a interpretação alegórica era recorrente entre os teólogos. Eu já escrevi um texto aqui sobre a interpretação do Gênesis, leia aqui se quiser:

      http://www.respostasaoateismo.com/2011/03/interpretacao-literal-do-genesis_02.html

      Mas é o que eu falei, isso não é uma questão de concordar ou não concordar, afinal ciência não se faz com opiniões e sim com experimentos e demonstrações. Se ele defende uma tese sobre a origem do universo e da terra, deve estar disposto a testar e defender coerentemente suas ideias. Eu estou aberto a novas descobertas, embora particularmente eu ache que a questão da idade do Universo e da Terra são coisa relativamente bem resolvidas na nossa ciência atual.

      Abraços, Paz de Cristo.

      Excluir
    2. Na verdade eu gosto muito mais de ver ele falando sobre o criacionismo cientifico, que na minha opinião é boa teoria(eu era evolucionista-teista porem não sou mais) que inclusive o próprio Marcos Eberlin assina na contra capa do livro dele falando sobre isso.

      Excluir
  3. Eu admiro e acompanho, todos cientistas teístas.
    150 anos se passaram, e a ciência não respondeu quase nada.
    Muitas mentiras, falácias, engôdos etc....o dogma científico é tão lixo, quanto aos dogmas religiosos.
    Um cientista que acredita em Deus, tem um compromisso com a verdade e com a obra do criador.
    Por isso, eles merecem meu crédito.
    Agradeço a esse site também, pelos relevantes materiais aqui postados.
    Estou me esbaldando no conhecimento, fico muito feliz em saber, que existem pessoas como vocês, que se preocupam em repassar o conhecimento.
    Muito obrigado por tudo.....download até altas horas....rsrssss

    ResponderExcluir
  4. A Bíblia é a palavra de Deus e como tal não pode mentir, estudada corretamente não irá contra a ciência, ao contrário a ciência terá que render se à ela. No livro Gênesis 1 e 2 desse mesmo autor ele mostra um estudo dos vocábulos, a estrutura do texto a ordem da criação e tudo mais que corrobora para sua interpretação literal. Estou na metade do livro e já li o Como Tudo Começou também, achei perfeito, não sou a favor de teorias apologéticas que ficam tentando encaixar a Bíblia nas teorias evolucionistas, mas enfim leia esse também que é menor você lê rapidinho e dê sua opinião aqui também!!!

    ResponderExcluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...