segunda-feira, 16 de julho de 2012

[Vídeo] o ateísmo refuta a si mesmo


Transcrição:

O ateísmo refuta a si mesmo

Frequentemente, os próprios ateus reconhecem que não possuem evidências da ausência de Deus. Mas tratam de lhe dar um novo matiz. Eles dizem: "Ninguém pode provar um negativo universal como 'não há Deus'". Eles pensam que isso lhes escusa de ter evidências contra a existência de Deus. 

Mas não somente é falso que não se pode provar uma negativa universal (tudo que temos que fazer é provar que a afirmação é auto-contraditória para provar a não-existência), mas mais importante ainda, essa afirmação é a admissão de que é impossível provar o ateísmo. Já que o ateísmo é uma negação universal, e não se pode provar uma negação universal; logo o ateísmo é improvável (no sentido de que não pode ser provado). 

Daí resulta que é o ateu que crê em algo para o qual não há nem pode haver evidência! Logo, este argumento deveria fazer parte do arsenal apologético cristão, e não da ateísta!

Abraços, Paz de Cristo.

26 comentários :

  1. Oi, tudo bem?

    O ateísmo não é uma negação universal, é a negação da crença em deus(es) e divindades.
    Dizer que a descrença em algo é contraditório por não poder provar a não existência desse algo, além de absurdamente ilógico, é inverter o ônus da prova. Se eu te afirmo: "Fadas existem! Elas é que criaram todo o universo. E quando nós morrermos, iremos para um plano espiritual onde todos seremos fadas.", a sua descrença nas fadas não será sem fundamento - e aliás, vc nem precisaria justificar sua descrença em relação a minha hipotética afirmação, uma vez que eu não lhe ofereci evidências plausíveis para crer nas fadas cosmológicas. Eu é que teria que te provar que estou certo. E aí, sim, se eu conseguisse te provar, de fato - não com argumentos redundantes ou proselitistas, do tipo: "É verdade porque está escrito no Livro das Fadas.", ou "As Fadas criaram tudo tão perfeito... Como você não é capaz de perceber isto?!" - sua descrença não teria mais fundamento pois se estaria provado que as fadas cosmológicas existem.

    Saudações!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ficou claro que vc não compreendeu as afirmações do Dr.Craig.Ora,se para o ateismo não se pode provar uma negativa universal,tal como:Deus não existe,logo,como o ateu pode provar que seu ateismo é verdadeiro? Simples.

      Excluir
    2. Releia meu comentário com mais atenção e honestidade.

      Excluir
    3. O que você está querendo dizer é que não existem evidências para a existência de Deus? Ou que Deus é comparável a outros seres mitológicos, como fadas? Eu rejeito estas duas afirmações e vários artigos meus refutam estas alegações, você poderia ler por exemplo:

      http://www.respostasaoateismo.com/2012/05/afinal-existem-evidencias-para.html

      http://www.respostasaoateismo.com/2011/03/fe-parte-3-de-3-por-que-acreditar-em.html

      Abraços, Paz de Cristo.

      Excluir
    4. reli seu comentário,e refaço a minha afirmação. craig não disse que o ateismo é uma negativa universal,mas vc foi quem disse. O ateu afirma que não pode provar a não existência de Deus,ou seja, uma negativa universal. Portanto, o que é um problema para o ateu que defende sua crença como racional, já que não se pode provar as evidências do ateismo.

      Espero que vc releia as afirmações do tema e compare com as suas, com atenção e honestidade.

      Excluir
    5. Os ateus sempre usam esse velho truque da "inversão do ônus da prova" dizendo que se eu digo que Deus existe sou eu que tenho que provar sua existência. Negativo mestre, raciocínio errado. Isso apenas valeria se o outro lado não alegasse de qual natureza é a criação do Universo. Se eu digo que determinada coisa é de origem acústica, e vc diz que não, que é de origem elétrica logo você tem que mostrar dentro do estudo da eletricidade porque tal fenômeno é de origem elétrica. Quer dizer, basta eu não conseguir provar minha tese que vc automaticamente estará certo? Totalmente ilógico seu raciocínio. Você evocou a eletricidade para explicar o dito fenômeno, então é vc que terá que provar dentro das teorias elétricas como se dá tal fenômeno. Vc refutou a natureza da minha afirmativa, logo terá que provar as suas. Porque filho, se a coisa fosse simples assim como vc tá falando fica fácil né? Ai basta um lado não conseguir provar para que o outro já esteja certo. Desse jeito não rola né? E se eu digo que o fenômeno é acústico, e vc diz que é elétrico pode ser que não seja nem um nem outro, talvez seja luminoso. E ai? Os cristão dizem que Deus, um ser que controla a energia e criou tudo, os evolucionistas dizem que tudo veio a existir por acaso. Um ou outro tem que provar quem tá certo, não basta um tá errado, porque no final nem pode ser Deus, nem o acaso que criou tudo...já tem gente considerando que o genoma humano é um projeto genético de tecnologia alienígena. E ai??? Logo, esse velho truque dos ateus citar fadas e "inversão do ônus da prova" para não apresentar suas provas é mais furado que a calçola da minha avó. Isso chama-se "fugir da raia". Se os evolucionistas refutam os crentes e dizem que a criação do universo é um fato científico, logo terão que provar dentro da ciência o porque acreditam nisso. Refutou papá?? Tem que provar.

      Excluir
    6. Na verdade, caro Orkut, como você mesmo disse, é bem mais complicado que isso. Deus é um conceito metafísico e por isso está além do escopo do método científico. Por isso é por definição impossível provar a existência ou inexistência de Deus por argumentos científicos. Mas veja bem, isso não quer dizer que não podemos ter motivos racionais para acreditar em Deus. Você pode entender mais sobre isso no meu artigo "Afinal, existem evidências para a existência de Deus?", em 3 partes. Link para a 1ªparte:

      http://www.respostasaoateismo.com/2012/05/afinal-existem-evidencias-para.html

      Abraços, Paz de Cristo.

      Excluir
    7. O que vc chama de não oferecer evidência plausível? Seria acaso a mesma que a evolução não apresenta? Por exemplo a probabilidade do genoma humano ter aparecido naturalmente é coisa de algo entre 4 elevado a -180, elevado a 110.000 e 4 elevado a 360, elevado a 110.00, isso é, não há qualquer evidência que o genoma apareceu por acaso. E quanto a crença em Deus, por favor não force a barra como tantos ateus fazem citando fadas na tentativa de comparar a crença em Deus às fabulas. A crença em Deus parte do mesmo ponto do evolucionismo, do mesmo objeto real, tangível e incontestável: O universo. Tanto o evolucionismo quanto o criacionismo "reivindicam a autoria da criação do universo", algo que não temos dúvidas que existe (mesmo pq fazemos parte dele), complexo, organizado e funcional. E a partir desse "grande relógio cósmico" composto de galáxias, tanto os evolucionistas quantos os criacionistas tentam apontar evidências de um Criador inteligente ou do acaso criando o universo. Portanto, pare de usar analogias com fadas pois estas não são crenças que se ocupam em evidenciar a origem de um objeto real (como o evolucionismo ou no criacionismo faz para explicar a origem do universo real).

      Excluir
    8. Se alguém disser que você não é uma pessoa pois você é conhecido como "anônimo" e eu acreditar que você é; eu diria: "Só uma pessoa pode escrever o que pensa" e isso não for argumento suficiente para que essa pessoa acredite, sou eu que tenho que provar que você é uma pessoa? ou devo me calar e esperar que essa pessoa me prove qual base ela usa por não acreditar?

      Excluir
    9. A questão está como citei acima....ambos parte do mesmo ponto: O Universo, real, tangível e incontestável. Portanto, o seu argumento não se enquadra na questão central entre ateus e teísta. O Universo está ai, real e tangível...que ambos os grupos tentem provar o que alega. Se o teísta que diz que foi Deus quem criou o universo. que apresente as evidências. Se os ateus dizem que foi o acaso, que também mostre as evidências. Essa de "não preciso provar nada", e ainda ficar afirmando que tudo foi obra do acaso sem mostrar evidencias, esperando o outro fazer quando os ateus mesmos não fazem é mole né. Ai meu querido, argumentar assim é mais facíl que pescar com bomba em aquario.

      Excluir
  2. O ateísmo não requer comprovação,ele é justificado pela falta de evidência a favor da existência de qualquer deus.Qualquer negação é assim,isso é inversão do ônus da prova.Ex:Eu digo que seu pai disse que gosta de comer cocô,você nega e eu falo pra você provar que ele não falou isso,não tem como você provar que ele não disse mesmo que ele realmente nunca tenha dito.O certo é sempre quem afirma é quem tem que provar,nunca quem nega.O ateísmo não requer provas,o que vai provar o ateísmo é a falta de evidências a favor de algum deus,se você prova a existência de algum deus o ateísmo vai pelo cano,mas inversão do ônus da prova não vale nada

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro Anônimo,

      "Deus não existe" é uma afirmação. Eu posso negá-la por exemplo dizendo "Não, Deus existe." Se o teísta a princípio afirma "Deus existe", ele se obriga a provar o que está dizendo. Se por outro lado o ateu afirma a princípio "Deus não existe" ele se obriga a provar o que está dizendo do mesmo modo que o teísta, os dois são independentes um do outro.

      Além disso, nem sempre se pode usar a falta de evidências de algo como evidência da falta deste algo. O caso da existência de Deus é ainda mais complexo, porque requer um tipo de evidências com as quais não estamos acostumados no cotidiano, porque a existência de Deus é uma afirmativa de caráter metafísico. Para entender melhor isto que eu falei, leia o meu artigo:
      http://www.respostasaoateismo.com/2012/05/afinal-existem-evidencias-para.html

      Abraços, Paz de Cristo.

      Excluir
    2. Essa sua resposta é um absurdo,porque pela sua lógica se eu digo "papai noel não existe",ou "fadas não existem",ou "unicórnios não existem" eu também estou fazendo afirmação e tenho que prova-las,e é meio idiota eu tentar provar que essas criaturas não existem.Você não pode falar pra uma pessoa que não acredita dizer que ela tem que provar que não existe,mas se a pessoa que diz,por exemplo,"fadas existem" provar que fadas realmente existem ao em vez de usar inversão do ônus da prova já é outra história.Eu também posso negar"Não,Deus existe" dizendo "Não,Deus não existe",indo pelo seu conceito de afirmação e negação nem existem negações.

      Em relação a esse outro link,o senhor não apresentou evidência nenhuma.Só argumentos bem falhos que já foram refutados não sei quantas vezes.

      Excluir
    3. PelamordeDeus, os ateus precisam abandonar essa analogia com fadas tentativa em traçar um paralelo entre fabulas e a crença em Deus. Não force a barra irmão. A crença em Deus parte do mesmo ponto do evolucionismo, do mesmo objeto real, tangível e incontestável: O universo. Tanto o evolucionismo quanto o criacionismo "reivindicam a autoria da criação do universo", algo que não temos dúvidas que existe (mesmo pq fazemos parte dele), complexo, organizado e funcional. E a partir desse "grande relógio cósmico" composto de galáxias, tanto os evolucionistas quantos os criacionistas tentam apontar evidências de um Criador inteligente ou do acaso criando o universo. Portanto, pare de usar analogias com fadas pois estas não são crenças que se ocupam em evidenciar a origem de um objeto real (como o evolucionismo ou no criacionismo faz para explicar a origem do universo real). E outra, quem carece de evidências é a evolução, por exemplo o genoma humano é evidência de um projetista inteligente que sabia o que tava fazendo, para produzir resultados específicos. Nunca na historia da foi comprovado que o acaso possa dar medidas certas para um sistema, faça-o a funcionar e providencie sua manutenção por perpetua-lo (como no caso da vida). Mas na história já ficou provado que atrás de toda criação há um criador, uma mente inteligente organizando as medidas do sistema. Por exemplo a probabilidade do genoma humano ter aparecido naturalmente é coisa de algo entre 4 elevado a -180, elevado a 110.000 e 4 elevado a 360, elevado a 110.00, isso é, não há qualquer evidência que o genoma apareceu por acaso.

      Excluir
  3. Além disso você disse que é possível mostrar que uma afirmação é falsa mostrando alguma auto-contradição,isso é verdade,mas mesmo assim o certo é o cara que afirma provar alguma coisa.Mas vamos fazer do seu jeito,como um deus que pode tudo(pode acabar com o mal sem que ninguém se machuque),que ama a todos(inclusive os pecadores),mata quase todo o mundo afogado inutilmente mesmo sabendo que não ia chegar a lugar nenhum?E a própria bíblia e a própria realidade provam que o deus cristão não existe.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uau... essa é a sua prova que Deus não existe? O que você disse, sendo elaborado mais formalmente, chama-se "o problema do mal". Se você olhar aqui do lado na barra lateral do blog, existem 18 artigos só aqui cujo único propósito é refutar esta objeção ateísta.

      Só para começar, posso falar algumas coisas: primeiro, não existe nenhuma contradição óbvia entre "Deus existe" e o "mal existe". Pelo contrário, se o mal existe, é porque o bem existe, e logo Deus existe (pois se Deus não existe, não existem bem e mal absolutos). Há uma contradição apenas aparente entre "existe um Deus todo-amoroso" e "o mal existe", já que podemos verificar que em muitas situações existem males que são necessários para que um bem maior venha depois.

      Sim, Deus tem poder para destruir o mal, mas porque Ele não faz isso? A resposta é que Ele fará, mas ainda não chegou a hora para isso, segundo Ele. Quanto a isso não temos muito o que fazer, já que nossa mente é limitada demais para saber qual é o momento perfeito para destruir o mal, então só restaria esperar para ver se as profecias se cumprirão. Mas sobre todas as outras questões, recomendo que você leia os textos da categoria "Problema do Mal", que cobrem os mais variados sub-temas.

      Abraços, Paz de Cristo.

      Excluir
    2. Só pra complementar, o mal é a ausência de bem, ou seja Deus não criou o mal, ele criou o bem, mas pela ausência de bem é que se chega ao mal.

      Excluir
    3. Como dizemos aqui na Bahia; "na moral negão" antes de vc criticar um coisa, ESTUDE-A. Todo critico que se preze antes de tecer comentários PRIMEIRO ESTUDA O SEU OBJETO DE CRÍTICA. Seja lá o que for: uma tese de psicologia, um livro de autoajuda, uma novela, uma partida de futebol e etc, para o cara criticar primeiro tem que conhecer seu objeto de critica. Você já leu a Bíblia fofinho? Já? Beleza, mas isso não basta. Já estudou a Bíblia? Já, legal um passo importante, mas só isso não basta. Já a estudou à luz de quais ciências? Antropologia, sociologia, historia, arqueologia...A estudou considerando o grego, o hebraico e o português? (especialmente português, é preciso ser bom em interpretação de texto quando se faz a leitura desse livro que atravessa séculos). Vc comete erros primários no que diz respeito do principio do livre-arbítrio e as consequências de decidir deliberadamente praticar o mal. Segundo a Bíblia os homens da época de Noé invadiam tribos e vilarejos...matavam, roubam, saqueavam, estupravam mulheres e etc. Deus enviou Noé por vários anos para dizer a essas pessoas que se arrependessem, mas ninguém ouviu. Segundo a Bíblia Deus é dona da vida, pode reivindica-la quando entender que a pessoa está usando sua vida para praticar crimes. Deus levou os homens a julgamento e os condenou por seus crimes. Esse principio é similar ao que o Estado ti concede, vc é livre para ir e vir, mas se usar essa liberdade pra cometer crimes (estando cientes das leis que existem) será punido quando transgredir. Um delegado não pode ti prender antes de você cometer um crime, mesmo que ele saiba que vc vai fazê-lo. Pode tentar ti impedir, mas nunca determinar como vc faz uso do seu livre-arbítrio.

      Excluir
    4. Alguns ditos ateus tem que parar com essa mania de que uma coisa só se mostra verdadeira se for cientificamente comprovada. Esse raciocínio é fraquíssimo porque a ciência não explica tudo, mas ainda assim temos muitas coisas como fatos embora não tenhamos provas científicas ou explicação para ela. Ai seríamos muito limitados se aceitássemos como real apenas as coisas que pudessem ser mensuradas, testadas e observadas cientificamente. Há coisas que entendemos como fatos por evidências, inferência, dedução ou por exclusão. Por exemplo, os sentimentos...Quando alguém diz que nos ama não podemos comprovar isso utilizando uma metodologia científica, mas por um conjunto de evidências podemos entender o amor da pessoa por nós como um fato real. Os sentimentos segundo a ciência alega são reações químicas no nosso cérebro, todavia a própria ciência não pode provar quando a pessoa ama outra ou a maneira que sente isso. Os ditos ateus parece que não saber que a ciência não pode explicar tudo. Por exemplo, as pirâmides do Egito podem ser medidas, pesadas e calculadas pela ciência, mas a própria ciência com todos recursos atuais se mostra incapaz de provar como foram construídas. Nesse caso os ateus não deveriam aceitar as evidências de que as pirâmides foram construídas (já que a ciência não prova como foram construidas), mas que uma força do acaso (um furação F6) ergueu blocos pesadíssimos e os organizou daquela forma, afinal não há prova consistente do mecanismo usado pelos egípcios para suspender tais blocos e prendê-los sem argamassa (por favor, nada de citar as explicações dos arqueólogos para a construção das pirâmides pq eles não provam se foi realmente assim). Engraçado que os ateus evocam a ciência para explicar a origem do Universo e dizer que Deus não existe. Em contrapartida os caras utilizando a mesma ciência não conseguem explicar coisas aqui na Terra que eles pode tocar, medir, testar e calcular como as pirâmides do Egito. Me parece incoerente, o cara afirmar que Deus não existe e mostrar como prova disso sua explicação de como o Universo surgiu a mais de 10.000 quinquinhões de anos atrás, mas por uma estranha razão esse mesmo caboclo não consegue explicar como as pirâmides dos Egito foram construidas, sendo que estas estão aqui na Terra. Como o cara consegue provar como o Universo foi formado a anos luz atrás, fenômenos dos confins das galáxias mas não explica a formação de uma coisa que tá ali no Egito?

      Excluir
  4. Sim, Craig disse que o ateísmo é uma negativa universal, quando diz "o ateísmo infere uma negativa universal". É claro que pode-se provar verdade uma negação universal de existência quando o conceito alegado é auto-contraditório, mas quem é o idiota que vai dizer que um conceito auto-contraditório existe? Por exemplo, quem pode provar que a afirmação "Um dragão existe" é falsa? É impossível provar que dragões não existem, assim como inúmeros outros conceitos, como Deus. O problema é pensar que ateus precisam provar que Deus não existe por supor que eles acreditam nisso. Ateus céticos, como eu, não acreditam que Deus não existe. Simplesmente não acreditam que existe. Neste caso, o operador "Não" faz muita diferença. Se eu não acredito que existe, eu não tenho uma crença que deva ser justificada. Claro que existem ateus que acreditam que Deus não existe, mas esses não defendem que é impossível provar que ele não existe. São justamente esses que alegam ser possível provar a inexistência de Deus por ele ter propriedades contraditórias. E antes que venham mostrar aquele texto fajuto do Craig em que ele tenta imputar o ônus da prova aos ateus céticos, tenho que dizer: não, quem não acredita que Deus existe nem que não existe não é agnóstico. Agnosticismo tem a ver com a possibilidade de conhecer a existência de Deus, não tem nada a ver com a simples crença nele.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isto é verdade, caro anônimo. A refutação de Craig não tem nada a ver com a sua forma de ateísmo (se bem que o nome mais preciso para a não-crença na existência de Deus seria não-teísmo, já que ateísmo pode ser por definição a crença na não-existência).

      Abraços, Paz de Cristo.

      Excluir
    2. E "a-teísmo" significa o que mesmo? Além do mais, não-teístas podem acreditar em Deus, sim, como os deístas e panteístas. Portanto, sua análise está incorreta.

      Excluir
    3. A-teísmo é a negação do teísmo. Essa coisa de nomes e definições é complicada, não há uma convenção ou consenso geral para dizer qual é o significado exato de cada palavra. No fim, cada um tem a sua crença e pronto, os rótulos acabam não ajudando embora sejam úteis numa discussão de cunho didático a princípio.

      Excluir
  5. A Bíblia vem sendo ''formatada'' de gerações em gerações, muitas coisas são modificadas para o bem lucrativo da religião...(isto em algumas crenças),dando indicio a novas contradições dentro da palavra.
    Com o passar do tempo muitos novos argumentos se revelaram, e os protestantes da palavra de Deus se orgulharam de suas afirmações, e novas mentes serão desviadas da verdade devido a falha humana,e a ganancia dos lideres mundiais.
    Caso tenha mesmo o interesse da verdade, pegue a escritura original e tente traduzir , meio complicado né...Pois é precisamos da verdade mais ela está distante. Eu creio na palavra inspirada por Deus, e creio em sua existencia, pois ele é o meu Deus . Isaías 43:10

    ResponderExcluir
  6. Um certo rapaz que estava sendo evangelizado por um amigo meu disse o seguinte "se você me provar que a bíblia é a palavra de Deus, eu acredito em Deus e que Deus existe..."
    Nós não precisamos provar, é por isso que existe fé, "bem aventurados os que não viram e creram", você é quem decide creditar ou não.
    Se bem que o fato de termos provas visíveis não muda o fato do homem não querer acreditar.
    Desde as gerações passadas na época de Cristo até a geração atual temos milagres mas o povo simplesmente não acredita, Jesus curou inúmeras pessoas em sua época ressuscitou mortos e muito viram, porém, não acreditaram.
    Hoje Jesus cura também, há varios relatos de pessoas que vão a igrejas movidos por sua fé e recebem curas milagrosas, mostram os laudos médicos do antes e depois, porém, as pessoas preferem não acreditar, somente ficam falando de pastores que roubam, e que tudo é combinado.
    O que eu quero dizer é que um dos motivo do ateísmo existir é simplesmente porque não se pode ver Deus, eles precisam de provas palpáveis, audíveis e visíveis de que Deus existe ( se bem que já temos tais provas Romanos 1:19-20).
    Mas o que vai fazer as pessoas acreditarem não são as provas, pois elas estão aí e os ateus e os crentes também.
    O problema é o seguinte: "E neles se cumpre a profecia de Isaias que diz: Ouvindo, ouvireis, e de maneira alguma entendereis; e vendo, vereis e de maneira algumas percebereis.
    Porque o coração deste povo se endureceu, e com os ouvidos ouviram tardamente e fecharam os olhos, para que não vejam, nem ouçam com os ouvidos nem entendam com o coração, nem se convertam e Eu os cure".
    (Mateus 13:14-15)
    Resumindo:
    O problema como sempre é o homem que tem o coração duro e é rebelde, que prefere andar segundo a malícia de seus corações do que se render a "a boa perfeita e agaradável vontade de Deus".
    Somente a Tí Senhor Jesus Rei dos reis e Senhor dos senhores, seja a honra a glória e a adoração pelo séculos dos séculos, pois sem merecer, sem culpa, tomou sobre sí as minhas dores e morreu a minha morte.
    O Senhor deu seu tudo pra mim, e eu dou meu tudo a Tí.
    Te dou meu coração, amém!

    ResponderExcluir
  7. O problema aqui está na confusão de negação da afirmação e descrença da afirmação.
    Ateu descrê da existência de qualquer deus. Alguns negam totalmente a existência, mesmo sem provas dessa negação, então poderiam sim entrar no contexto, mas se eu digo que não acredito eu não estou negando existência.

    Acreditar significa: Crer, dar crédito a...

    Descrer então significa não dar crédito a...

    Crédito significa: Confiança ou segurança na verdade de alguma coisa.

    Crer significa: Considerar como verdadeiro, ter fé, ter crenças, especialmente, religiosas.

    Fé significa: Coragem de acreditar (sem qualquer desconfiança),em algo que nos foi prometido e ainda não vemos, masque esperamos, baseados na Fidelidade da Palavra que nos foi dada.
    "a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam, e a prova das coisas que não se vêem". (Hebreus 11:1)

    Portanto, quem crê acredita na certeza da fé. Quem descrê não acredita, muito menos tem certeza da fé.
    Teístas acreditam em deus(es). Ateístas descreem em deus(es).

    Portanto quem acredita leva em consideração uma fé e tem certeza nela (por mais que ela não te coloque necessariamente evidencias para ela), já quem não acredita não leva em consideração essa fé, muito menos afirma a existência ou inexistência do objeto dessa fé. Quem desacredita duvida, não coloca certeza nem pra afirmação nem pra negação (por mais que alguns ateus façam isso rsrs). Porém quem acredita, por definição coloca certeza no objeto de sua crença e exclui a dúvida.


    Se eu estiver errado podem me corrigir.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...