segunda-feira, 13 de agosto de 2012

O Deus do Islamismo é o mesmo Deus do Cristianismo?


As duas maiores religiões do mundo em número de adeptos são o cristianismo e o islamismo. As duas religiões estão ligadas historicamente pela história dos hebreus. O povo hebreu, segundo as escrituras judaicas, foi iniciado por um nômade chamado Abraão, por volta de 2000 a.C. Abraão teve dois filhos, Isaque e Ismael. Acredita-se que de Isaque vieram os atuais judeus e de Ismael vieram os atuais povos árabes. A tradição monoteísta de Abraão é de onde veio o judaísmo, que mais tarde culminou no cristianismo. Os povos árabes, cerca de 600 anos depois de Cristo, iniciaram o islamismo através de certas interpretações dos escritos judaicos e cristãos e novas revelações que teriam sido dadas a Maomé.

Teoricamente, as religiões abraâmicas, ou seja, o judaísmo, o cristianismo e o islamismo, possuem o mesmo D'us único como objeto de adoração. Entretanto, como vamos ver aqui, o Islamismo possui ideias radicalmente diferentes das cristãs sobre o próprio conceito de Deus, por isso concluiremos que ambas as religiões não adoram ao mesmo "Deus". Deixaremos um pouco de lado questões históricas relacionadas ao nome "Allah", que são muito polêmicas e merecem um estudo mais aprofundado. Para quem quiser há um excelente artigo, em inglês, aqui: [link]

Antes de começar qualquer argumentação, deve-se notar que tanto o cristianismo quanto o islamismo não são religiões unificadas, antes possuem várias ramificações que divergem em muitos ensinamentos. Mas tentaremos falar aqui da forma mais genérica possível, esclarecendo as diferenças mais fundamentais entre as duas religiões.

1. Jesus Cristo


Para os cristãos, apesar de Deus ser único, Ele possui uma tripessoalidade, e Jesus é considerado a 2ª pessoa da trindade. Jesus é Deus manifestado na forma humana, que veio ao mundo para ser condenado pelos pecados da humanidade e assim demonstrar seu amor pela mesma. Jesus pagou a dívida que a humanidade acumulou com sua rebeldia perante Deus através da sua morte, e depois foi ressuscitado, provando que a dívida havia sido paga.

Para os islâmicos, Jesus foi um dos profetas enviados por Deus, mas não foi o mais importante deles (este foi Maomé, ou Mohammed, como os árabes o chamam).

Há muitas evidências para a crença cristã na divindade de Jesus, e a maioria delas está nos escritos da Bíblia. Os islâmicos, entretanto, ignoram estas evidências negando a autenticidade histórica do Livro Sagrado. Vamos analisar de perto estas evidências:

a) Jesus considerou a si mesmo como o Filho Único de Deus, em contraste com a visão islâmica de ser apenas um profeta. Muitas falas de Jesus nos evangelhos demonstram isso, e segundo os historiadores do Novo Testamento podem demonstradamente autênticas, isto é, realmente proferidas pelo Jesus histórico. Por exemplo, a parábola dos trabalhadores da vinha em Lucas capítulo 20:

Então Jesus passou a contar ao povo esta parábola: "Certo homem plantou uma vinha, arrendou-a a alguns lavradores e ausentou-se por longo tempo. Na época da colheita, ele enviou um servo aos lavradores, para que lhe entregassem parte do fruto da vinha. Mas os lavradores o espancaram e o mandaram embora de mãos vazias. Ele mandou outro servo, mas a esse também espancaram e o trataram de maneira humilhante, mandando-o embora de mãos vazias. Enviou ainda um terceiro, e eles o feriram e o expulsaram da vinha.

Então o proprietário da vinha disse: ‘Que farei? Mandarei meu filho amado; quem sabe o respeitarão’. Mas quando os lavradores o viram, combinaram entre si dizendo: ‘Este é o herdeiro. Vamos matá-lo, e a herança será nossa’. Assim, lançaram-no fora da vinha e o mataram. 

O que lhes fará então o dono da vinha? Virá, matará aqueles lavradores e dará a vinha a outros". Quando o povo ouviu isso, disse: "Que isso nunca aconteça!"

O significado dessa parábola é claro. A videira ou vinha é uma árvore que frequentemente é utilizada para simbolizar Israel, na Bíblia. O dono da vinha é Deus, e os servos enviados são os profetas. O filho do dono da vinha é Jesus, que foi morto pelos judeus. Isto significa que Jesus claramente se via como o filho de Deus, mensageiro ultimo e distinto dentre todos os profetas. Mesmo os estudiosos céticos do novo Testamento, como o Jesus Seminar, admitem a autenticidade deste texto.

Os islâmicos argumentam que muitos destes textos podem ter sido posteriormente inventados para defender o conceito da divindade de Cristo. Mas existem outros textos nos mesmos Evangelhos que claramente não teriam sido inventado, pois lançam ideias que seriam dúvidas ou dificuldades em relação à divindade de Cristo para os crentes daquele tempo. Por exemplo, em Mateus 11.27, Jesus diz de si mesmo que "o Filho não pode ser conhecido". É improvável que a Igreja tenha inventado este texto. E a historicidade dessa citação é confirmada por um manuscrito chamdo "documento Q", que é uma fonte antiga compartilhada por Mateus e Lucas ao escreverem seus evangelhos.

Observe também o texto de   Marcos 13.32, onde o próprio Jesus se limita dizendo que não sabe a hora da Sua vinda. Se a Igreja estivesse querendo manipular informações para "inventar" a divindde de Cristo, é muito improvável que este texto tenha sido acrescentado depois, aliás, seria mais provável que ele fosse retirado da Bíblia, e de fato não foi.

O apologista cristão C. S. Lewis disse uma vez que "Ele [Jesus] não nos deu a escolha de ser apenas um grande homem". Jesus referia-se claramente a si mesmo como O Filho de Deus. Só nos restam três opções lógicas: ou Ele era um mentiroso; ou era um lunático delirante; ou realmente estava falando a verdade. Ele não pode ter sido apenas um "grande profeta".

É claro que só as palavras de Jesus não são prova suficiente da sua divindade. As evidências principais foram os seus feitos milagrosos, culimando na sua ressurreição, que pode ser investigada ainda hoje por meios históricos. O teólogo e filósofo William Lane Craig  possui um estudo extenso sobre as evidências históricas da ressurreição de Jesus. Se quiser saber sobre as evidências acerca da ressurreição de Jesus, veja a transcrição do debate entre William Craig e Bart Ehrman aqui ou leia o livro O Jesus dos Evangelho: Mito ou realidade?

2. O conceito de Deus


Há uma incompatibilidade filosófica no conceito de Deus e moralidade para o cristianismo e o islamismo. Embora ambas as teologias concordem em dizer que Deus é o maior ser concebível em grandeza e perfeição, o cristianismo apresenta Deus como todo-amoroso, conceito que é totalmente estranho ao islamismo.

Na Bíblia encontramos as seguintes palavras acerca do amor de Deus:

"Assim conhecemos o amor que Deus tem por nós e confiamos nesse amor. Deus é amor. Todo aquele que permanece no amor permanece em Deus, e Deus nele." 1 Jo 4.16
"Quem não ama não conhece a Deus, porque Deus é amor." 1 Jo 4.8

"Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. Porque Deus enviou o seu Filho ao mundo, não para que condenasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por ele."  Jo 3.16-17

"Mas Deus prova o seu amor para conosco, em que Cristo morreu por nós, sendo nós ainda pecadores." Rm 5.8

"Dize-lhes: Vivo eu, diz o Senhor DEUS, que não tenho prazer na morte do ímpio, mas em que o ímpio se converta do seu caminho, e viva." Ez 33.11a

No Alcorão o contraste é muito claro, encontramos referências frequentes, por exemplo: Deus não ama  os incrédulos; Deus não ama quem pratica o mal; Deus não ama o orgulhoso; Deus não ama os transgressores; Deus não ama o pródigo; Deus não ama os traidores; Deus é inimigo dos não-crentes. Em vez de todo-amoroso, o Deus Allah é chamado de "al-rahman al-rahim", todo-misericordioso. 

A questão do merecimento é também muito enfatizada pelo Alcorão. Por exemplo: "trabalhe e Deus certamente verá seu trabalho."; "toda alma pagar por aquilo que ela mereceu."; "aqueles que crêem, que fazem ações virtuosas, que fazem orações e dão esmola: seu salário espera com o Senhor."; "a aqueles que crêem e praticam a justiça, Deus mostrará amor." O amor de Allah é parcial, precisa ser merecido. 

Para os islâmicos, o próprio conceito de moralidade é diferente do cristão. A vontade de Allah arbitrariamente determina aquilo que é certo ou errados, e complementarmente a isto, os atributos de Allah são incognoscíveis e inacessíveis  à razão humana. No cristianismo, a moralidade é determinada pela vontade de Deus, mas isto não é arbitrário porque a vontade de Deus é "limitada" por seus atributos, que são bem conhecidos: bondade, amor, perfeição, santidade e justiça.

Conclusão


Me parece que o problema com o Islamismo não é que em relação à teoria da moralidade ou mesmo em relação às alegações históricas, mas sim que ele tem o Deus errado. É verdade que nossas obrigações morais são constituídas dos mandamentos de Deus. Mas os muçulmanos discordam dos cristãos em relação à natureza de Deus. Os cristãos crêem que Deus é um Deus amoroso, enquanto os muçulmanos acreditam que Deus ama somente os muçulmanos. Allah não tem amor pelos incrédulos e pecadores. Então, eles podem ser mortos indiscriminadamente. Além do mais, no Islamismo, a onipotência de Deus supera tudo, inclusive sua própria natureza. Ele é então absolutamente arbitrário na sua conduta com a humanidade. Em contraste, os cristãos sustentam que a natureza santa e amorosa de Deus determina seus mandamentos.

Também não fui muito profundo em algumas questões, por isso recomendo outro artigo excelente em inglês para aqueles que querem estudar mais detales sobre os conceitos de Deus no Alcorão e na Bíblia: [link]

Referência


Debate entre William Craig e Jamal Badawi na Universidade de Illinois em 1997. [link]

78 comentários :

  1. Olá meu querido irmão,a paz de Cristo.Gosto muito de tratar sobre tal assunto.Já tive a oportunidade de assistir o video do debate entre o Craig e o Jamal e percebí algumas incoerências por parte de Jamal.

    A primeira foi a defesa que ele fez quando Craig disse que Allah só ama os que nele crêem, alegando que Allah não pode amar aquele que não faz o que é certo,no caso,os que não conhecem Allah.Porém,a primeira incoerência é: Se Allah só "ama" os que lhe amam,então ele nunca poderia transformar um incrédulo em alguém que crer, já que o primeiro estado daquele q crer é justamente a incredulidade.Então,se o que Allah está dizendo é verdade,eu não tenho motivos para crer que o al corão é a prova de seu amor para o incredulo, por outro lado,se Allah não estiver falando a verdade sobre isso,eu terei menos motivos ainda para crer em tal Deus.

    O outro,ainda referente ao mesmo tema é este:Se Allah não pode amar o incredulo, ele também não pode ser chamado de misericordioso,algo que o Al corão gosta de citar.Em contraste,temos Adonai,que mesmo quando ainda eramos incredulos, e seus inimigos,nos deu seu Filho como expiação de nossos pecados para a nossa salvação.Portanto,Adonai,ainda continua sendo digno de adoração e Allah rejeitado.

    Outro problema foi quando Jamal afirmou que quando Jesus usou a expressão: Eu Sou,na verdade significava que Allah o conhecia antes mesmo dele (Jesus)existir.Porém, se isso é o realmente significa a expressão,então Adonai não é Deus,mas sim uma simples criatura que é conhecida por outro Deus.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Belíssima observação Emmanuel.

      Abraços, Paz de Cristo.

      Excluir
    2. Eu acho Que David Souza nao sabe nada sobre religiao islamica ....Os muçulmanos acreditam em um, único, incomparável Deus, Que não tem filho ou parceiro, e que nenhum outro tem o direito de ser adorado exceto Ele apenas. Ele é o verdadeiro Deus, e qualquer outra deidade é falsa. Ele tem os nomes mais magnificentes e sublimes atributos perfeitos. Ninguém compartilha de Sua divindade, nem de Seus atributos. No Alcorão, Deus Se descreve:

      Diz, “Ele é Deus, o Único, Deus, para Quem as criaturas se voltam quando necessitam. Ele não gerou nem foi gerado, e não existe nada como Ele.” (Alcorão, 112: 1-4)

      Ninguém tem o direito de ser invocado, receber súplicas, orações, ou receber qualquer ato de adoração, exceto Deus apenas.

      Deus, apenas, é o Todo-Poderoso, o Criador, o Soberano e o Sustentador de tudo em todo o universo. Ele toma conta de todos os assuntos. Ele não precisa de nenhuma de Suas criaturas, e todas a Suas criaturas dependem Dele para todas as suas necessidades. Ele é o Oniouvinte, o Onividente e o Onipotente. Em uma maneira perfeita, o Seu conhecimento abrange todas as coisas, o aberto e o secreto, e o público e o privado. Ele sabe o que aconteceu, o que irá acontecer e como acontecerá. Nada acontece em todo o mundo, exceto pela Sua vontade. O que quer que Ele deseje é, e o que quer que Ele não deseje não é e nunca será. A Sua vontade está acima da vontade de todas as criaturas. Ele tem poder sobre todas as coisas, e Ele é capaz de fazer tudo. Ele é o Mais Gracioso, o Mais Misericordioso e o Mais Beneficente. Em um dos ditos do Profeta Muhammad ( que a paz esteja com ele) , nos é informado que Deus é mais misericordioso para com as Suas criaturas do que a mãe com a sua criança.1 Deus está isento de injustiça e tirania. Ele é Sábio em todas as Suas ações e decretos. Se alguém quer algo de Deus, ele ou ela deve pedir a Deus diretamente, sem pedir a ninguém mais para interceder junto a Deus por ele ou ela.

      Excluir
    3. Adam Umar, nesse post em nenhum momento eu quis falar qualquer coisa sobre a religião islâmica. O objetivo do texto é contrastar a concepção teológica que o islamismo possui de Deus com a concepção cristão. Não é sobre a religião islâmica, mas sobre o conceito de Deus dentro da religião.

      Excluir
  2. Não concordo muito. Pra mim Allah e o nosso Deus são o mesmo, sim. Não tenho certeza se Mohammed foi profeta de Deus, mas se foi, e temos alguns pontos de discordância, isso apenas significa que a revelação pra eles foi diferente. Afinal, antes de Mohammed começar espalhar sua mensagem, o povo árabe era extremamente pagão, contava com mais de 300 deuses. Por assim dizer, o islamismo "despaganizou" aquele povo e trouxe-o ao único Deus criador de tudo.

    E se Deus quis revelar-se dessa forma a eles? Cada povo é um povo, é uma cultura... quem pode saber os desígnios de Deus?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Só pra completar, acho que não podemos dizer que Deus está "limitado" a algo, o que quer que seja. Mesmo que sejam bons atributos. Ele é Soberano e não conhece o que é limitação.

      Excluir
    2. Não compartilho do mesmo pensamento que você, SeroReviews. Primeiro porque o cristianismo e o islamismo diferem no conceito de Deus, na essência natural dEle, como mostrei o artigo. Logo não pode ser o mesmo Deus. E segundo que, para os cristãos, Jesus é Deus em forma humana, que veio para salvar TODA a humanidade, inclusive os árabes. Então não faz sentido que Deus se revele alguns anos depois contradizendo tudo o que Ele disse antes. Necessariamente, um dos dois está errado.

      Eu concordo que Deus não está "limitado" a nada, eu usei o termo entre aspas como um modo de falar. Não é que seja uma limitação, mas uma característica natural da sua essência. Ele simplesmente é assim, é perfeito porque é assim e se não fosse, não seria perfeito. Entendeu?

      Abraços, Paz de Cristo.

      Excluir
    3. " o cristianismo e o islamismo diferem no conceito de Deus"
      O judaísmo e o Cristianismo também diferem nesse conceito (trindade, Messias) Então logo o Deus dos Judeus não é o mesmo dos Cristãos
      " Então não faz sentido que Deus se revele alguns anos depois contradizendo tudo o que Ele disse antes. Necessariamente"
      É exatamente isso o que os Judeus dizem sobre o novo testamento.

      Excluir
    4. Escrevi uma resposta gigante aqui mas apaguei sem querer. E estou de saída agora. Resumidamente, a analogia com o judaísmo não é válida por várias razões, principalmente por causa da continuidade histórica que há entre judaísmo e cristianismo (e que não há no islamismo). Abraços, Paz de Cristo.

      Excluir
  3. Na minha modesta opinião,não consigo conciliar um mesmo Deus com naturezas diferentes.Quando falo natureza,me refiro a algo que ele é e não pode deixar de ser.Se o Deus do cristianismo se chama Jesus,e para os mulçumanos,Jesus é apenas um simples profeta inferior a Maomé,logo,não posso dizer que o Deus é o mesmo.Entendo seu ponto de vista,no que diz respeito a uma forma diferente de revelação,porém,o problema em si não é a forma de "reveleção",se ocorreu numa sarça ardente,no monte horebemou num deserto,mas se Deus passa a ser para outros povos diferente na sua natureza,então,ou esse Deus é mutável,ou é mentiroso,e em nenhuma dessas qualificações posso defender um mesmo Deus,sendo tão diferente.Um grande abraço querido.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O principal mal de uma seita é este: que se considera a si mesma como necessária para a verdade, e a verdade se encontra somente quando se sabe que não é propriedade de seita alguma, senão livre e universal como a divindade de Deus e comum a todas as denominações e povos como o ar e a luz deste mundo.
      Não há uma salvação para o judeu e outra para o cristão e outra terceira para o pagão. Não, Deus é uno, una a humana natureza e uno o caminho para a salvação, que é o desejo de orientar até Deus a alma. William Law

      Excluir
    2. A verdade é universal, mas não é pluralista. Religiões que professam princípios contraditórios entre si não podem ser mutuamente verdadeiras.

      A verdade é relativa?
      http://www.respostasaoateismo.com/2012/04/verdade-e-relativa-religiao-deveria-ser.html

      Pode-se afirmar ou negar logicamente a veracidade de uma religião?
      http://www.respostasaoateismo.com/2012/05/pode-se-afirmar-ou-negar-logicamente.html

      Abraços, Paz de Cristo.

      Excluir
    3. Deus não é Jesus e Jesus não é Deus.2 Até o próprio Jesus rejeitou essa idéia. Deus disse no Alcorão:

      De fato descreram aqueles que disseram, “Deus é o Messias (Jesus), filho de Maria.” O Messias disse, “Filhos de Israel, adorem a Deus, o meu Senhor e o seu. Quem quer que associe parceiros na adoração a Deus, então Deus proibiu o Paraíso para ele, e sua morada é o Fogo (Inferno). Para os malfeitores3 não haverá quem os socorra.” (Alcorão, 5: 72)

      Deus não é uma trindade. Deus disse no Alcorão:

      De fato descreram aqueles que disseram, “Deus é o terceiro de três (na trindade),” onde não existe divindade exceto Deus. Se eles não desistirem do que dizem, verdadeiramente, uma dolorosa punição cairá sobre os descrentes entre eles. Eles não se arrependerão e pedirão a Deus o Seu perdão? Porque Deus é Perdoador, o Mais Misericordioso. O Messias (Jesus), filho de Maria, não era mais que um mensageiro... (Alcorão, 5: 73 - 75)

      O Islã rejeita que Deus descansou no sétimo dia da criação, que Ele lutou com um de Seus anjos, que Ele seja um conspirador invejoso contra a humanidade, ou que Ele tenha encarnado em qualquer ser humano. O Islã também rejeita a atribuição de qualquer forma humana a Deus. Tudo isso é considerado blasfêmia. Deus é o Exaltado. Ele está isento de toda imperfeição. Ele nunca se fatiga. Ele não fica tonto e nem dorme.

      A palavra árabe Allah significa Deus (o único e verdadeiro Deus, Que criou todo o universo). Essa palavra Allah é o nome para Deus, que é usado pelas pessoas que falam a língua árabe, tanto os árabes muçulmanos quanto os árabes cristãos. Essa palavra não pode ser usada para designar qualquer outra coisa além do verdadeiro Deus. A palavra árabe Allah ocorre no Alcorão por volta de 2.700 vezes.

      Excluir
    4. Deus não é Jesus e Jesus não é Deus.2 Até o próprio Jesus rejeitou essa idéia. Deus disse no Alcorão:

      De fato descreram aqueles que disseram, “Deus é o Messias (Jesus), filho de Maria.” O Messias disse, “Filhos de Israel, adorem a Deus, o meu Senhor e o seu. Quem quer que associe parceiros na adoração a Deus, então Deus proibiu o Paraíso para ele, e sua morada é o Fogo (Inferno). Para os malfeitores3 não haverá quem os socorra.” (Alcorão, 5: 72)

      Deus não é uma trindade. Deus disse no Alcorão:

      De fato descreram aqueles que disseram, “Deus é o terceiro de três (na trindade),” onde não existe divindade exceto Deus. Se eles não desistirem do que dizem, verdadeiramente, uma dolorosa punição cairá sobre os descrentes entre eles. Eles não se arrependerão e pedirão a Deus o Seu perdão? Porque Deus é Perdoador, o Mais Misericordioso. O Messias (Jesus), filho de Maria, não era mais que um mensageiro... (Alcorão, 5: 73 - 75)

      O Islã rejeita que Deus descansou no sétimo dia da criação, que Ele lutou com um de Seus anjos, que Ele seja um conspirador invejoso contra a humanidade, ou que Ele tenha encarnado em qualquer ser humano. O Islã também rejeita a atribuição de qualquer forma humana a Deus. Tudo isso é considerado blasfêmia. Deus é o Exaltado. Ele está isento de toda imperfeição. Ele nunca se fatiga. Ele não fica tonto e nem dorme.

      A palavra árabe Allah significa Deus (o único e verdadeiro Deus, Que criou todo o universo). Essa palavra Allah é o nome para Deus, que é usado pelas pessoas que falam a língua árabe, tanto os árabes muçulmanos quanto os árabes cristãos. Essa palavra não pode ser usada para designar qualquer outra coisa além do verdadeiro Deus. A palavra árabe Allah ocorre no Alcorão por volta de 2.700 vezes.

      Excluir
  4. sou obrigado a discordar quanto ao velho testamento.

    YHWH (Jeová) , aceita produtos de saques e os consagra para ele . (Js. 6:19).

    1- Jeová afirma que pensa o mal e não o bem, e depois afirma que pensa o bem e não o mal. Jeová é no mínimo esquisito, jr 18:11 / 21:10 / 29:11;


    2- A terra foi criada sem forma e vazia, mas Jeová disse que não criou a terra vazia. I aí? Algum teólogo para resolver essa questão? Gn 1:2 / is 45:18.


    3- Jeová fala mentiras para os profetas, pra no final matar e esmagar todo mundo como se esmaga uma barata, ez 14:6-10;

    4- Jeová enganou jeremias, e o profeta acusou Jeová de ter iludido Israel, jr 4:10 / 20:7-8;

    5- Enganou acabe através dos 400 profetas de Ball. Para matar seu desafeto, usou a mentira. Jeová disse: agora, pois, YHWH pôs o espírito de mentira na boca de todos estes teus profetas, Jeová falou o mal contra ti. I Rs 22:5-6 / 19-23;

    6- Jeová disse que ia aniquilar a morte para sempre, mas mudou de ideia, se arrependeu do que disse, como sempre faz e quis perpetuar a morte. Felizmente Cristo veio ao mundo, pois a manifestação do Cristo foi uma bomba nos planos de Jeová , em estabelecer um reino material eterno, Is 25:8 / is. 65:17-25 / 66:22-24;

    7- Supostamente Jeová não faz acepção de pessoas, mas declarou que fez diferença entre o egito e israel. Alguém consegue enxergar que Jeová amava (amor maligno) só israel? E as outras nações era um monte de esterco pra Jeová ? Dt 10:17 / 14:1-2 / ex 11:6-7;

    8- Jeová criou o anjo satanás (assolador), para assolar seu povo. As assolações iriam acabar em 70 anos, mas não acabou até hoje, pois a pobre nação israelense vive em guerras e a culpa é do deus da guerra. Ex 15:3 / is 6:11-12 / 54:16 / dn 9:2;

    9- foi Jeová que escolheu jeroboão, mas mentiu pois acusou ter sido israel de o ter escolhido, Jeová é assim, faz o mau e coloca a culpa nos outros, i rs 11:29-37 / ii rs 17:20-21;

    10- prometeu paz e descanso no reinado de salomão, mas não aconteceu pois salomão, no seu reinado, nunca teve paz. Jeová mentiu, pois levantava inimigos contra salomão. I cr 22:9-10 / i rs 11:14-25;

    11- Jeová disse que não tem prazer na morte do que morre, mas tapou os ouvidos de ofni e finéias porque os queria matar, ez 18:32 / i sm 2:25;

    12- Jeová disse que os pais não morreriam pelos filhos, nem os filhos pelos pais porém, matou o filho de davi pelo pecado do pai, dt 24:16/ is 14:21 / ii sm 12:15-19;
    13- deu ordem a moisés sobre sacrifícios e holocaustos, mas depois negou que deu a ordem das matanças de animais, ex 20:24 / jr 7:21-22;

    14- Jeová mentiu a abraão que não mataria o justo com o ímpio, mas fez o contrário, matando os justos com os ímpios gn 18:24-32 / ez 21:1-4;

    15- mentiu que não usa de violência, mas usa de violência na prática zc 4:6 / ez 20:33 / sl 7:11-13;

    16- pediu ao povo que se convertesse, depois não aceita a conversão ez 33:11 / jr 11:14 / 13:14;

    17- Jeová disse que haveria gloria da segunda casa, mas o templo de salomão ficou de pé somente 360 anos e

    Jeová foi visto pelos homens: Gen 18:1-18, Ex 24:9-11 e 33:18-23, Is 6:1. O Pai nunca foi visto por ninguém: Jo 1:18, 5:37, 1Tim 6:16.

    Jeová é tentado e o Pai não é tentado: Num 14:22, Ex 17:7, Tiago 1:13

    Jeová se oculta nas trevas o Pai não: Sl 18:11 e 1Jo 1:5

    Jeová julga os homens e o Pai não julga: Jz 11:27, Ez 7:8,9, João 5:22

    Jeová habitou em templos e o Pai não habita em templos de pedras: Ex 25:8, 33:9-11, 40:34, Lev 1:1, 1Reis
    8:10,11. Atos 7:47,48 e 17:24.

    Jeová era servido por mãos de homens Mal 3:18, Ex 8:20, 9:1,13. O Pai não é servido por mãos de homens,
    mas só por Jesus Atos 17:24,25.

    [....etc....]


    http://jeovanaoeopai.blogspot.com.br/2012/11/amor-introducao-o-mandamento-mais.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se eu tiver tempo, pretendo responder a essas questões em um artigo separado. Como estou atrapalhado ultimamente por causa da faculdade (não estou de férias por causa dos 4 meses de greve das universidades federais ano passado), talvez isso possa demorar um pouco.

      Abraços, Paz de Cristo.

      Excluir
    2. Mais de 2 anos e cade as respostas?

      Excluir
    3. Já planejei escrever vários textos mas voltei atrás por falta de tempo ou material bibliográfico. Escrever um blog é assim mesmo. E hoje em dia tenho menos tempo do que há 2 anos atrás. Vou colocar esse texto na minha lista de novo mas não posso prometer nada (tem outros com prioridade e que já vão fazer 1 ano lá na lista).

      Excluir
  5. no inicio entrou uma questão, de deus tem uma triperssonalidade, e no caso jesus pagou os pecados da humanidade para quem? já que ele é deus,então ele pagou para si mesmo,pois se pagar para outro então existe uma ramificação no próprio deus, em outras palavras, deus se tornou dois.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Existe uma discussão teológica sobre se o sacrifício de Jesus foi equivalente a pagar uma dívida ou a consertar, redimir, restaurar a condição da humanidade. Apesar de a primeira opção dar vários enfoques interessantes, ela também levanta problemas como o que você falou. A segunda opção também é interessante.

      Abraços, Paz de Cristo.

      Excluir
    2. Essa tua questão lembrou-me um texto de Charles Fort, um livre pensador do tipo maluco beleza que viveu no começo do século XX. Apesar dele provavelmente ter sido um ateu, repare que ele “percebe” que Alguém pagou pelo nosso “sossego”:

      "Se fomos visitados num passado longínquo? Pressinto uma resposta simples e imediatamente aceitável: Se pudéssemos fazê-lo, educaríamos e civilizaríamos porcos, patos e vacas? Atrever-nos-íamos a estabelecer relações diplomáticas com a galinha, que funciona perfeitamente para nos satisfazer com o seu sentido absoluto de aperfeiçoamento?
      Creio que somos bens imobiliários, acessórios, gado. Creio que fazemos parte de qualquer coisa. Que outrora a Terra era uma espécie de no man's land que outros mundos exploraram, colonizaram e disputaram entre si.
      Atualmente, há qualquer coisa que possui a Terra e dela afastou todos os visitantes.
      Qualquer coisa tem sobre nós direito legal pela força, depois de ter pago para obter o que lhe reclamava o nosso proprietário anterior, mais primitivo. E essa transação é conhecida desde há vários séculos por alguns de nós, cabecilhas de um culto ou de uma ordem secreta cujos membros, como escravos de primeira classe, nos dirigem segundo as instruções recebidas, e nos encaminham para a nossa misteriosa função.
      Outrora, muito antes que a posse legal ficasse estabelecida, habitantes de uma imensidade de Universos aterraram sobre nosso planeta, por aqui deambularam, voaram, navegaram a todo o pano, arrastados, empurrados para as nossas costas, isoladamente ou em grupos, visitando-nos ocasional ou periodicamente, por razões de caça, de permuta ou de sondagem, talvez para rechearem os seus haréns. Fundaram as suas colônias, perderam-se ou tiveram de partir. Povos civilizados ou primitivos, seres ou coisas, formas brancas, negras ou amarelas.
      Mas, quanto às visitas sub-reptícias feitas ao planeta, muito recentemente ainda, quanto aos viajantes emissários vindos talvez de outro mundo e que mostram o maior interesse em nos evitar, disso teremos provas convincentes." Charles “Hoy” Fort no Livro dos danados, de 1919.

      Excluir
    3. Eu prefiro ter fé. Se pra muitos ter fé em Jesus não é sinônimo de inteligência, me deixem com minha ignorância. Agora se Cristo for mesmo o caminho, a verdade é a vida...ah tem muita gente ferrada!

      Excluir
  6. Existem sim passagens lindas na biblia, mas também existem passagens inaceitáveis. Em Samuel I 15:3, o profeta Samuel dá ao Rei Saul está ordem vinda do Senhor: "Vai pois agora e investe contra Amalec condena-o ao anátema com tudo o que lhe pertence, não tenhas piedade dele, mata homens, mulheres, crianças e recém-nascidos, bois e ovelhas, camelos e jumentos." E isto é apenas a ponta do ice-berg. Me diga, mandar matar sem piedade mlheres e crianças é atitude de um deus amoroso? Diante disso não posso aceitar a biblia como verdade. Vc pode defender suas partes boas mas não toda a bíblia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não existe muito problema quando se olha a Bíblia a partir de uma cosmovisão teocentrista e não humanista. Se você puder, leia o texto em que eu toquei nesse assunto:

      http://www.respostasaoateismo.com/2012/07/genocidios-e-atrocidades-na-biblia.html

      Abraços, Paz de Cristo.

      Excluir
    2. mas a moral não deveria ser acessivel e advinda de deus? Quando percebemos algo claramente imoral, só por ser feito por deus, supostamente, quer dizer que deve ser moralmente aceito?

      Excluir
    3. Um homem matar um homem é algo claramente imoral. Mas Deus matar um homem não é, e eu expliquei porque no artigo do link acima.

      Excluir
    4. "A primeira pergunta que pode surgir, sobre o caráter de Deus, e se Deus está sujeito às mesmas obrigações morais que nós, ou melhor, especificamente no contexto de matar pessoas.

      Parece haver uma distinção moral infinitamente diferente entre o fato de um homem matar um homem e Deus matar um homem. Para saber disso temos que pensar primeiro: Por que matar é errado? Matar é errado porque nenhum ser humano tem direitos sobre a vida de outro. Todos têm o direito de viver, direito esse que foi dado por Deus. Todos nós recebemos a nossa vida física de graça, sem nada a pagar por isso. Em segundo lugar, quando matamos alguém, privamos a vítima de desfrutar de um futuro. Nós não conhecemos o futuro, e não sabemos se aquela pessoa não morresse, quais oportunidades boas ela teria no futuro. Em terceiro lugar, as pessoas geralmente matam por motivos egoístas: inveja, brigas, ódio, ou às vezes até mesmo por prazer! Agora pense sobre Deus. Deus criou a vida humana, portanto Ele é o único que tem direitos [autorais] sobre ela. Para Deus o primeiro motivo não é aplicável. Ora, Deus conhece o futuro, portanto Ele sabe quando é o instante perfeito para que a pessoa morra, considerando todos os fatores possíveis (não que todo mundo vá ficar feliz com a morte da pessoa, mas o sofrimento causado aos familiares muitas vezes pode ser uma forma de ensinar uma lição espiritual). Para Deus o segundo motivo também é irrelevante. Finalmente, Deus é definido como sendo infinitamente justo, portanto se Ele mata alguém, ou permite que alguém morra, concluimos que este ato é justo, e não pode ser motivado pelos sentimentos corruptos que os humanos têm, pois Deus não pode ter estes sentimentos (pois senão não seria Deus - isto não é uma limitação ao poder dEle, já que se Deus tivesse estes sentimentos Ele seria imperfeito. Um ser perfeito não possui sentimentos corruptos). Então, nenhuma das restrições ao ato de matar se aplica para Deus. Logo, não encontramos motivos para que matar seja errado, para Deus.

      Portanto, por mais que nos pareça estranho, é certo para Deus matar homens, mulheres ou crianças sempre que lhe aprouver. Deus dá a vida e Ele toma a vida. Na verdade, todas as pessoas que morrem, morrem pelo conssentimento de Deus. Então, Deus está tomando vidas todos os dias. Ele tomará cerca de 50.000 vidas hoje. A vida está nas mãos de Deus. É importante ver também que Deus não nos deve nada. Ele não tem a obrigação de prolongar a nossa vida indefinidamente. Se eu caísse morto agora mesmo, ou se uma bomba explodisse matando centenas de pessoas junto comigo, Deus não teria feito nada de errado. Ele não erra com ninguém quando toma a sua vida, seja com duas semanas ou com 92 anos de idade.

      Do ponto de vista do cristianismo, a nossa condição corrupta por causa do pecado nos torna dignos de morrer sem nenhuma piedade, portanto na verdade a vida é uma grande benção que Deus nos faz desfrutar, não é um dever dEle. É um ato de amor e misericórdia, que foi consumado totalmente quando Deus vem na fomra de Jesus para pagar a dívida do pecado da humanidade e nos tornar novamente aceitáveis diante dEle e de Sua Santidade.

      Assim, o Velho e o Novo Testamentos apresentam Deus como alguém que tem direitos totais sobre a vida e minha morte. “O SENHOR deu, e o SENHOR tomou; bendito seja o nome do SENHOR.” (Jó 1.21) Quando fazemos essas ponderações, percebemos que o "Não matarás" em Êx 20.13 refere-se a "matar alguém por motivações próprias, sem a ordem de Deus".

      Excluir

    5. Voltando à questão de Deus e as obrigações morais, esta questão está intimamente relacionada com os fundamentos da nossa teoria ética. Nossas obrigações morais, a aprtir da Bíblia, seriam constituídas pelos mandamentos de Deus santo e amoroso. Já que Deus não pode emitir ordens a si mesmo, Ele não tem obrigações morais para cumprir. Portanto, Ele certamente não esta sujeito às mesmas obrigações e proibições a que nós estamos. Por exemplo, como já vimos, eu não tenho nenhum direito de tirar a vida de um inocente. Se eu fizesse isto, seria um assassino. Mas Deus pode dar e tirar a vida como Ele decidir, dadp que Ele possui direitos sobre a vida. Nós todos reconhecemos isto quando censuramos alguma autoridade que presume tirar vidas como “brincar de Deus”. Portanto, damos por esclarecida a questão de que Deus teria ou não direito de matar pessoas."

      Excluir
  7. Deus é um só, mas interpretado de maneiras diferentes, como vc pode dizer que adoramos um Deus diferente só porque interpretamos ele de outra forma? não faz lógica nenhuma.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Será que a diferença está somente na interpretação? Penso que ela está na definição. É essa a argumentação do texto.

      Abraços, Paz de Cristo.

      Excluir
  8. No antigo testamento Deus é realmente ruim, pois naquela época as pessoas tinham a ideia de um Deus que se impõe com força e não com o amor. Porque então ele criou o mal? pois a arvore do conhecimento do bem e do mal foi criada por Deus na história metafórica do Adão e Eva, alias todas as historias da bíblia são metafóricas, portanto se Deus conhece o futuro ele sabia que o Adão iria pecar junto com Eva, então porque Deus permitiu isso. Deus tem defeitos, pois se ele não tivesse defeitos, o ser humano seria perfeito, afinal de contas na historia metafórica da Biblia não foi ele que criou o ser humano, e porque ele criou uma serpente maligna que fala e que é o animal mais sábio de todos, sera que ele fez isso propositamente pra enganar o Adão e a Eva, para brincar com os seus sentimentos. Você falou que Ala é imparcial e não ama quem não acredita nele, o Deus do antigo testamento também é assim e até pior pois ele mata os egípcios que não creem nele, somente protege os israelenses, faz uma aposta com o Diabo, brincando com a vida de Jonas uma pessoa inocente que nunca tinha feito nada de errado. Deus ou Jeova tem a mesma personalidade de Ala, pois naquela época as pessoas acreditavam que somente o medo de um Deus ruim faria as pessoas se converterem, depois que as pessoas inventaram a figura de Deus amoroso, pois a idéia de um Deus ruim e assasino não estava mais surtindo efeito e os sacerdotes estavam perdendo dinheiro, que dizer fieis, para os sarcedotes deve ser a mesma coisa rsrs. Conclusão: A ideia de Deus no antigo testamento nos levar a crer que Deus é imperfeito e ruim sim, pois ele se arrependeu de ter criado Sodoma e Gomorra, e pela lógica chegamos ao raciocinio que se alguem se arrepende de algo é porque fez coisa errada, isso é pura lógica, ninguém pode negar isso, um a obra prima é perfeita porque o pintor é perfeito naquilo que faz, como por exemplo a Monaliza de Leornado da vinte, significa que se o Homem é imperfeito é porque Deus não o construiu de maneira perfeita e o livre Arbitrio não pode ser usado como desculpa esfarrapada, pois Jesus Cristo disse: pai perdoai pois eles não sabem o que fazem, o próprio Jesus Cristo disse isso na biblia, sera que ele era um mentiroso? em outras palavras: os humanos não sabem o que fazem, portanto ter livre Arbitrio significa saber realmente o que estar se fazendo e deus não deu ao ser humano a capacidade de saber o que está fazendo, porque a coisa errada sempre lhe agrada mais do que a coisa certa. No Budismo Buda é uma figura amorosa onde o mal não existe ele não mata, não brinca com os sentimento das pessoas e não cria o mal atraves de arvores magicas ou animais malignos que falam. o mal assim como o bem surge como algo natural no ser humano para o seu aprendizado, pois a vida é formada por dois lado o bem e o mal, o ying e o yang, mas que chega a perfeição espirtual não tem nem o bem nem o mal, somente o possui o nada do nirvana que é a ausencia de sofrimento. Se Deus faz todas essas maldades no antigo testamento é porque ele não encontrou o nirvana, não ha outra explicaçâo rsrs. por fim eu quero dizer para você largarem de serem alienados e tolos, Deus é uma idéia, ele não existe materialmente, o verdadeiro Deus é na verdade a nossa força vontade de nos tornarmos pessoas melhores e criarmos um mundo melhor. Significa que vocês teístas não adoram Deus, vocês na verdade adoram um conjunto de dogmas, que só serve para satisfazer o ego de vocês. O verdadeiro Teismo surge do Ateismo. Quem for realmente inteligente vai entender esta frase. Pra encerrar, agora vai encerrar mesmo rsrs, Se as pessoas utilizassem essa mesma energia, que elas utilizam para defender dogmas e crenças religiosas, para ajudar e amar as pessoas, o mundo seria perfeito.

    ResponderExcluir
  9. Se eu digo que fulano é piedoso e pacífico, uma sereno e belo e outra pessoa diz que este mesmo fulano é guerreiro e destemido, de uma justiça dura que não irá agradar a todos... Deixamos de estar falando da mesma pessoa?

    Creio que não. Muçulmanos acreditam no mesmo deus que nós de uma maneira completamente diferente, só isso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A questão não está somente na ênfase diferente nos atributos, mas sim em diferenças que são filosoficamente inconsistentes. Os muçulmanos na verdade acreditam em um versão distorcida do Deus do Antigo Testamento. É como se eu conhecesse uma pessoa e eles só conhecessem o reflexo dessa pessoa através de um espelho sujo.

      Excluir
  10. É incrivel como o sr David Silva apresenta as suas questões e argumentações. Fala como se fosse dono da verdade, em muitos aspectos apresenta ambiguidade e contradição. Para quem apresenta-se como quem procura a verdade, déve antes de nada despir-se de preconceito, pois corre o risco de ser nada mais do que um simples adepto e fanatico. Se DEUS é o criador de todas as coisas, incluíndo a própria existencia e si, como podeis defini-lo? Ácaso, ja parou para pensar que tu como todos nós somos limitados e não sabemos nada para além daquilo que foi/é nos permito saber? a ideia do debate é boa, mas devemos ter o cuidado com o que nós mesmo não conhecemos e nem temos capacidade de explicar ou entender. Se não vejamos:
    Se DEUS é o principio e o fim, é Omnipresente, é eterno; isto logo nos reteme ao facto de que não é limitado é atributos, pois nada existe que não seja sua criação (incluindo JESUS CRISTO que a PAZ e benção de DEUS esteja como ele), então como podemos nós atribuir-lhe figuras?...Se como bem explica o sr David Sousa, é tem o poder de dar e tirar a vida(logo tem poder sobre suas criaturas), porque questiona, quando no Alcorão se diz que DEUS não ama os incredulos, que DEUS é misercordioso, , que o amor precisa de ser merecido? Acaso já ouviu falar do livre arbitrio, do pecado, do arrependimento, do castigo, do paraíso e do inferno; sera que isto não lhe diz nada?...não sera porque uns mereçam e outros não. Quãndo DEUS destruio sodoma não sera que demostrou sua ira "não gosta de pecadores"? Porque sera que de um lado o DAVID SOUSA defende a autoridade de DEUS sobre as suas criaturas e de outro lado quando lhe convem Questiona esta autoridade "em relação ao ISLÃO"? Aconselho-o a inteirar-se acerca do Islão, sem preconceito e acima de tudo evitar as influências politicas da religião, pois muitos acabam associando o islamismo as lutas meramente politico económicas e sociais que involvem povos árabes que tambem são maioriariamente islâmicos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, caro Daúde. Entenda que meu texto não tem nada a ver com política, economia ou sociedade. É um texto puramente teológico. O objetivo é apenas esclarecer a diferença conceitual entre o Deus cristão e o Deus islâmico. Meu objetivo nunca foi atacar outras religiões.

      Abraços, Paz de Cristo.

      Excluir
    2. David Souza pela minha opiniao Vce nao sabe nada sobre religiao islamica..........

      Excluir
    3. Daúde.....sabe alguma coisa sobre "tempo indefinido" se existe alguma escritura falando a respeito do que existia antes?

      Excluir
  11. Imaginem o quão caricato é DEUS "definido pelos cristãos":

    1 - TRINDADE (PAI, FILHO e Espírito Santo)...?!
    => DEUS Criador (tudo acontece sob seu desejo e ordem); ser pai signfica progenitor não criador, logo DEUS cria e não procria, pois DEUS não gera filhos como os homens, DEUS não tem esposa ou parceira e nunca teve. Não sera que JESUS ao dizer meu pai fosse uma figura de estilo para representar o seu criador? Como seria JESUS pai dele mesmo? Porque Jesus rogava a DEUS para que seus milagres se realizassem se ele era DEUS era ele mesmo, porque jesus disse perdoa-lhes "meu pai" e não mesmo não faze-lo se ele era DEUS em si?

    => DEUS acaso pode ser filho de alguém? ser alimentado, educado, castigado, repreendido e morto para pagar os pecados da humanidade? Pagar aquem, se ele é que é DEUS ou porque DEUS pagaria os nossos pecados ao envês de perdoá-los se assim fosse? como DEUS seria descendente (Jesus cristo) de ABRÃO se ele era o DEUS de ABRÃO?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sua pergunta é muito pertinente, Daúde.

      A expressão "filho" de Deus obviamente não é literal. Deus é um ser espiritual e eterno, não se reproduz. Mas a unidade de Deus segundo a Bíblia se manifesta em uma pluralidade. Deus é um só em essência, mas possui três manifestações pessoais distintas. Isso está relacionado diretamente ao fato de que Deus é Amor e ao mesmo tempo, auto-suficiente.

      Não existe amor sem um objeto para se demonstrar amor. Se Deus fosse uma pessoa só e fosse amor, ele seria apenas um narcisista, pois amaria a si mesmo. Mas para que Deus seja perfeito, amor e auto-suficiente, ao mesmo tempo, Ele manifesta a sua existência em três pessoas, assim ele tem o elo do amor e da união perfeita em si mesmo, sem estar sendo narcisista. E ao mesmo tempo é auto-suficiente no sentido de ser perfeito em si mesmo, pois ele já contém o objeto do seu amor. Porque se não fosse assim, Deus seria imperfeito enquanto não criasse outros seres para poder amar. Mas Deus é eternamente perfeito, então Ele é eternamente triuno.

      Excluir
    2. Esqueci de explicar, Jesus é chamado de "filho de Deus" porque quando Ele vem à terra, o titulo servia para indicar que Ele tem a mesma natureza de Deus, apesar de ser distinto do Deus "Pai" que se manifestou no Antigo Testamento . A palavra filho não expressa somente geração biológica, mas também tem essa ideia de mesma natureza.

      Excluir
  12. Sobre a Autenticidade da Bilblia Sagrada:

    => Os moçulmanos acreditam e respeitam as escrituras sagradas anteriores ao Alcorão como ex:(Torá e Envagelho), acreditam e respeitam todos mensageiros de DEUS anteriores ao Muhamad SAW e a palavra trasida por estes, pois este é um dos mandamentos essenciais da fé islamica, sem a qual não se pode ser moçulmano. Os muçulmanos acreditam no nascimento milagroso de JESUS CRISTO "Que a PAZ e benção de DEUS esteja com ele", pois nasceu sem pai, porque DEUS assim decretou, como tambem já tinha feito o ADÃO sem pai nem mae e a EVA da costela do ADÃO, mas nenhum deles é filho de DEUS no verdadeiro sentido, apénas criaturas como tudo o resto.

    => A biblia sagrada apresentada na atual forma, com várias versões, editada e corrigida deacordo com as interpretações dos autores das mesmas, é que é questionável sobre sua autenticidade. Uma boa parte dos textos é apresentado em forma de narrativas na Terceira pessoa, alguem conta o que ouvio dizer e porque quem conta um conto aumenta um ponto há uma enorme probabilidade do conteúdo da actual biblia ter sido destorcido, embora não na totalidade. A maior parte do textos do novo testamento são narrados por pessoas que viveram cerca de 200 anos DC, ex.(PAULO).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu conheço a crença do Islã, Daúde, obrigado por compartilhar aqui.

      Só que não é verdade que o texto bíblico é distorcido nem que é alterado. Temos acesso a fontes muito antigas do texto, e são exatamente a mesma versão que usamos hoje. E Paulo não viveu 200 anos depois de Cristo. Nem poderia, já que ele morreu em 65 d.C., executado pelo Imperador Romano Nero (que governou entre 54 e 68 d.C.). Se Paulo já estava idoso quando morreu, ele foi contemporâneo de Jesus, apesar de não o ter conhecido em vida.

      Excluir
    2. daude Aboobkar Tas de parabens ....elucidativo.....bem explicado ...o David sousa nao entende nada sobre religiao islamica....por acaso Ele tmbm nem sabe debater ....e nem consegue explicar sobre propria religiao dele...

      Excluir
  13. Prezado Sr David Sousa,

    De facto, o DEUS verdadeiro do qual os mossulmanos acreditam e se submetem nunca poderia ser o mesmo que tu defendes ser cristão, pois os mossulmanos creem no DEUS do Adão, Noé, Abraão, Moiseis, Jacó, Daví, Jesus Cristo e tantos outros mensageiros (que a paz esteja com eles). Estes tinham a mesma crença e isto foi nos ensinado pelo Muhamad (SAW). Em momento algum Jesus Cristo identificou-se como DEUS, mas sim por alguma conveniencia os cristão decidiram adorá-lo ao enves de adorar o seu criador, ignorando e deturpando os proprios ensinamentos de jesus. Um DEUS que precisou de ser baptizado (pelo João Baptista)? Se para os Cristão o JESUS é DEUS, então com certeza não é o DEUS do Islamismo nem sera o DEUS de Abraao, Moiseis e nem do proprio jesus cristo!

    Peço para releres os seus posts anteriores, de certeza que vais notar que estão cheios de contradições. Ora Deus é Uno e eterno, que não deve nada a ninguem, ora o DEUS não pode punir os incredulous. Para se ser Misercordioso, é preciso se ter o poder do bem e do mal, tem de se ser o JUÏZ, para julgar, tem de se ter a prorogativa de condenar ou absorver e isto não é contraditório. DEUS é amor sim, mas severo para com os que o associam ou negam o seu Dominio.

    Nota: Boa parte dos livros do Novo testamento, é apresentado em forma de narrativas da vida do Jesus cristo, e há muitas duvidas acerca da autenticidade destes textos. Já agora, de que religião era o JESUS? e qual é o evangelho que ele pregava nas sinagogas, se o actual conta sobre a sua vida? Quando dei exemplo do Paulo, não me referia ao tempo mas sim dos seus textos que são questionados até hoje pelos proprios cristão. Paulo, praticamente fundou o cristianismo nos moldes actuais e ele nem conheceu jesus cristo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro Daúde.

      Não preciso responder as suas alegações, pois no próprio texto desta página eu mostro os trechos do Evangelho onde Cristo claramente se declarou o Filho de Deus (e portanto Deus). Você não pode pegar pedaços do evangelho e escolher quais você gosta e quais não gosta. Ou acredita nele todo ou não acredita. Volte ao texto lá em cima e releia isto, se estiver disposto a saber o que Jesus realmente disse sobre si mesmo.

      E qual texto de Paulo é questionado pelos cristãos? Nenhum, que eu saiba. Paulo pode não ter conhecido o Cristo enquanto esteve vivo na terra. Mas o Cristo glorificado apareceu pra ele no dia da sua conversão. E antes de ele se tornar um pregador, passou anos com os apóstolos, que conheceram Jesus pessoalmente e lhe falaram tudo que ele precisava saber sobre Jesus (e antes mesmo disso ele já era um exímio conhecedor das Escrituras hebraicas e por isso sabia todas as profecias a respeito do Cristo).

      Que a paz de Deus esteja contigo.

      Excluir
  14. Caro David, por acaso somos charás, pois temos nomes da mesma orígem; não escrevo apénas por prazer de contraria-lo, mas sim como forma de apresentarmos os nossos pontos de vista sobre o conhecimento de DEUS. Rogo a DEUS todo poderoso (o único e verdadeiro, seja cristão ou do islam) que nos conceda a graça do conhecimento e que cheguemos a verdade. Diz-se aquele que cre, deve procurer a verdade e é isso que fazemos (tu e eu).

    ResponderExcluir
  15. Acaso não acha que seja contraditório, em algumas passagem da Biblia sagrada JESUS clamar pelo pai que e em outras passagens ele intitular-se filho de DEUS ou mesmo DEUS? serão estas passagens palavras de jesus cristo, ou serão atribuidas a ele por quem alterou o livro sagrado original? mais não digo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não é contraditório. Isto só indica que há manifestações pessoais (consciências) diferentes dentro do mesmo Deus. Jesus é uma pessoa distinta do Pai e do Espírito Santo, eles podem conversar entre si, como já fizeram desde a Criação:

      "E disse Deus: FAÇAMOS o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança; e domine sobre os peixes do mar, e sobre as aves dos céus, e sobre o gado, e sobre toda a terra, e sobre todo o réptil que se move sobre a terra." Gênesis 1:26

      Mas Deus é um só, é o conjunto dos três unidos e inseparáveis.

      As passagens do evangelho não foram alteradas porque temos disponíveis vários manuscritos muito antigos e todos eles dizem a mesma coisa.

      Excluir
    2. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    3. Caro irmão, peço que reveja estas citações da Biblia e tire suas conclusões! "Será Jesus DEUS?"

      Deus não tem uma esposa literal com quem teve filhos. Mas ele é o Criador de toda a vida. (Revelação [Apocalipse] 4:11) Assim, o primeiro humano que Deus criou, Adão, é chamado de “filho de Deus”. (Lucas 3:38) De modo similar, a Bíblia ensina que Jesus foi criado por Deus. Por isso, ele também é chamado de “Filho de Deus”. — João 1:49.

      Deus criou Jesus antes de criar Adão. O apóstolo Paulo escreveu o seguinte sobre Jesus: “Ele é a imagem do Deus invisível, o primogênito de toda a criação.” (Colossenses 1:15) A vida de Jesus começou muito antes de ele ter nascido num estábulo na cidade de Belém, Israel. Na verdade, a Bíblia diz que sua “origem é desde os tempos primitivos, desde os dias do tempo indefinido”. (Miqueias 5:2) Como Filho primogênito de Deus, Jesus era uma criatura espiritual no céu antes de nascer como humano na Terra. O próprio Jesus disse: “Desci do céu.” — João 6:38; 8:23.

      Excluir
  16. Como prova viva veja as cotradições dos cristão Romanos, ortodoxos, TESTEMUNHAS DE JEOVÄ, etc. todo clamam que a sua biblia seja verdadeira. Uns aceitam alguns livros e outros não. Uns aceitam a trindade e outro não. E há quem diga que o páraíso é aqui na terra e todos dizem-se cristãos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Testemunhas de Jeová não são cristãos de verdade, nenhum outro grupo além deles mesmos o considera como cristãos. Eles rejeitam pontos básicos do cristianismo. Para ser cristão necessariamente tem que se aceitar a trindade, os poucos grupos minoritários que não aceitam são considerados heresias.

      E a Bíblia é a mesma para todos os cristãos. Há controversia apenas entre um conjunto de livros chamados deuterocanônicos, que uns dizem ser inspirados por Deus e outros dizem que são falsos. Mas o resto da Bíblia é completamente igual.

      Excluir
  17. Já agora, de qual das biblias falamos, pois pelo que sei há varies versões diferentes?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não há versões diferentes. Há a diferença da católica para a protestante, que tem 7 livros a mais (mas o resto é completamente igual).

      E também há traduções diferentes. Isso porque nenhuma tradução é perfeita, por isso é bom existir várias, porque assim elas se completam. Mas o texto original é um só.

      Excluir

    2. Raphael Ramos em 16 de fevereiro de 2011 às 18:15 disse:


      O mundo tenta tirar a veracidade da Bíblia. Há muitas mentiras sobre ela correndo por ai.

      A Bíblia do judaísmo rabimista e do judaísmo caraíta, possui 39 livros.
      A Bíblia do judaísmo ebionita, possui 40 livros.
      A Bíblia da igreja ortodoxa síria contém 61 livros.
      A Bíblia do protestanismo contém 66 livros.
      A Bíblia da igreja católica romana, contém 75 livros.
      A Bíblia da igreja ortodoxa grega, contém 80 livros.
      A Bíblia da igreja ortodoxa etíope, contém 91 livros.

      A razão de algumas terem menos livros do que a do protestanismo, e que contém apenas o velho testamento, já que não acreditam no Jesus do novo testamento como filho de Deus. Alguns possuem mais livros, esses são livros apócrifos e pseudo-epígrafos conhecido como deuterocanônico nos grupos religiosos em que os usam.

      Esses livros contém muitas heresias(mentiras), lendas, erros históricos, geográficos e fonte duvidosa.

      Excluir
    3. Nota sr David Sousa, o meu objective não é negar a biblia, pois acredito que é um livro sagrado e contenha as palavras de DEUS para a humanidade, mas a questão é, não terão os humanos na tentative de traduzir e interpreter os textos originais acrescentado ou omitido algumas passagens?

      Excluir
    4. Você não acha que a anulação / enfraquecimento desses 16+29 = 45 versos completos, mais 147 versos semi-completos, mais milhares de palavras do NT que estão em todas as Bíblias da Reforma, é algo de inexcedível gravidade?!... Que é que você pode imaginar mais grave que isto?!...

      Obviamente, tudo indica que os tradutores das Bíblias Alexandrinas não crêem e não dão a mínima importância à ordem de Deus em Deut 4:2 e à terrificante advertência de Apoc 22:18-19:
      "Não acrescentareis à palavra que vos mando, nem diminuireis dela, para que guardeis os mandamentos do SENHOR vosso Deus, que eu vos mando." (Deuteronômio 4:2)
      "18 Porque eu testifico a todo aquele que ouvir as palavras da profecia deste livro que, se alguém lhes acrescentar alguma coisa, Deus fará vir sobre ele as pragas que estão escritas neste livro; 19 E, se alguém tirar quaisquer palavras do livro desta profecia, Deus tirará a sua parte do livro da vida, e da cidade santa, e das coisas que estão escritas neste livro." (Apocalipse 22:18-19)

      É vital que você cheque esses 16+29 = 45 versos na Bíblia que você está usando ou pensando em usar, para verificar se essas palavras, versos ou passagens foram com "intrepidez moral, honestidade intelectual e deslumbrante eruditismo" omitidas, ou foram traiçoeiramente postas em dúvida por colchetes ou notas de rodapé, ou foram perfidamente traduzidas de forma distorcida. Imploramos e suplicamos que faça estas checagens em todos os versos que citarmos.

      Excluir
    5. Daúde aboobacar qual biblia vc ler e manda um lik ae porf..

      Excluir
  18. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  19. Deus lhe abençoe sr, aboobakar simplesmente o sr hespondeu com muita sabedoria , e em momento algum suas palavras foram agressivas, totalmente sábias, e isto é típico do islamismo. Pois acreditamos em "um só Deus" criador dos céus e da terra .

    ResponderExcluir
  20. Islâmicos adoram um só Deus, mas cristãos adoram 3 seres divinos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não.A trindade representa a onipresença e o poder de Deus:pai,filho e espírito santo.1.Pai quer dizer Deus em si,como soberano e criador.2.Filho quer dizer jesus(e pra vc saber ele eh filho ungênito de Deus, ou seja,ele eh igual a Deus,e pagou pelos nossos pecados pra que nós cristãos pudéssemos viver debaixo da graça de Deus, e já n somos diretamente condenados como éramos no velho testamento).3.E espírito santo eh o espírito de Deus nos guiando.Quando vc aceita Jesus como seu único salvador o espírito santo entra em vc e sempre que vc for pecar uma voz na sua mente dirá pra que n peque.Então a trindade basicamente eh a maneira como Deus controla nossas vidas.Mas ela só tem valor quando se crê nele.Nós e os muçulmanos cremos no mesmo Deus então.Mas eles n crêem na trindade pois n crêem que Deus tenha feito o novo testamento.Ao longo da história existiram vários povos como hebreus,judeus,coríntios e etc. que creram nesse mesmo Deus poderoso e misericordioso(daí o fato de ele ter vários nomes:Alah,Jeová,etc),mas parte desses povos se desviou Dele e passou a crer em doutrinas falsas.A Bíblia eh clara ao dizer que Satanás eh o Pai da mentira, portanto quem n conhece a verdadeira palavra está sujeito a ser enganado pelo Diabo.Maomé foi um profeta que pregou algo que ele n ouviu de Deus mas sim do Diabo, entendeu?Então eles crêem no mesmo Deus mas já se desviaram dele há tempos.Pode ter certeza.Eu conheço a Bíblia e esse Deus todo poderoso.Espero que tenha lido tudo.Que Deus esteja contigo.

      Excluir
  21. Prezado senhor Pedro Gomes, acaso o senhor não reparou o quão são incongruentes os seus argumentos e explicações, se não vejamos:
    1 - Assumindo a fé Cristã; gostaria de saber em quem os Cristão buscam a salvação, se a DEUS pai ou no DEUS filho?
    2 - Se o DEUs pai é o criador, então o Deus filho seria o quê "criatura ou filho"?
    3 - Se o DEUS filho é filho de Maria, então o DEUS pai seria o que para a Maria?
    4 - Se DEUS pai é o omnipresente, omnipotente, criador de todas as coisas, o soberano; então porquê os cristão buscam a salvação no filho ao envês do pai?

    5 - Peço que diga, em que capitulo da biblia sagrada, está escrito sobre a TRINDADE?

    Para terminar, informar que em nenhum momento os muçulmanos negaram o novo testamento(Envagelhos), pois um dos pilares da fé islamica é crença nos livros enviados por DEUS atravês dos seus varios profetas, como o são por exemplos os profetas, ABRÃAO, o MOISÉIS, o DAVIDE, o JESUS CRISTO e o MUHAMMAD que é o selo da profecia até ao fim dos tempos. Agora, afirmar que o que o ISLAM ensina é obra do DIABO; isso é o mesmo que negar o DEUS todo poderoso!

    Que ALLAH S.W.T nos perdoe, nos proteja contra os incrédulos e que nos dê mais sabedoria. ASSALAM ALLEIKUM WA RAHMATULLAH WA BARAKATUH.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Daúde,e m Lucas 19:10 diz:"...O filho do homem veio buscar e salvar o perdido".
      Atos 4:12"E não há salvação en nenhum outro.
      Compare com Isaias 45:21"...Deus justo e salvador não há além de mim".
      Jesus é o primeiro e o último em Ap1:17 e em Is44:6 Jeová é que é o primeiro e o último.
      Jesus é a rocha em At4:11,mas a rocha em Is44:8 é Jeová.
      Jesus é o Deus poder em Is 9:6, mas em Is 44:6 Jeová é o único Deus.
      Em Fp 2:10,11 ,diante de Jesu todo joelho se dobrará; mas em Js45:23, todo joelho se dobrará diante de Jeová.
      Logo se percebe que Jesus é Deus,ou raguemos a bíblia.
      Jeová é criador de tudo,mas em Cl1:16,Hb1:2 é Jesus o Criador
      Maria é apenas mãe do corpo de Jesus e esse corpo foi transformado e existirá pela eternidade, logo Maria não é mãe de Deus que estava em Jesus, como Paulo fala aos Colossenses.
      A bíblia não cita trindade, mas vemos na bíblia um Deus sendo uma unidade composta, como em Genesis," Façamos"," desçamos"," confundamos".
      Logo temos certeza que Jesus também é Deus é não um Deus, pois não são três Deus é sim três pessoas na Divindade( unidade composta).

      Excluir
  22. NOTA: Senhor PEDRO GOMES, não trata a DEUS com desprezo e falta de respeito, como o senhor fêz, ao dizer " Eu conheço a Bíblia e esse Deus todo poderoso..."!

    ResponderExcluir
  23. ACTOR QUE INTERPRETOU JESUS NO FILME JESUS DE NAZARÉ DIZ ESTAR CANSADO EM VER SUA FOTO EM LOCAIS DE CULTOS

    Robert Powell disse : "Não posso deixar de o dizer e repetir ao mundo desde 1977 eu não sou Jesus Cristo, eu sou apenas um ator e comediante britânico tenho dores e farto de ver minhas fotos mostrar nos locais de cultos e outros lugares Para ser adorada e rezada eu só fiz um filme para ganhar a vida, portanto, peço que as pessoas parem de me adorar . Queimem as minhas fotos e adorarem o único Deus em verdade, porque ele vai voltar em breve!!! Amém...
    Obs: palavras do actor

    Jesus Proíbe ao mundo que façam imagens DELE.
    A biblia diz:
    ... 4. “Não faça ídolos. Não ofereça cultos a imagens de qualquer coisa em cima no céu, na terra ou nas águas debaixo da terra.
    (Êxodo, 20)

    Se existem imagem em sua casa ou no seu telefone, computador, sugiro que apague,

    5. Não adore nem se prostre diante de nenhuma imagem, pois eu sou o SENHOR, seu Deus. e castigo filhos pelos pecados dos pais até ah terceira e quarta geração.
    (Êxodo, 20)

    Que Deus seja louvado em sua vida em espírito e em verdade, amém?

    ResponderExcluir
  24. ACTOR QUE INTERPRETOU JESUS NO FILME JESUS DE NAZARÉ DIZ ESTAR CANSADO EM VER SUA FOTO EM LOCAIS DE CULTOS

    Robert Powell disse : "Não posso deixar de o dizer e repetir ao mundo desde 1977 eu não sou Jesus Cristo, eu sou apenas um ator e comediante britânico tenho dores e farto de ver minhas fotos mostrar nos locais de cultos e outros lugares Para ser adorada e rezada eu só fiz um filme para ganhar a vida, portanto, peço que as pessoas parem de me adorar . Queimem as minhas fotos e adorarem o único Deus em verdade, porque ele vai voltar em breve!!! Amém...
    Obs: palavras do actor

    Jesus Proíbe ao mundo que façam imagens DELE.
    A biblia diz:
    ... 4. “Não faça ídolos. Não ofereça cultos a imagens de qualquer coisa em cima no céu, na terra ou nas águas debaixo da terra.
    (Êxodo, 20)

    Se existem imagem em sua casa ou no seu telefone, computador, sugiro que apague,

    5. Não adore nem se prostre diante de nenhuma imagem, pois eu sou o SENHOR, seu Deus. e castigo filhos pelos pecados dos pais até ah terceira e quarta geração.
    (Êxodo, 20)

    Que Deus seja louvado em sua vida em espírito e em verdade, amém?

    ResponderExcluir
  25. Que cada um creia no que quiser e que Deus julgue a cada um Como desejar.

    ResponderExcluir
  26. Pai e filho, nao um só, jesus é o filho de deus mas nao o proprio deus

    ResponderExcluir
  27. O islam é uma lástima para nós ocidentais. Ficasse lá pelo Oriente Médio tudo bem. Por aqui ficariam aqueles que já estavam e tudo bem. No entanto, a ambição de expandir essa crença totalitária por aqui está muito mal. O islam não se trata de mais uma das muitas crenças religiosas que tempos aqui no Brasil. É uma ideologia que resguarda um modo de vida particular, com legislação própria e não aceita integrar-se à sociedade alguma. Pretende fazer jus ao nome “submissão”, ou seja, submeter as culturas nas quais se infiltra. Aqui chegaram muitos imigrantes e foram bem vindos porque se integraram. O tempo passou e as atitudes mudaram, como é natural. Portanto, não queremos a expansão do islã por aqui.

    ResponderExcluir
  28. O islam é uma lástima para nós ocidentais. Ficasse lá pelo Oriente Médio tudo bem. Por aqui ficariam aqueles que já estavam e tudo bem. No entanto, a ambição de expandir essa crença totalitária por aqui está muito mal. O islam não se trata de mais uma das muitas crenças religiosas que tempos aqui no Brasil. É uma ideologia que resguarda um modo de vida particular, com legislação própria e não aceita integrar-se à sociedade alguma. Pretende fazer jus ao nome “submissão”, ou seja, submeter as culturas nas quais se infiltra. Aqui chegaram muitos imigrantes e foram bem vindos porque se integraram. O tempo passou e as atitudes mudaram, como é natural. Portanto, não queremos a expansão do islã por aqui.

    ResponderExcluir
  29. Prezado Benjamin Santos,

    Não sei de que Biblia está a falar, pois em todos versiculos e capitulos por si citados, não encontrei nenhuma linha onde se afirma Jesus Criador, mas sim, confirma o que nós os muçulmanos cremos (De que Jesus é Criatura de DEUS); se é tratado de filho, acredito que possa ser uma figura de estilo, pois quem cria é o Pai, assim como todos nós somos filhos de DEUS e podemos chama-lo de pai, pois é o nosso criador.

    Nota:
    1- No Colossenses 1:15,16 é descrito Jesus com primogénito de toda a criação; isto é, primeira criatura do DEUS todo poderoso.
    2- Se antes do Jesus Cristo Deus apénas falava com os profetas, quando da vez do Jesus Cristo, DEUS falava atravez do seu Mensageiro "JESUS CRISTO", logo tudo que jesus fazia(milagres) e transmitia era inspirado por DEUS e não se pode adorar jesus, por isso, mas sim ao seu criador, sem com isso desvalorizar a sua santidade, pois Jesus é um dos mensageiros mais queridos por DEUS.
    3- Os apostolos e os profetas sempre afirmaram que agiam pela vontade de DEUS, eles afirmavam fé em DEUS, agora não entendo o porque ao inves de seguirmos os seus ensinamentos idolatramos a eles!

    Ex:
    Hebreus 1

    1 Havendo Deus antigamente falado muitas vezes, e de muitas maneiras, aos pais, pelos profetas, a nós falou-nos nestes últimos dias pelo Filho,

    2 A quem constituiu herdeiro de tudo, por quem fez também o mundo.

    Colossenses 1:15,16

    15 O qual é imagem do Deus invisível, o primogênito de toda a criação;

    16 Porque nele foram criadas todas as coisas que há nos céus e na terra, visíveis e invisíveis, sejam tronos, sejam dominações, sejam principados, sejam potestades. Tudo foi criado por ele e para ele.

    Mais uma vez, peço que mostre uma linha da bília onde JESUS afirma ser o criador ou onde afirma ser DEUS.


    Que DEUS me perdoe por toda ofensa e falhas que possa ter cometido.

    Assalam Alleikum.

    ResponderExcluir
  30. Nota 2:

    O Apocalipse 1:1,2 , confirma que jesus revelou a mensagem de DEUS como podeis ver abaixo, logo jesus nunca disse que ele era o primeiro e último. Tenhamos cuidado ao interpretar os textos da Bíblia!

    Apocalipse 1

    1 Revelação de Jesus Cristo, a qual Deus lhe deu, para mostrar aos seus servos as coisas que brevemente devem acontecer; e pelo seu anjo as enviou, e as notificou a João seu servo;

    2 O qual testificou da palavra de Deus, e do testemunho de Jesus Cristo, e de tudo o que tem visto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Daude aboobakar elucidativo na minha opiniao ....bem explicitooo....tens uma sabedoria incrivel.....

      Excluir
  31. Daude aboobakar elucidativo na minha opiniao ....bem explicitooo....tens uma sabedoria incrivel.....

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...