quarta-feira, 10 de outubro de 2012

Por que o seu Deus é verdadeiro, e não o [deus politeísta qualquer]?



Nessa pergunta muito comum entre debates teísmo vs. (neo)-ateísmo, o adversário pergunta o motivo pelo qual optamos pelo monoteísmo ao invés da crença em alguma divindade politeísta. A pergunta pode vir mais ou menos assim:

“Por que você acredita em Deus e não em Thor, Osíris, Rá e Afrodite?”

Embora exista uma “falha” na pergunta (é uma pergunta pessoal – “Por que você acredita…”) que não me permita responder por todos, vou, obviamente, argumentar no sentido de como eu responderia a tal questão.

Antes de tudo, por trás do nome, quem é “Deus”? Eu o defino como um ser pessoal, transcendental e necessário. Se ele é transcendental, então não tem atributos e características tipicamente físicas (como ter uma cabeça de falcão, barba vermelha ou usar uma cabeça de falcão); se ele é necessário em sua própria existência, então não pode ter passado a existir (como surgir do sêmen jogado no mar – você vai entender isso daqui a pouco, se ainda não entendeu).

Nós temos argumentos que INDICAM a existência de um ser com ESSAS CARACTERÍSTICAS de ser pessoal, transcendental e necessário (e não outras). São argumentos como o da Causa Primária, Cosmológico Kalam, o da Contingência, Moral, Ontológico, etc. Eu os considero racionais e com apelo; portanto, eu posso me justificar neles para acreditar em Deus.

Agora que já sabemos o que eu entendo por Deus e com que base posso justificar minha crença nele, vamos nos perguntar: e quem são Thor, Osíris, Rá e Afrodite?

Arranjei as definições (de forma bem resumida, só para passar a idéia) desses quatro deuses para a análise. Por exemplo:

Thor

Thor ou Tor (nórdico antigo: Þórr, inglês antigo: Þunor, alto alemão antigo: Donar) é o mais forte dentre deuses e homens, é um deus de cabelos vermelhos e barba, de grande estatura, representando a força da natureza (trovão) no paganismo germânico, disparando raios com o seu poderoso martelo Mjolnir. Ele é o filho de Odin, o deus supremo de Asgard, e de Jord (Fjorgyn) a deusa de Midgard (a Terra). Durante o Ragnarök, Thor matará e será morto por Jörmungandr. Thor também é chamado de Ásaþórr, Ökuþórr, Hlórriði e Véurr.

Osíris

Osíris é, miticamente, a primeira de todas as múmias, dando assim justificativa à prática do embalsamamento. Ísis, sua esposa-irmã, opõe-se à catástrofe da sua morte com a prática da magia, o recurso da mumificação e a milagrosa concepção de Hórus.


Rá ou Ré é a principal divindade da mitologia egipcía, Rá é um deus com cabeça de falcão conhecido como o deus do sol, pela impôrtancia da luz na produção dos alimentos.

Afrodite

Afrodite (em grego, Αφροδίτη) era a deusa grega da beleza, do amor e da procriação. Possuía um cinturão, onde estavam todos os seus atrativos, que, certa vez, a deusa Hera, durante a Guerra de Tróia, pediu emprestado para encantar Zeus e favorecer os gregos. De acordo com o mito teogônico mais aceito, Afrodite nasceu quando Urano (pai dos titãs) foi castrado por seu filho Cronos, que atirou seus testículos ao mar, então o semêm de Urano caiu sobre o mar e formou ondas chamadas de (aphros), e desse fenomeno nasceu Aphroditê ("espuma do mar"), que foi levada por Zéfiro para Chipre. (…) Como vingança e punição, Zeus fê-la casar-se com Hefesto, (segundo Homero, Afrodite e Hefesto se amavam, mas pela falta de atenção, Afrodite começou a trair o marido para melhor valorizá-la) que usou toda sua perícia para cobri-la com as melhores jóias do mundo, inclusive um cinto mágico do mais fino ouro, entrelaçado com filigranas mágicas. Isso não foi muito sábio de sua parte, uma vez que quando Afrodite usava esse cinto mágico, ninguém conseguia resistir a seus encantos.

Podemos ver quais as características desses deuses; são todos seres com características físicas limitadas (destacadas nos trechos – como ter barba, cabeça de falcão, ter uma esposa-irmã, etc) e que não são necessários (Afrodite, por exemplo nasceu do sêmen de Urano jogado no mar – definição que seria simplesmente inconcebível para Deus!).

Essas quatro divindades são diferentes da divindade Deus? Acho que está claro que, conceitualmente, são. Assim, os argumentos para Deus não podem se aplicar a eles.

Mas que argumentos nós temos para a existência de uma “primeira múmia” ou para um sujeito com um martelo mágico que controla ou dispara os raios? Bom, eu não ouvi nenhum.

Então, esta aí a diferença: Deus é um ser transcendental, pessoal e necessário para qual temos argumentos a favor. Já os outros são seres contingentes, físicos e “arbitrários” para qual NÃO temos argumentos a favor.
Logo, temos argumentos para acreditar na existência de Deus, que é um ser diferente da existência de Thor, Osíris, Rá e Afrodite, que precisariam de argumentos próprios e que, na verdade, parece que não temos. Deste modo, eu posso dizer por qual motivo dou preferência a Deus aos outros seres diferentes dele.

A conversa pode continuar assim: “Mas eu discordo dessa visão. Eu acredito que Thor não é um ser físico com um martelo. Na minha opinião, Thor é o nome de um ser que está além do nosso Universo e que é necessário em sua existência.”

Essa é uma variação do que foi explicado na técnica “Por que não o Monstro do Espaguete Voador?”. Se você passar a definir Thor como transcendente e necessário, então, tudo bem, nós passamos a falar do MESMO ser! Um ser não se define pelo nome de fantasia que damos a ele – mas pelas características conceituais objetivas de quem se fala. Se você igualou a descrição de Thor à descrição de Deus, então agora estamos falando da mesma coisa, mas apenas com nomes diferentes – sendo o nome um detalhe irrelevante para a discussão”. Como eu falei naquele mesmo artigo:

A moral da história é: por mais que se queria dar algum outro nome besta qualquer, como Monstro do Espaguete Voador, Mamãe Ganso ou Unicórnio Rosa Invisível, se estivermos falando de seres com as MESMAS características OBJETIVAS… então estamos falando… do mesmo ser!

Talvez ele ainda tente no final: “Ok, mas mesmo assim pode ser tanto Allah quanto Deus. E agora?” Essa é a técnica “Qual Deus?”. “Deus”, “Allah” e “Javé” são três palavras diferentes que se referem ao MESMO ser. São todos o que se comumente se entende por “Deus” (nome próprio) – Allah é até a palavra que os arábes usam para Deus, como “God” em inglês ou “Dios” em espanhol. Então não há diferença alguma entre eles.

E, não, o fato de existirem três revelações (ou mais) diferentes não o fazem serem “deuses” diferentes. Nós temos que fazer duas perguntas para qualquer religião:

(a) A divindade de qual essa religião fala existe?
(b) Se existe, a forma que ela se revelou/a forma de se fazer o “religamento” com ela, tal qual alegado por essa religião, é verdadeira?

Cristãos, muçulmanos, judeus e deístas concordam no tópico (a) (e os argumentos citados por mim no início servem para dar suporte – inicial, ao menos – para o item (a) apenas). O que eles discordam por qual forma certa ou válida Deus se revelou – seja na Torah, seja por Jesus Cristo, seja por Maomé ou seja em nenhuma dessas opções (caso aceito pelos deístas).

E o fato de discordarem sobre como Deus se manifestou ou como Deus agiu na história NÃO os faz falarem sobre um “Deus” diferente. Se adotassemos esse critério, então teríamos que dizer que a cada biografia que traz um perfil diferente de um biografado está se referindo a OUTRA pessoa – quando, na verdade, assim como no caso das revelações, pode ser simplesmente que eles concordem sobre quem estão falando, mas alguns dos biógrafos esteja com uma interpretação falsa ou distorcida da existência dessa pessoa biografada.

Enfim, uma refutação poderia ir assim:

FORISTA: Por que você acredita em Deus e não em Thor, Osíris, Rá ou Afrodite? São todos mitológicos igualmente.

REFUTADOR: Eu posso dar razões para acreditar em Deus. Existem argumentos, como o Cosmológico, Fine Tunning e Moral que apontam para a existência de Deus. Por isso, Ele é diferente das divindades politeístas.

FORISTA: Mas para os fiéis, Krishna e Rá são seu “Deus”. Eles poderiam usar esses argumentos também, portanto.

REFUTADOR: Não, não poderiam. Krishna e Rá são seres contingentes, não transcendentes. Para ser Deus, é preciso ser um ser transcendental à matéria, muito poderoso e outros atributos que você pode ler conforme definido pelos filósofos nessas argumentações. Se tiver todos esses, então, você pode chamar de “Deus” ou de “Zé da Esquina”, pois vamos estar falando objetivamente do mesmo ser.

FORISTA: Hmmm… Mas você não pode indicar o Deus cristão por isso. Eles servem também para aqueles que chamam de Allah e como eles tem nomes diferentes, então são Deuses diferentes.

REFUTADOR: Non-sense. Se fosse pelo seu critério de nomes, ao dar um apelido para alguém eu estaria formando uma nova pessoa. É o mesmo Deus com uma interpretação focada em uma base diferente. (Ah sim: Allah é a palavra deles para “Deus”, assim como “God” nos Estados Unidos).

FORISTA: Afirmar que qualquer Deus é o mesmo é crença sua sim. Ponto final.

REFUTADOR: Você não argumenta, só chega aqui e diz que “é crença sim”, por decreto. Mas vá lá. Não existe “qualquer Deus”. Deus é um nome próprio, que se refere a uma divindade específica. Assim como não existe “qualquer Thor” ou “qualquer Poseidon”… são nomes próprios que se referem a um tipo específico de ser.

[E por aí vai...]

Conclusão

Para refutar este argumento, basta citar os argumentos a favor da existência de Deus e diferenciá-lo dos outros deuses e divindades parelelas. 

Fonte: recuperado e adaptado do Quebrando o Encanto do Neo-Ateísmo.

80 comentários :

  1. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk que piada...

    E os ETs ??? podemos ser descendentes de ETs... e o Deus deles ser o verdadeiro...

    kkkkkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hum... quer dizer que agora vc acredita que fomos criados por alguém?!

      é incrivel como neo-ateu se contradiz facilmente KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK.

      Excluir
    2. Isso não é se contradizer, mas sim ser sarcástico.

      Excluir
    3. O problema é que ele foi sarcástico a si mesmo, deu um tiro no próprio pé, não nos outros, afinal, um ser humano de hoje em dia seria visto como um et no século passado... Ou seja, ele não fala coisa com coisa.

      Excluir
    4. Et
      Extraterrestre
      Além do planeta ou da sua atmosfera
      Se existe ou existiu vida lá fora e dessa vida nasceu o ser humano é viemos parar aki é o verdadeiro Deus é o deles é n o nosso foi isso q ele quis dizer é sendo sarcástico,obviamente partindo do ponto que existiria um deus mais somente para dar o contra argumento certo

      Excluir
  2. Me vende dessa ae, parece ser boa.

    ResponderExcluir
  3. Caro Anônimo 1,

    Se o Deus dos ETs é "um ser pessoal, transcendental e necessário", então o Deus deles é o mesmo que o meu.

    Acho que você não entendeu o texto, ou nem leu.

    Abraços e que Deus te abençoe!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Guilherme voçê mesmo se contradisse sabe por que, vc falou que tem que ser 1 deus e tem que ser um ser pessoal, transcendental e necessário", porém se houvesse mais de um deus com essas caracteristicas se fossem 2 deuses ou 3 ou infito, ai vc joga com os deuses mitologicos quando vc quer pra dizer que eles não contém as caracteristicas que vc diz que sustentam deus, que na verdade não falhas a cosmologia muito usada pelo criag é uma piada em toda comunidade cientifica

      Excluir
    2. Ele não fez nada disso que você afirma...

      Excluir
    3. Essa criatura só pode ser analfabeta!

      Excluir
  4. Uma falácia gêmea da delineada na postagem é a de que todo mundo é ateu. Se acreditamos no Deus do Cristianismo é porque seríamos ateus em relação às demais divindades "mitológicas" (note, aqui, de antemão, a falta de civilidade do contendor ateísta, já pretendendo reduzir a crença cristã à esfera simplista de ilusão mitológica.

    Em resumo, tratam-se de DESargumentos tão tolos que se reduzem, no fim, a um "ou tudo ou nada". Assemelha-se, por exemplo, às discussões sobre a posição da Igreja Católica ante determinado assunto, como por exemplo, a incompatibilidade entre certo partido esquerdista com a religião. É comum aparecerem nessas ocasiões, peças de incrível agressividade como "seus hipócritas"! Por que não falam sobre a pedofilia dos padres?" ou "Por que vocês só falam do partido X? E o partido Y também não é assim?" e por aí, vai.

    Infelizmente, prolifera nos nossos dias, em nosso país, notadamente, uma legião de intelectualóides, incapazes de uma reflexão verdadeiramente intelectual sobre algum tema, principalmente quando confronta algo de que gostam.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se eu acredito que tal partido está certo, não me torno uma pessoa apartidária, porque apartidário é quem ou não concorda ou não toma posição política. Assim também, o ateu nega a existência de deus, não o Deus, mas qualquer coisa " divina". Se crê que há alguma coisa, não há ateísmo.

      Excluir
    2. Eduardo Araujo, digitou um texto gigante e não refutou nada!

      Excluir
  5. Santo Cristo!! Você comete o mesmo erro que critica nos neo-ateus: levar tudo pro lado literal. Quando a Bíblia fala de atributos físicos de Deus é metáfora, mas quando os mitos falam, não é? Você já ouviu falar de orfismo? Já ouviu falar da distinção entre deus e divindade? Para os pagãos, existem vários deuses, mas apenas uma divindade, e esta sim tem as propriedades de Deus que você menciona. Que leitura mais superficial dos mitos...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quando a Bíblia fala de atrivutos físicos de Deus, é muito mais claro ser uma metáfora do que poderia ser em qualquer texto pagão, já que os judeus abominavam qualquer tipo de representação física do seu Deus. Os pagãos representavam seus deuses com formas físicas bem definidas.

      Você não pode generalizar dizendo que "Para os pagãos, existem vários deuses, mas apenas uma divindade". O exemplo que você citou, o orfismo, foi um fenômeno isolado que ocorreu no período pós-alexandrino, talvez influenciado por vários fatores políticos, etc. Isto não prova que todas as formas de paganismo são do tipo que você falou, e aliás é bem provável que não seja.

      Abraços, Paz de Cristo.

      Excluir
    2. O teu comentário corrobora com tudo que foi escrito,nos tempos bíblicos existia o Deus altissimo (El elyon) o Deus supremo em todas as culturas inclusive na Judaica (Depois esse Deus revelou-se pessoalmente ao povo Judeu e se tornou JAVÉ- aquele que é)Esse mesmo Deus é contrário a todo tipo de Idolatria que o mundo vivia naquela época adorando esculturas, árvores etc!

      Concluindo: A noção ou Revelação de Um Deus Transcendental,é pertecente a todas as culturas, ao mesmo tempo que o desvirtuamento politeísta aparece também nessas mesmas culturas até o dia de hoje!

      Excluir
    3. "A noção ou Revelação de Um Deus Transcendental,é pertecente a todas as culturas, ao mesmo tempo que o desvirtuamento politeísta aparece também nessas mesmas culturas até o dia de hoje!"

      Isso é um argumento para a existência de um Deus transcendental.

      Excluir
    4. Só pq os pagãos representam seus deuses com atributos físicos, não quer dizer que eles estavam sendo literais. No próprio Egito Antigo, cada deus tinha uma caracteristica de um animal não pq essa era aforma real deles e sim pq representvaam determinadas caracteristicas desses animais ( como força, sabedoria, etc) que os aspirantes deveriam se inspirar para assim atinfgir a iluminação e ter contato com o divino.

      Excluir
    5. O mesmo vale para as outras culturas, cada atributo de um deus era tanto uma caracteristica do ser humano, como uma personificação de uma energia trascendente e que desse modo eles poderiam entender melhor e se inspirar.

      Excluir
  6. Muito bom o Texto.

    Só faria uma correção: Quando defines Deus com a palavra "ser", creio que esta palavra não se adequa ao raciocínio, pois um ser é algo criado.
    Porém para deuses, elas se enquadrariam bem.
    Acho que a palavra apripriada para definir Deus seria: "ENTIDADE" (que significa, "aquilo que existe")

    Abraços.

    ResponderExcluir
  7. Tudo bem. Mas o ponto central não é este. Se você tivesse nascido na grécia antiga, você seria cristão? Não, pois vc não conheceria esta religião, vc só poderia seguir estes seres mitológicos, ou mesmo não crer neles. Desta forma como uma pessoa da grécia antiga poderia ser condenada por não seguir a religião cristã?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uma pessoa na Grécia Antiga só contaria com a revelação natural de Deus, ou seja, a revelação através da natureza. Tem um livro interessante sobre isso, chamado "O Fator Melquisedeque". Seria interessante que você procurasse e lesse.

      Abraços, Paz de Cristo.

      Excluir
    2. Então uma pessoa independente de suas crenças poderia ir para o céu? Pois a unica revelação q receberia é da natureza, nesse caso. Não sendo necessária a crença em jesus cristo, desconhecido por muitos mesmo após seu nascimento.

      Excluir
    3. Já respondi essa questão aqui:

      http://www.respostasaoateismo.com/2011/08/o-problema-do-mal-parte-9-e-aqueles-que.html

      Excluir
  8. Não seria provavel que a biblia conteria informações inacessíveis á epoca em que foi escrita? Se ela foi escrita por deus, seria uma boa se contivesse informações como a terra é redonda. ou se na arca de noé animais desconhecidos da região estivessem presentes. Ou mesmo a evolução das espécies no contexto do criacionismo. See a bíblia contivesse informações até então desconhecidas, daria para se pensar q ela foi escrita por deus. Mas não, contém regras estaparfurdias fábulas inpossiveis. Não toda ela, mas não é necessária para se descobrir que roubar e matar é errado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "inpossiveis" ai meu "coraçaun" :(

      Excluir
    2. de onde vem o seu sendo de que roubar é errado? De onde veio esse senso que todas as civilizações antigas que não tiveram contato uma com a outra?

      Excluir
  9. Somos os únicos seres com alma? Me parece q só a possuimos porque fomos capazes de pensar nela. E se outras espécies tiverem uma capacidade mental equiparável á nossa? E se existir vida inteligente fora da terra? Seria necessário estender a alma a eles?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então porque possuimos alma? Porque somos tão especiais?

      Excluir
    2. Não sei. Pergunta pra Deus.

      Abraços, Paz de Cristo.

      Excluir
    3. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
  10. kkkk vc se dispôs a refutar argumentos ateistas cara. e quando vem essa vc recua? Eu acho que somos seres sociais com uma capacidade mental acima da média, embora haja algumas excessôes.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sua pergunta foi meio non-sense ao meu ver... "Por que possuimos alma"? Como assim por quê? Não tem por quê. Por que Deus quis e pronto. Aonde você exatamente quer chegar?

      Excluir
    2. Então possuímos alma? Cadê a prova disso que eu nunca vi?
      Seria até engraçado, zilhões de espécies no mundo e logo o humano com uma alma.. kkk A real é que somos uma espécie que gosta de ser "paparicada", gosta de sentir-se especial.. Seria muito mais honesto da sua parte apagar todas essas falácias e escrever que a mesma certeza que os antigos egípcios tinham que Rá era o único deus criador (e você precisa aprofundar nas religiões que você quer fazer comparações) é essa que você tem no seu deus, a chance é 1/100 para os dois..

      Abraços, fique na paz de Osíris.

      Excluir
    3. Cara NyanDere,

      a alma é definida como uma substância imaterial. Se você estiver procurando um prova científica, não achará porque isso é impossível por definição. Os campos de estudo adequados para esta investigação são a metafísica e a filosofia da mente.

      Só uma observação. Ao contrário do que você disse, Rá não era para os egípcios o "único deus criador", ele era apenas o criador dos seres humanos. O panteão egípcio tinha pelo menos oito divindades principais, e outras menores. Todos eles tinham características antropomórficas e zoomórficas, e é exatamente sobre isso que eu falo no texto. Esses seres são contingentes, enquanto o Deus judaico-cristão é um ser transcendente e necessário. O conceito de Deus cristão é filosoficamente superior ao dos deuses politeístas, não é questão de "uma religião ser melhor que a outra", mas sim o conceito de Deus ser acessível a partir de outros ramos do conhecimento humano. Veja por exemplo a minha série de artigos Afinal, existem evidências para a existência de Deus? onde eu discuto mais profundamente sobre isto.

      Abraços, Paz de Cristo (esse existiu historicamente ao contrário de Osíris).

      Excluir
    4. Alma não é nenhuma substância, o único campo que poderia explicar isso é a psicologia, ou talvez a neurociência, uma vez que essa suposta alma talvez esteja em nosso cérebro fértil..

      Dá pra ver que você está desligado dos conceitos da religião egípcia, ou que você propositalmente esteja se fazendo de desentendido. Rá estava para os antigos egípcios como Javé está para os cristãos, que independente de existir profetas, santos e até um filho de deus (Jesus) esse ser continua sendo onisciente, onipresente e etc, o mesmo acontece com Rá, que se manifesta de diversas formas mas continua sendo único, no novo império egípcio com a ascensão do deus local de Tebas, Amon, houve uma associação, então surgiu Amon-Rá, que é talvez a primeira divindade com atributos de onisciência, onipresença e etc relatado em textos, esse deus era conhecido pelos egípcios como "o escondido", justamente porque não era visível, assim como o deus cristão.. Estudo egiptologia tem oito anos, conheço todos demiurgos presentes na religião egípcia, e infelizmente pra você não tem nada de errado no que descrevi Rá, ele era o deus supremo, criador de tudo e necessário não só para a criação do mundo, como para o passar dos dias, para entender sobre isso procure ler sobre "A Barca de Rá", tentar desqualificar os deuses egípcios por alguns terem características antropomórficas e zoomórficas é um erro, uma vez que na bíblia por exemplo um pedaço de pau ganha vida e vira uma cobra, então de acordo com a lei da probabilidade, ter um deus (ou deuses) dessa forma, seria possível. Mas vou deixar isso de lado, e dizer que você precisa entender o contexto social para o qual os povos antigos viviam, seria inconcebível uma criação como o deus cristão para a época, eles não tinham a noção científica que nós temos, até mesmo a religião cristã antes da Teoria da Gravitação Universal as pessoas acreditavam que era deus que mantinha os objetos sem deixa-los cair, mas Sir. Isaac Newton nos mostrou que a história não era bem essa, e assim vem sendo, a religião se molda a ciência e nunca ao contrário.. Agora tente imaginar os antigos egípcios, sumérios, e etc, como eles iriam imaginar que aquela bola brilhante no meio do céu era uma estrela e não uma divindade? Fica complicado você analisar religiões antigas e conceitos com o olhar moderno, isso é anacronismo..

      Sobre a existência de Cristo histórico é uma incógnita, inclusive chega parecer o caso de Osíris, se você tem pelo menos uma base em egiptologia você sabe que existe uma tumba onde acreditam que Osíris foi sepultado, assim como Cristo histórico também tem a sua. Então você foi infeliz na sua comparação:"esse existiu historicamente ao contrário de Osíris" mostrando desconhecimento de causa.

      Sobre o link que você enviou, se deus existe, não é para ser provado, não acredito que os teístas tenham que provar que ele existe, ou que ateístas devem provar que ele não existe, pois essa é uma discussão que nunca levou a nada.. Os próprios atributos divinos atribuídos ao deus cristão impossibilitam isso, então se transforma em pura perca de tempo. Acredito que as pessoas devam ser livres para acreditar (ou não) no que quiserem sem qualquer tipo de retaliação, não tenho problema com religião e com religioso, meu problema é com os fanáticos, tipo o pessoal da bancada evangélica que quer interferir na nossa vida baseados em suas crenças, isso sim é errado, no mais é tranquilo, tanto é que sou de família cristã, tenho amigos espíritas, testemunhas de Jeová, evangélicos e uma namorada do Candomblé, e isso não é problema pra mim.

      Abraços fraternais.

      Excluir
    5. Bom, você tocou uma variedade de assuntos, vamos por partes.

      "Alma não é nenhuma substância, o único campo que poderia explicar isso é a psicologia, ou talvez a neurociência, uma vez que essa suposta alma talvez esteja em nosso cérebro fértil.."

      Não é bem assim. A psicologia estuda o funcionamento da mente humana de um ponto de vista fenomenológico. Não faz parte do seu escopo investigar a possível origem transcendental da consciência. Isto é um tema que ultrapassa o escopo do método científico e portanto é investigável apenas pela filosofia.

      "Dá pra ver que você está desligado dos conceitos da religião egípcia, ou que você propositalmente esteja se fazendo de desentendido. Rá estava para os antigos egípcios como Javé está para os cristãos, que independente de existir profetas, santos e até um filho de deus (Jesus) esse ser continua sendo onisciente, onipresente e etc, o mesmo acontece com Rá, que se manifesta de diversas formas mas continua sendo único, no novo império egípcio com a ascensão do deus local de Tebas, Amon, houve uma associação, então surgiu Amon-Rá, que é talvez a primeira divindade com atributos de onisciência, onipresença e etc relatado em textos, esse deus era conhecido pelos egípcios como "o escondido", justamente porque não era visível, assim como o deus cristão."

      Na verdade eu não sou tão entendido em egiptologia assim, mas estou trabalhando com o pouco de informações que eu pesquisei e que você está passando aqui.

      Primeiro, eu gostaria mesmo de encontrar alguma referência séria do assunto que diga com todas as palavras que Rá era "onisciente" e "onipotente". Me parece estranho este conceito figurar em um personagem antropo-zoomórfico (homem com cabeça de falcão) como era Rá. Para que um ser seja onisciente, seu conhecimento deve ser infinito, logo não é possível que este ser tenha um cérebro físico, pois ele teria que ter tamanho infinito. Um ser onsiciente é necessariamente imaterial. Da mesma forma, um ser onipotente deve ser capaz de mover objetos tão grandes quanto possível, ter uma força virtualmente infinita. Isso não é possível com músculos físicos. Um ser onipotente é necessariamente imaterial.

      Segundo, o fato de haver mais de uma divindade antes, Amon e Rá, e eles se fundirem tornando-se alguém onipotente, também é impossível filosoficamente. Se Rá e Amon tivessem poder finito antes da fusão, é impossível que ao somar seus poderes se torne um valor infinito. Finito + finito sempre é finito. Da mesma forma, infinito dividido em duias partes também é infinito (os números naturais são infinitos, mas só os números pares também). Além disso, um Deus criador é um ser necessário, no sentido que ele não possui uma causa ou referência externa para a sua existência. Ele deve ser único e absoluto. Se há mais de um ser, no caso Amon e Rá (e mais alguns), isso desqualifica a chance de esse caso ser levado a sério filosoficamente.

      Terceiro, você diz que eles consideravam Rá invisível. Mas Rá, que eu saiba, era associado ao Sol. O Sol é bem visível, que eu saiba.


      "Estudo egiptologia tem oito anos, conheço todos demiurgos presentes na religião egípcia, e infelizmente pra você não tem nada de errado no que descrevi Rá, ele era o deus supremo, criador de tudo e necessário não só para a criação do mundo, como para o passar dos dias, para entender sobre isso procure ler sobre 'A Barca de Rá'"

      Onde você estudou egiptologia?


      "tentar desqualificar os deuses egípcios por alguns terem características antropomórficas e zoomórficas é um erro, uma vez que na bíblia por exemplo um pedaço de pau ganha vida e vira uma cobra, então de acordo com a lei da probabilidade, ter um deus (ou deuses) dessa forma, seria possível."

      Sério, de onde você tirou esse raciocínio? Eu já expliquei anteriormente para que alguém seja o Criador do Universo, ele deve ser imaterial. Qual a relação disso com um truque de mágica que aparece na Bíblia?

      (continua)

      Excluir
    6. "Mas vou deixar isso de lado, e dizer que você precisa entender o contexto social para o qual os povos antigos viviam, seria inconcebível uma criação como o deus cristão para a época, eles não tinham a noção científica que nós temos,"

      Isso é o que faz a história judaica da criação ser tão maravilhosa. Ela demonstra de uma forma incrivelmente próxima à ciência atual sobre a origem do Universo. Em praticamente todos os mitos antigos de criação, o Universo era eterno e as divindades organizavam o mundo a partir de um caos primitivo. Mas segundo o Gênesis, o Universo teve um começo no tempo (o que está de acordo com as teorias da ciência atual) e o desenvolvimento do Universo se deu de modo organizado, em "dias" simbólicos que representam eras, a vida surgiu primeiro na água e depois na terra, exatamente como os cientistas descobriram milhares de anos depois de o Gênesis ser escrito.


      "até mesmo a religião cristã antes da Teoria da Gravitação Universal as pessoas acreditavam que era deus que mantinha os objetos sem deixa-los cair, mas Sir. Isaac Newton nos mostrou que a história não era bem essa,"

      Isaac Newton acreditava em Deus e permaneceu assim por toda a sua vida. Ele continuou acreditando que Deus mantinha os objetos, apenas descobriu qual era a lei matemática que Deus criou na natureza para que os objetos no Universo se movessem como se moviam.


      "e assim vem sendo, a religião se molda a ciência e nunca ao contrário.. Agora tente imaginar os antigos egípcios, sumérios, e etc, como eles iriam imaginar que aquela bola brilhante no meio do céu era uma estrela e não uma divindade? Fica complicado você analisar religiões antigas e conceitos com o olhar moderno, isso é anacronismo."

      Na verdade a religião e a ciência não moldam uma à outra porque elas tratam de aspectos diferentes da realidade. No passado não era assim, mas desde o surgimento da ciência, que diga-se de passagem foi graças ao cristianismo, as duas podem atuar separadamente. Para saber mais sobre a relação entre o surgimento da ciência e o cristianismo, leia a série de posts A Alma da Ciência.


      "Sobre a existência de Cristo histórico é uma incógnita, inclusive chega parecer o caso de Osíris, se você tem pelo menos uma base em egiptologia você sabe que existe uma tumba onde acreditam que Osíris foi sepultado, assim como Cristo histórico também tem a sua. Então você foi infeliz na sua comparação:"esse existiu historicamente ao contrário de Osíris" mostrando desconhecimento de causa."

      A existência do Jesus histórico é tão bem atestada quanto qualquer outro grande personagem da antiguidade, isso é o que dizem os especialistas da área. Sobre Osíris, eu realmente não sabia sobre isso.


      "Acredito que as pessoas devam ser livres para acreditar (ou não) no que quiserem sem qualquer tipo de retaliação, não tenho problema com religião e com religioso, meu problema é com os fanáticos, tipo o pessoal da bancada evangélica que quer interferir na nossa vida baseados em suas crenças, isso sim é errado, no mais é tranquilo, tanto é que sou de família cristã, tenho amigos espíritas, testemunhas de Jeová, evangélicos e uma namorada do Candomblé, e isso não é problema pra mim."

      Eu não tenho problemas com pessoas que pensam diferente, mas também não penso que tudo é relativo e cada um deve seguir o que acha melhor. Eu acredito que existe uma verdade objetiva, e se eu a conheço, é meu dever moral fazê-la saber aos outros. Para saber mais sobre isso, leia o meu texto A verdade é relativa?.

      Abraços, Paz de Cristo.

      Excluir
    7. Incrível como eles sempre ficam sem resposta hahahahaha Parabéns pelos estudos David

      Excluir
    8. Joseanne Diniz: Quem disse que eu fiquei sem resposta?
      Apenas digitei uma mensagem absurdamente grande da primeira vez e por um erro interno do Google perdi tudo o que foi digitado, e como não estava com muito tempo sobrando (e a raiva que fiquei) decidi fechar a página e desde então não tinha recebido mais notificações. Porém, agora com seu comentário, ,eu recebi, e para sua tristeza vou gastar alguns minutos para responder essas questões.

      Não é bem assim. A psicologia estuda o funcionamento da mente humana de um ponto de vista fenomenológico. Não faz parte do seu escopo investigar a possível origem transcendental da consciência. Isto é um tema que ultrapassa o escopo do método científico e portanto é investigável apenas pela filosofia.

      Essa "alma" (entre aspas) está dentro de nosso cérebro, meu amigo. Aliás, todos nossos sentimentos/sensações estão, você não sente amor com coração, não sente dor pelo pâncreas. Se não é a neurociência ou a psicologia a estudar esse assunto, com certeza a filosofia também não é.


      Na verdade eu não sou tão entendido em egiptologia assim, mas estou trabalhando com o pouco de informações que eu pesquisei e que você está passando aqui.

      Primeiro, eu gostaria mesmo de encontrar alguma referência séria do assunto que diga com todas as palavras que Rá era "onisciente" e "onipotente". Me parece estranho este conceito figurar em um personagem antropo-zoomórfico (homem com cabeça de falcão) como era Rá. Para que um ser seja onisciente, seu conhecimento deve ser infinito, logo não é possível que este ser tenha um cérebro físico, pois ele teria que ter tamanho infinito. Um ser onsiciente é necessariamente imaterial. Da mesma forma, um ser onipotente deve ser capaz de mover objetos tão grandes quanto possível, ter uma força virtualmente infinita. Isso não é possível com músculos físicos. Um ser onipotente é necessariamente imaterial.


      Para encontrar essas referências você deve procurar os próprios textos antigos, como livro de saída à luz, texto das pirâmides, textos dos sarcófagos, textos literários antigos, entre livros de egiptólogos como o ex-arqueólogo Dr. E. A. Wallis Budge.

      Você também tem que se desprender desse conceito de que os deuses egípcios eram necessariamente cópias de estátuas, pois eles não acreditavam nisso, não confundir as associações que eles faziam com os deuses aos próprios deuses. Rá por exemplo (essência), o principal deus do culto solar, assumia três formas sem deixar de ser essa essência primordial: Khepri, Ré & Atum, todas essas formas tinha um animal que era associado, porém, isso não quer dizer que o deus que eles acreditavam era um animalzinho celeste. Entendo que possa parecer difícil pra você entender, uma vez que na realidade que vivemos somos moldados com pensamentos cristãos, mesmo não sendo cristãos (meu caso), se você quiser realmente entender a religião do Antigo Egito, você vai precisar se desprender dos conceitos cristãos, e até mesmo dessa filosofia convencional, pois a religião e mitologia egípcia não vai se encaixar nela, por mais que você tente fazer isso.

      Excluir
    9. Segundo, o fato de haver mais de uma divindade antes, Amon e Rá, e eles se fundirem tornando-se alguém onipotente, também é impossível filosoficamente. Se Rá e Amon tivessem poder finito antes da fusão, é impossível que ao somar seus poderes se torne um valor infinito. Finito + finito sempre é finito. Da mesma forma, infinito dividido em duias partes também é infinito (os números naturais são infinitos, mas só os números pares também). Além disso, um Deus criador é um ser necessário, no sentido que ele não possui uma causa ou referência externa para a sua existência. Ele deve ser único e absoluto. Se há mais de um ser, no caso Amon e Rá (e mais alguns), isso desqualifica a chance de esse caso ser levado a sério filosoficamente.

      Aqui existe outro erro de interpretação, as divindades egípcias não se fundiam como Pokémons, ex: Amon + Rá = Amon-Rá. Essa era uma associação feita das divindades, Amon é o deus do ar, deus da realeza, conhecido como "O Oculto". Talvez um dos deuses egípcios mais parecidos com o deus cristão, esse era o deus tutelar da cidade de Tebas, uma das principais cidades do Egito no Médio Império e que foi a sede de vários governos, em Tebas, Amon formava uma tríade com Mut e seu filho, o deus lunar, Khonsu, quando os faraós adotaram Tebas como centro de governo, portanto, político-religioso, o deus Amon recebeu muito prestígio, ele já era conhecido antes, mas como a família real passou a adotar Tebas como sede do governo, ele ganhou o status de divindade tutelar do faraó e sua família. Com isso, Amon passou a ser visto como (mais) uma forma de Rá, foi absorvendo suas características, e tornou-se Amon-Rá, observe que não houve fusão entre os dois deuses, mas uma associação.

      Os egípcios não só acreditavam que Rá era necessário para a criação do mundo, como também para a manutenção dele (mundo) diariamente, mas para não se estender muito, recomendo que busque ler mais sobre o mito da criação segundo os egípcios, além de ler sobre a Barca de Rá.


      Terceiro, você diz que eles consideravam Rá invisível. Mas Rá, que eu saiba, era associado ao Sol. O Sol é bem visível, que eu saiba.

      Foi respondido acima. Rá era associado ao sol, por ser a principal divindade do culto solar Heliopolitano, isso não significa que Rá é o sol, troque a palavra associação por manifestação, talvez assim fica melhor ilustrado para você.

      Excluir
    10. Onde você estudou egiptologia?

      Fiz meu curso de Egiptologia na UAB — Universidade Autônoma de Barcelona, com o Dr. Prof. José Lull e Prof. Joseph Cérvello, essa universidade é uma das melhores no ensino de egiptologia no mundo. A Espanha em si tem uma grande tradição em apreciar a cultura do antigo Egito, só lembrar dos esforços que fizeram junto com a UNESCO para salvar o complexo de Templos de Abu Simbel, recebendo como gratificação o Templo de Debod, que está atualmente em Madri.

      Sério, de onde você tirou esse raciocínio? Eu já expliquei anteriormente para que alguém seja o Criador do Universo, ele deve ser imaterial. Qual a relação disso com um truque de mágica que aparece na Bíblia?

      Já respondi acima, Rá é uma força cósmica, não é um falcão criador como você está deduzindo, aqui vai um pedaço do mito da criação heliopolitano, peguei na própria Wikipédia.

      "Segundo o mito da criação de Heliópolis, no princípio existiam as águas do caos, Nun. Um dia uma colina de lodo chamada Ben-Ben levantou-se dessas águas, tendo no seu cimo Atum, o primeiro deus. Atum tossiu e expeliu Shu (deus do ar) e Tefnut (deusa da humidade). Shu e Tefnut tiveram dois filhos, Geb, deus da terra e Nut, a deusa do céu. Shu ergueu o corpo de Nut, colocando-o acima de Geb, e esta tornou-se a abóboda do céu. "


      Espero que tenha compreendido, caso não é só perguntar.
      OBS: Atum é uma forma de Rá.

      Leia mais sobre esse assunto aqui: http://www.nea.uerj.br/nearco/arquivos/numero10/8.pdf

      Seria proveitoso dar uma olhada nas referências também, tem muitos livros bons que podem tirar suas dúvidas.

      Excluir
    11. Isso é o que faz a história judaica da criação ser tão maravilhosa. Ela demonstra de uma forma incrivelmente próxima à ciência atual sobre a origem do Universo. Em praticamente todos os mitos antigos de criação, o Universo era eterno e as divindades organizavam o mundo a partir de um caos primitivo. Mas segundo o Gênesis, o Universo teve um começo no tempo (o que está de acordo com as teorias da ciência atual) e o desenvolvimento do Universo se deu de modo organizado, em "dias" simbólicos que representam eras, a vida surgiu primeiro na água e depois na terra, exatamente como os cientistas descobriram milhares de anos depois de o Gênesis ser escrito.

      Vale lembrar aqui, que a noção de dias, semanas, meses, nosso calendário de 365 dias, veio lá do Egito e sua religião. Isso também acontece no mito da criação descrito acima, a vida brota das águas em uma colina primordial, em outros mitos egípcios eles acreditavam que o deus Atum saía em forma de serpente de uma Flor de Lótus.

      Isaac Newton acreditava em Deus e permaneceu assim por toda a sua vida. Ele continuou acreditando que Deus mantinha os objetos, apenas descobriu qual era a lei matemática que Deus criou na natureza para que os objetos no Universo se movessem como se moviam.

      Newton era deísta, e a filosofia dos deístas é acreditar em deus, entretanto, com a máxima racionalidade possível, naquele ponto ele já sabia que deus não era o "faz tudo" da história, sabia que muitas coisas independiam de vontade divina, e não era isso que iria fazer ele parar de acreditar em deus, isso é o que deístas acreditam.

      Na verdade a religião e a ciência não moldam uma à outra porque elas tratam de aspectos diferentes da realidade. No passado não era assim, mas desde o surgimento da ciência, que diga-se de passagem foi graças ao cristianismo, as duas podem atuar separadamente. Para saber mais sobre a relação entre o surgimento da ciência e o cristianismo, leia a série de posts A Alma da Ciência.

      Parece até meio óbvio porque os primeiros grandes cientistas acreditavam em deus, em uma época que se você não acreditasse e expressasse isso publicamente iria vir a sofrer retaliações, ou até mesmo contestar algo que estivesse contido no "Livro Sagrado".. É totalmente compreensível que grande parte dos grandes gênios do passado 'acreditassem' em alguma divindade. Quando eu digo que a ciência nunca vai se moldar a religião, mas sim ao contrário, estou dizendo o óbvio, só esperar começarem os testes com células-tronco e o resultado ser positivo, e você vai ter mais um exemplo prático. Na ciência nenhum cientista de respeito busca ficar desmistificando religiões, deuses, etc(exceto os sensacionalistas), não é esse o papel da ciência, porém, em muitos casos, as descobertas/avanços podem gerar conflitos com a religião, e quando isso acontece, geralmente não é a ciência que vai abaixar a cabeça e se "remodelar" para se adequar a quaisquer religiões.

      Excluir
    12. Eu não tenho problemas com pessoas que pensam diferente, mas também não penso que tudo é relativo e cada um deve seguir o que acha melhor. Eu acredito que existe uma verdade objetiva, e se eu a conheço, é meu dever moral fazê-la saber aos outros. Para saber mais sobre isso, leia o meu texto A verdade é relativa?.


      Entendi seu texto, e está muito bom.
      Eu compreendo que se você acredita no Deus Cristão, essa é uma verdade absoluta pra você, e é mesmo um dever moral seu "ajudar" as pessoas que não seguem esse caminho, pois de acordo com o que você acredita, se essas pessoas não seguirem, não vão ter um final muito privilegiado. Vejo isso como um ato de compaixão, amor ao próximo da sua parte e de quem faz isso, tanto é que, quando vem algum religioso conversar comigo sobre religião, eu entendo isso como um ato de bondade da parte dele, não levo isso como se a pessoa fosse uma chata que estivesse tentando me convencer a todo custo, em alguns casos isso acontece, mas na maioria a pessoa está tentando me ajudar, baseado no que ela acredita.

      Entretanto, como eu já sou bem esclarecido no assunto, eu apenas escuto, eu não teria problema em mudar de opinião, já mudei de opinião diversas vezes, em vários assuntos, porém, na questão religiosa, eu me sinto satisfeito. Se alguém vai mudar minha opinião? Eu não sei, mas no momento, estou satisfeito vivendo sem nenhum tipo de crença em divindade(s), sobrenatural, e afins. Isso não quer dizer que eu quero que todos sejam assim(como muitos ateus pensam), ou que as igrejas/templos sejam extintas junto com suas religiões/seitas. Como disse anteriormente, esse é exclusivamente um relato da minha realidade, relato que vai mudar de pessoa pra pessoa, mesmo sendo outro ateu, conheço alguns que pensam totalmente o oposto de mim.

      Abraços, Paz de Cristo.

      Abraços e desculpe a demora pra responder, como disse acima, tive esse pequeno probleminha, mas agora com a notificação que recebi da Joseanne, eu tomei coragem pra redigitar esse comentário.

      Fique com Deus.

      Excluir
    13. Obrigado pela resposta, me enriqueceu bastante nas partes sobre egiptologia. Eu ainda tinha alguns pequenos comentários pra fazer, mas por enquanto não farei.

      Volte sempre!

      Excluir
    14. Caro NyanDere,

      O Deus judaico-cristão é superior e mais poderoso que todos os deuses egípcios juntos! Cada praga específica era um ataque frontal a esses deuses; culminando na derrota e humilhação da divindade máxima egípcia - amon-rá o deus sol, e encarnação de Faraó - quando da 9ª praga, houve trevas por 3 dias no Egito e tão espessas que poderiam ser tocadas!

      Haveriam inúmeras outras singularidades de Yahweh-Elyon demonstrando que Ele de fato; é o Deus Criador Inteligente Único Pessoal.

      Sds.

      Excluir
    15. Caro Cicero.

      Sinto muito em te desapontar, mas não há nenhuma evidência histórica/arqueológica que o Êxodo hebreu tenha acontecido, a única fonte que relata os eventos é o livro do Êxodo contido na Bíblia, e a Bíblia é um livro religioso, e não histórico, se a gente for levar mitos de religiões como verdades, então vamos começar considerar os mitos hindus, budistas, islâmicos e afins como verdade também, afinal, a mesma evidência que os que você afirma que aconteceram, os crentes nessas religiões supracitadas também afirmam.

      Qualquer estudioso sabe que de nada vale um relato unilateral desses, um evento nessa magnitude teria forte impacto na sociedade egípcia e até mesmo nos vizinhos, e na época descrita aproximadamente na Bíblia (já que esse deus gosta de complicar, não menciona datas e nem nomes, mas eu entendo isso por parte de quem estava por trás da ideia de criar a bíblia, já que se colocassem um nome, uma descoberta futura poderia colocar a mentira por água abaixo, já deixando uma incógnita, você pode estar tentando encaixar vários nomes ao decorrer da história). Enquanto a existência de um deus (de maneira genérica) não pode ser comprovada, a inexistência do Êxodo é certa no meio científico e acadêmico, só não para aqueles que colocam a Bíblia à frente do método científico.

      E veja como seu pensamento é falho, se esse deus que você acredita que existe (Jeová, e não Yahweh, pois estamos no Brasil e aqui funciona a língua portuguesa), de fato existisse mesmo, com certeza não deixaria nenhum outro deus coexistir, está na Bíblia isso..
      Deuses não são pokemons que se destroem, se o deus egípcio coexistisse com esse deus cristão nenhum conseguiria se destruir, pois os mesmos atributos que o deus cristão tem, Amon-Rá já tinha bem antes do deus que você acredita ser criado.

      Excluir
    16. Caro David,

      Sinto muito em te desapontar, mas há sim, registros do Êxodo e também das pragas do Egito:

      1. Um papiro antigo escrito por um sacerdote egípcio chamado Ipuwer, mencionando vários eventos relacionados as pragas.

      2. A descoberta da múmia da influente rainha Hatshepsut, madrasta de Moisés.

      3. Achados de Adam Zertal arqueólogo da Universidade de Haifa confirmam os escritos de Moisés referente ao monte Ebal.
      http://ebal.haifa.ac.il/ebal06.html

      4. A inscrição na "Estela do Sonho", de Tutmés IV prometendo o trono a ele que não era o primogênito de Amenotepe II (faraó do êxodo). Logo, há muita evidência que o primogênito tenha morrido na praga. No site do Centro de Pesquisas da Antiguidade tem uma inferência importante sobre o sonho de Tutmés IV:
      "E através delas pode-se deduzir que o príncipe Tutmés não estava, pelo menos a princípio, destinado ao trono do Egito."
      Sim, pois ele era o caçula e não poderia ser o príncipe; a não ser que ...tenha morrido o primogênito!!

      5.Sobre as pragas e saída dos hebreus, obviamente os orgulhosos egipcios não iriam registrar tamanha humilhação e derrota diante de meros escravos e seu deus invisível!
      Mas as marcas e sinais do Exodo são visíveis! veja o site abaixo com fotos de restos de carruagens egipcias e ossadas humanas no mar vermelho e vestígios no Sinai:
      http://tempodofim2.tripod.com/Exodo.htm

      6.Também uma inscrição do faraó Merneptá no século 13 AC nas paredes de Karnak faz menção a Israel já como um povo de Canaã, cfe. os relatos de Moisés. Assim, já tinham atravessado o mar vermelho.

      Naturalmente a mídia acadêmica/científica e geral não tem interesse em divulgar esses FATOS! devido ao óbvio preconceito antisobrenaturalista, pois admitir confirmações de eventos bíblicos como Êxodo e Dilúvio (que também tem fartas evidências científicas, geológicas, históricas, arqueológicas) seria admitir o Deus Criador Bíblico, indo contra a crença ideológica pessoal naturalista de muitos cientistas.

      Jeová é uma transliteração errada do nome de Deus impronunciável YHWH servindo apenas pra facilitar a pronúncia.
      Deus não impede os homens de adorarem deuses pagãos falsos tipo: amon-rá; inclusive os hebreus rapidamente se desviaram adorando esses deuses; e ainda hoje inúmeros outros há na Índia e oriente. Assim como nem todos aceitaram os ensinos e milagres de Jesus.

      Sds.

      Excluir
    17. Caro Cícero.

      Sinto em desaponta-lo mais uma vez, mas.

      1. Você sabe o que é o Papiro Ipuwer?
      Se não sabe eu lhe explico, é um Papiro de lamentações (como o livro de Jeremias na Bíblia), que é datado da XIIª dinastia, beeem antes dos supostos acontecimentos fantásticos do Êxodo que está situado por volta do meio da XVIIIª e XIXª dinastia, a única cidade egípcia mencionada na Bíblia é Pi-Ramsés, que é do período de Ramsés II.
      Muitos religiosos querem usar esse papiro e a estela de Merenptah para legitimar esses mitos bíblicos, mas esquecem de estudar o que está por trás de cada escritura dessas, é que na verdade estão apenas buscando uma peça para colocar no quebra-cabeças, né?
      Já que o todo poderoso nem citar nomes citou.

      2. O que tem a ver a descoberta da múmia de Hatshepsut com a história? Não há nenhuma evidência extra-bíblica que Moisés tenha existido, já Hatshepsut existe e foi descoberta graças a um dente e uma infecção bucal.

      3. A única coisa dessa descoberta é um altar israelita antigo, nada mais, tudo além disso é especulação.

      4. A estela do sonho, que está localizada entre as patas da esfinge (também chamada de estela da esfinge), é uma entre tantas obras literárias do antigo Egito. E pelo jeito você não conhece bem as inscrições dela. A história é a seguinte: Tutmés IV sonhava em se tornar faraó, certo dia ele sentou à sombra da esfinge parcialmente coberta de areia, para descansar após um percurso, então adormeceu e sonhou que a esfinge pedia para ele desenterra-la, ele acordou assustado e resolveu atender o pedido dela, então ela tornou-o faraó e ele ergueu a estela no meio das patas da esfinge para que todos ficassem sabendo do evento.

      5. Isso não quer dizer nada. Do jeito que os antigos egípcios eram religiosos, se esse mito tivesse sido real mesmo, eles teriam adotado o deus dos hebreus, assim como vários deuses passaram a pertencer a religião egípcia com o passar dos anos. Mesmo que os egípcios não registrassem nada, ainda tem os povos vizinhos, ninguém registrou nada. Caso eventos dessa amplitude tivessem mesmo ocorrido, o Egito teria quebrado, algo bem diferente (e incompatível) do que foi o período conhecido como "Época de ouro" do antigo Egito.

      6. Como citei, já sabia que você provavelmente teria lido isso aí em algum blog de criacionistas que tentam encaixar o Êxodo na história egípcia. Mas saiba que não é nenhuma inscrição em templo nenhum, é uma estela que está no Museu egípcio do Cairo, não faz menção a nada quanto Êxodo, ela diz respeito as campanhas militares de Merenptah e nas últimas linhas dela faz uma pequena menção a uma campanha em Canaã.


      Naturalmente o meio científico/acadêmico não irá ficar divulgando notícias a achismos forçados de blogs criacionistas, pois há algo fantástico na ciência chamado falseabilidade, que existe para ser a neutralidade nesse meio, algo que não existe quando se fala em crenças. E não tem essa de ter interesse ou 'orgulho' de divulgar esse conceito sobrenaturalista, esse conceito não é compatível com o método científico, se você quer que algo seja divulgado pelos meios científicos e acadêmicos, trate de fazê-lo científico, se você quer que o evento do Êxodo seja aceito pela ciência, basta apresentar evidências e observações que sustentam seu argumento, além de é claro, deixa-lo sujeito a refutações, assim que é formada uma teoria científica.

      Jeová não é uma transliteração errada não.
      YHVH é uma transliteração do tetragrama יהוה, mas como você lê isso? Não é possível, por isso há o acréscimo de vogais, tendo duas formas: Jeová ou Javé.

      Essa de 'deus falso' não existe.
      Deuses só existem para quem acredita neles.

      Excluir
    18. David,
      É sua interpretação; seu preconceito; sua especulação; culminado numa evidente falácia de Petição de princípio.

      1. Apesar da composição deste documento ser controversa; percebe-se claramente que alguns fazem questão de datar este papiro em qualquer outra época que não seja a de Moisés. Isso não é de se estranhar, visto que até mesmo aderentes do Islamismo! ao acharem qualquer vestígio de arqueologia do antigo Israel, fazem questão de destruir ou vandalizar.
      O papiro de Ipuwer, sacerdote egípcio, é um registro pessoal de suas preces ao deus Hórus. No texto escrito em demótico – o egípcio cursivo – e cfe. um dos estudos datado em torno de 1350 a.C., Ipuwer reclama: "O rio transformou-se em sangue, nossos animais estão morrendo. As plantações não produzem. A escuridão cobriu a terra." A praga final que matou o filho de faraó também é citada
      O arqueólogo e estudioso do assunto, o Dr. Roland Enmarch reconhece que em “uma leitura literal, estes são aspectos similares ao relato de Êxodo”.
      As passagens do relato bíblico de Êxodo e o texto de Ipuwer são tão similares que a mera coincidência não explica de modo convincente sua similaridade.

      2. Que hilário! para a rainha Hatshepsut vale um dente e uma infecção bucal!... mas para Moisés todas as provas são fraudes ou insuficientes! bem típico da fé fundamentalista ateia!
      O ônus é seu em desmentir esses especialistas. Tu és historiador, egiptólogo ou arqueólogo por acaso?!... boa sorte.
      http://iadrn.blogspot.com.br/2012/02/mumia-da-rainha-egipcia-madrasta-de.html

      3. Sim! devo acreditar nos seus delírios bizarros... ao invés dos estudos dos arqueólogos!
      Amos Frumkin géologo e professor da Universidade Hebraica de Jerusalém, afirma que a bíblia pode ser considerada um dos guias mais valiosos para a pesquisa científica.
      O renomado pesquisador Nelson Glueck e outros não menos importantes que ainda hoje são referências em arqueologia, representavam uma escola de pensamento que puseram suas pás a serviço da Bíblia.
      Glueck, por exemplo, escreveu: “Pode-se afirmar categoricamente que até hoje nenhuma descoberta arqueológica contradisse qualquer informação dada pela Bíblia”. etc, etc.
      E até poderíamos citar pesquisadores ateus, agnósticos, como William G. Dever, que atesta a credibilidade de boa parte do relato bíblico da história de Israel.

      4. Não, a história COMPLETA relevante e destacada que vc omitiu é a seguinte:
      A estela da esfinge registra que ele fez com que fosse removida a areia desse antigo monumento, em gratidão pela indicação divina que recebeu inesperadamente à sua sombra. Na inscrição ele conta que estava caçando próximo à esfinge num certo dia, e, enquanto tirava um cochilo à sombra do monumento, esse "grande deus" (a esfinge) lhe apareceu em visão e falou com ele como um pai se dirige a um filho, revelando que ele seria o futuro rei do Egito.

      O fato de esse incidente estar registrado num monumento de pedra mostra que Tutmés IV originalmente não tinha sido designado como herdeiro da coroa, nem esperava ser rei. Revela também que atribuía sua ascensão ao trono à intervenção divina. Embora seu irmão mais velho, o herdeiro original da coroa, não seja mencionado, os especialistas em inscrições egípcias não tem dúvida de que algo incomum aconteceu ao filho mais velho de Amenhotep II.

      Não se deve esperar resposta satisfatória dos registros egípcios quanto ao que aconteceu ao jovem. Pela contagem dos 430 anos foi Amenhotep II o faraó do êxodo, a morte de seu filho mais velho na 10ª praga resultaria na ascensão do filho mais jovem, Tutmés IV, como herdeiro do trono. Para não atribuir sua ascensão a uma tragédia que o Deus dos hebreus trouxe ao paíes, Tutmés IV poderia ter inventado e difundido a história de uma suposta visão celestial.

      Excluir
    19. continuando...

      5. Quantas falácias!
      -Os egípcios jamais aceitariam o Deus dos hebreus que os destruiu, e ainda por ser invisível e não cultuado por imagens.
      -A fama do Exodo e das pragas espalhou-se por todos aqueles povos, está registrado na Bíblia, durante a conquista de Canaã o temor dos povos em relação aos hebreus.
      "Ausência de evidência, não é evidência de ausência" Carl Sagan.
      E por que todos os eventos deveriam estar registrados na história? Também não sabemos tudo que aconteceu na China em 1400 AC.
      -E o Egito quebrou mesmo; e depois aos poucos com várias invasões, bem diferente da época de ouro muito anterior ao Exodo (1447 AC).

      6. Mais uma vez, seu preconceito fundamentalista me negar os *FATOS*.
      Essa inscrição comprova que os hebreus já habitavam Canaã no séc. 13 AC. Outras provas do Exodo, estão no fundo do mar Vermelho como já citei no link acima.
      E tem outro link, no item 1, mostrando mais provas físicas com declaração de renomados pesquisadores da área corroborando Moisés, além de outro eventos bíblicos. Obviamente vc dirá que tudo é fraude e os caras são burros, e só a visão dogmática fundamentalista ateia é a correta né!
      http://www.espada.eti.br/db107.asp

      Pois é... que eu saiba a história, arqueologia fazem parte da ciência. Os achados, as pesquisas, os estudos de inúmeros pesquisadores estão cada vez mais corroborando vários eventos bíblicos. Obviamente o preconceito obtuso discriminador ideológico ateista naturalista materialista do stablishment científico tem ódio quando tais pesquisas comprovam eventos bíblicos e fazem de tudo pra esconder e mentir; pois não está politicamente correto conforme suas CRENÇAS.

      Jeová ou Javé são expressões aceitas meramente por conveniência e tradição. O nome de Deus é "Eu Sou", quando Moisés perguntou a Ele.

      'deus falso' e 'Deuses' são invenções da mente humana alimentadas pelo inimigo, bem diferente do Deus real, criador.

      Excluir
    20. Cícero, não vou perder mais meu tempo com você debatendo sobre mentiras retiradas de blogs criacionistas (e quer contestar datação de papiros), isso não faz meu perfil, já refutei muita baboseira de criacionistas quanto à civilização egípcia, de afro-centristas e outros fanáticos, mas cheguei ao ponto que a cota estourou.
      De cada cientista que você pode citar, que acredita que a bíblia serve de evidência para alguma coisa, existem 100 que são contrárias a esse pensamento absurdo.. A começar porque qualquer cientista que se preza não irá se prender a uma única fonte, ainda mais quando essa é um livro religioso.

      Tudo o que tinha que responder já foi respondido acima, se não entendeu, faça o favor de ler novamente, já que tudo que eu disse antes eu mantenho com convicção.

      Citar autores, sites e referências que possuem embasamento criacionistas não é nenhum pouco inteligente da sua parte, pelo menos não quando você quer manter um debate com nível elevado sem ter que apelar pra crendices, e olha o site que você retira uma informação arqueológica:"Arqueologia e Teologia", não poderia dar outra, né? A descoberta da múmia de Hatshepsut só quer dizer que descobriram a múmia de Hatshepsut, nada mais, tudo além disso é especulação, ou você viu algum site sem "Teologia" no meio sair dizendo que Hatshepsut era a mãe de Moisés?

      Seria a mesma coisa que eu tirar a informação que Jesus era negro do site:"Movimento Negro de Pelotas", parcialidade nenhuma, credibilidade zero.

      Minha única crença é a verdade.
      Se algum dia provarem por A + B que o Êxodo hebreu de fato aconteceu, não terei problema nenhum em aceitar isso, mas até o presente momento há muita especulação pra pouca evidência.

      Já que você tem facilidade em afirmar que outros deuses são criações da mente humana, também deveria pelo menos cogitar que o seu está no mesmo pacote, inclusive fiéis de outras religiões possuem a mesma visão que você, só que o "deus imaginário" da vez é o seu.

      Excluir
    21. David, também lamento pelo seu pre conceito antissobrenaturalista fundamentalista em negar qualquer evento/achado que prove a Bíblia.
      É Fato que o papiro de Ipuwer data do séc 13 mas é apenas provável (não certeza) como mencionam os próprios céticos do Exodo, como sendo uma transcrição de um texto anterior dos séculos 17-19.

      "De cada cientista que você pode citar, que acredita que a bíblia serve de evidência para alguma coisa, existem 100 que são contrárias a esse pensamento absurdo.. A começar porque qualquer cientista que se preza não irá se prender a uma única fonte, ainda mais quando essa é um livro religioso."

      Sua declaração mostra a evidente ignorância e infantilidade nos argumentos!
      Então a maioria DEVE estar SEMPRE certa?... ora Galileu também esteve sozinho ao defender o heliocentrismo.
      E sua desonestidade intelectual não tem limites. Única fonte?a Bíblia? estude mais leigo, antes de vomintar delírios... por exemplo:

      Em 1887, foi achado um depósito de tabletes de argila em escrita cuneiforme, em Luxor e Cairo, no Egito, contendo correspondência diplomática entre o faraó Amenófis III e IV com os reis de cidades na Ásia ocidental, incluindo Síria e Palestina. O rei de Jerusalém, Abdi-Heba, envia cartas a Amarna, no Egito, pedindo ao faraó ajuda contra os hapiru que estavam invadindo Canaã. A carta data do século 14 a.C., e o termo hapiru se refere aos hebreus que estavam conquistando as terras de Canaã, conforme descreve a Bíblia.

      "Citar autores, sites e referências que possuem embasamento criacionistas não é nenhum pouco inteligente da sua parte, "

      Que hilário! então todos os pesquisadores, arqueólogos, cientistas que descobrem algo em favor da Bíblia são criacionistas; logo, estão todos errados e são uns burros!
      E Sr. Falacioso, quem disse pra vc que a arqueologia não pode corroborar estudos teológicos? como eu disse, somente o preconceito ideológico dos céticos não aceita os Fatos irrefutáveis.
      http://www.biblearchaeology.org/post/2009/02/moses-and-hatshepsut.aspx

      "Minha única crença é a verdade.
      Se algum dia provarem por A + B que o Êxodo hebreu de fato aconteceu, não terei problema nenhum em aceitar isso, mas até o presente momento há muita especulação pra pouca evidência."


      Não, vc jamais irá aceitar! TODAS as provas seriam insuficientes, quando vc já assumiu que tudo que se refere a Escritura é falso ou mito cfe. sua crença ateista fundamentalista naturalista materialista pré concebida.
      Isso só vem confirmar que consciente ou inconscientemente vcs são parciais, preconceituosos e apelam pra Petição de princípio no tocante as Escrituras, mesmo vendo fotos no fundo do mar vermelho!!
      O problema não é que os céticos não estejam cientes da existência de Deus; mas que não querem aceitá-lo por causa das implicações morais que isso teria em suas vidas pessoais. Eles conhecem a Deus na mente mas o rejeitam no coração.

      Há pequenas grandes diferenças dos "outros deuses" ou "deus imaginário" para o Deus Criador Yahweh judaico-cristão que é singular em muitos temas:
      - Profecias cumpridas com exatidão;
      - Historicidade confirmados pela arqueologia;
      - Eventos confirmados hoje, pela ciência;
      - Extraordinária coerência e harmonia literária (algo humanamente impossível se levado em consideração os mais de 45 autores em um espaço de tempo de quase 1500 anos para elaboração)
      - Preservação incontestável de sua autenticidade, tanto do NT (4500 manuscritos + 4000 citações dos líderes da primeira igreja) quanto do AT (Manuscritos do mar morto)
      - Afirmações científicas (Jó) e sanitárias (Levíticos), antecipadas em mais de 3000 anos
      - Capacidade de transformar vidas em forma milagrosa
      - Inúmeros depoimentos pelo mundo afora (inclusive de hindus e muçulmanos) de orações respondidas para inúmeras situações.

      Excluir
    22. Caro Cicero.

      Perdi o debate por estar ocupado com meus afazeres pessoais. Obrigado mais uma vez pela exposição de fatos relevantes.

      Abraços, Paz de Cristo.

      Excluir
  11. O que pode ser afirmado sem provas também pode ser rejeitado sem provas.

    Se deus queria que as pessoas acreditassem nele, por que então ele inventou a lógica?

    Mitologia é o nome que damos às religiões dos outros.

    O homem é tão egoísta que é preciso falar em recompensa em outra vida, para que ele pratique o bem nesta.

    Deus deseja prevenir o mal, mas não é capaz? Então não é onipotente. É capaz, mas não deseja? Então é malevolente. É capaz e deseja? Então por que o mal existe? Não é capaz e nem deseja? Então por que lhe chamamos Deus?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro Anônimo,

      obrigado pelo comentário, mas desculpe, ele possui um monte de clichês que já foram respondidos em outros artigos do blog:

      "O que pode ser afirmado sem provas também pode ser rejeitado sem provas." http://www.respostasaoateismo.com/2012/05/afinal-existem-evidencias-para.html

      "Se deus queria que as pessoas acreditassem nele, por que então ele inventou a lógica?" Existem argumentos lógicos para a existência de Deus. Veja o link acima.

      "Mitologia é o nome que damos às religiões dos outros." Está respondido nesse mesmo post.

      "O homem é tão egoísta que é preciso falar em recompensa em outra vida, para que ele pratique o bem nesta." Isso é uma falácia genética, tentar desacreditar o cristianismo só por postular uma possível causa para ele. Bastante parecido com o que o Dr Peter Atkins defendeu aqui: http://www.respostasaoateismo.com/2012/05/video-ciencia-pode-explicar-tudo.html

      "Deus deseja prevenir o mal, mas não é capaz? (...)" O velho paradoxo de Epicuro... refutado aqui: http://www.respostasaoateismo.com/2011/06/paradoxo-de-epicuro-o-problema-do-mal.html

      Abraçõs, Paz de Cristo.

      Excluir
  12. Olá pessoal do respostas ao ateísmo.

    Cometeram apenas um deslize, mas em relação a explicação está ótima.

    Quero deixar claro que perante o lado emocional, acreditar em deus ou em contos de fadas, possuí o mesmo valor, mas de forma racional, é possível separa-los!

    eis meu link: http://bloggabrielmelo.blogspot.com.br/2013/10/erros-de-ateus-ao-falarem-sobre-deuses.html

    ResponderExcluir
  13. Do ponto de vista da crença então Jeová e Alá são o mesmo Deus só que interpretados do ponto de vista religioso de forma diferente, é isso?!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro Bruno,

      Tenho um texto sobre esse assunto:

      http://www.respostasaoateismo.com/2012/08/o-deus-do-islamismo-e-o-mesmo-deus-do.html

      Abraços, Paz de Cristo.

      Excluir
  14. quem diria...
    aprendi muito nessa pagina...
    voltarei mais vezes.

    ResponderExcluir
  15. aprendam todos foseis são cristões por causa que os romanos dominaram a eoropa e eles eram cristões ponto final deus não existe

    ResponderExcluir
  16. Sou asatru, acredito em divindades nórdicas algum problema?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nenhum problema, Gorthaur.

      Abraços, Paz de Cristo.

      Excluir
    2. Ah sim, é que já fui ridicularizado por isso, ainda mais por evangélicos, só que eu acredito que não só os nórdicos, como também todos os deuses politeísta existem, junto ao Deus cristão, só que cabe a cada um acreditar no que quer correto? Mas enfim, se você não está sendo sarcástico, Obrigado pela coerência, que Odin e os Aesir te guiem.

      Excluir
    3. Prezado,
      E quais milagres, sinais, eventos que Odin e Aesir fizeram?

      Excluir
    4. Não fui sarcástico, Gorthaur.

      Cada um acredita no que quiser, é problema de cada um. Se você estiver disposto um dia a ouvir porque eu digo que o cristianismo é a verdade, e as outras religiões estão erradas, eu posso te dizer. Mas nunca te forçaria a isto.

      Abraços, Paz de Cristo.

      Excluir
    5. Basta ir aos países do norte e você verá Cícero, e agora me diz o que o Deus Jeová fez de milagre? Nunca vi algum, e pra você que acha o engraçado, eu já recebi sinais dos meus deuses, e aí?...cristianismo não é mais verdadeiro,pra mim a religião nórdica foi muita mais verdadeira que o catolicismo, Jesus foi um exemplo, eu não deixo de seguir seus fundamentos, mas não quer dizer que o Aesir não existam,e que ele seja mais real, na própria bíblia se cita deuses, o por pio Deus cima a Moisés que ele está acima de qualquer outro Deus, não que eles não existem, por favor sem intolerância e hipocrisia, estão confundindo Tolkien com a verdade por trás dos mitos, existe diferença de mitologia e fantasia. E não deixe de crer na ciência, não creio que todo trovão é Thor, eu levo religião e ciência lado a lado em minha vida, a teoria de Darwin tem falhas mas também muitas provas a seus favor, não deixou de crer no evolucionismo e ser fiel aos deuses. E adoro Jesus e sua história e também Jeová não tenho ódio por outras religiões, e abraço.

      Excluir
    6. Gorthaur,
      Jeová fez muitos milagres, basta ler o Antigo T.
      Notório é que já são milhões também de hindus, muçulmanos e orientais que se converteram ao cristianismo, pois experimentaram transformações e milagres em suas vidas cfe. os escritos do Novo Test. atestam os inúmeros sinais, milagres, curas, maravilhas, mudanças operados em nome de Cristo até hoje, coisas que suas religiões teóricas primitivas não fazem. A diferença é gritante, isso é FATO, é REAL é MUNDIAL atualmente. E quem prova que é tudo mentira?!
      E já vários cientistas PhD rejeitam o mito darwinista.
      Sds.

      Excluir
    7. Mito darwinista kkkkkkkkkk eu confesso que morri de rir kkkkkkkkkkkkkkkkk .... Okey, ora começar a religião que tendem a crescer são islâmismo e budismo , isso já é o suficiente p/ quebrar sua afirmação , outro seria sobre os deuses , realmente não vejo milgares de Jesus a não ser em teatros da Universal , simplesmente não fato ,não me venha com pseudo ciência do criacionismo, realmente eu tenho a rir com os crentelhos tenden a pensar ultimamente. Vocês vivem de retórica , nada mais além disso , a diferença que vocês não fazem esses discurssos em uma universidade pois nunca encarariam o método cientifico , pois a "ciência" do criacionismo é apenas retórica . Outra que a física e a quimica desaprovam totalmente a teoria de que a terra seja nova , e o mesmo metódo usado para estudar ciência do passado, é usado para métodos modernos , essa desculpa que tudo não passa de suposição e achismo é pura intolêrancia , realmente estudar algo que já não mais existe é bem mais difícil do que algo existente , mas ignorando isso vocês estão ignorando todo o método cientifico , outro fato seria que o criacionismo é crença ,e não se classifica a nenhuma área cientifica , não há evidências ou algo que se possa usar um método decente. Outro fator é que criacionismo explica a teoria do surgimento da vida, o evolucionismo sobre a vida em contante mudanças , seria uma teoria sobre como surgiu as espécies atuais hoje , ou seja não se discute ciência com crença e assuntos totalmente diferentes. A Evoulução além de espécies fósseis , possue outros meios de ser observada , primeiro para se tornar teoria deve se plausivel , não precisa de testes alguns , muitos dessas observações são para garantir o sucesso completo , caso isso não ocorra ,pois a macro evolução foi algo vivenciado no passado, ela é plausivel e muito sustentavel, ela é observavel , você não percebe , mas a muitos fatos sobre a evolução além de fósseis e teste de DNA , a evolução é observada em virus , animais exemplo mariposas na inglaterra que mudaram sua genética , e muitos outras variedades de fatos e evidências da evolução , isso querendo ou não é evolução , é um fato , a questão da macro evolução também é plausivel e observável, apesar de não ser fato , e mesmo se não fosse , não faria do criacionismo uma verdade absoluta , só surgiria uma outra teoria natural , vocês tentam fazer fa ciência um dogma ,realmente a visão cientifica dentro de uma universidade , é bem diferente ao mundo exterior, onde pessoas como você são facilmente manipuladas pela retórica ,e nada além disso , e a termo dinamica e sua lei não se aplicam a ambientes aberto e seres vivos , e essa de PhD rejeitarem a evolução é o verdadeiro mito aqui, a evolução tende a crescer dentro da biologia e em outras áreas de ciências naturais, pois a evolução como eu disse ,é obervável e possui métodos e evidências em todos o ramos cientificos que a mantém plausivel e ainda muito forte , realmete o mito é você se importar com textos sem particularidade cientifica alguma . Abraços, e Ps: A bíblia é anti cientifica ;)

      Excluir
    8. Meu caro,
      Naturalmente os países islâmicos, budistas, orientais não divulgam o crescimento do Cristianismo em suas terras. Por ex. na China o governo não sabe mais o que fazer pra deter o avanço dos cristãos espalhados e escondidos em várias aldeias no interior. Na Índia existe duas das dez maiores igrejas cristãs do mundo! no mundo islâmico as conversões são tremendas com muitos milagres; incluindo-se sonhos e visões com Cristo.

      Pergunte aos milhões/bilhões de seres humanos hoje e mais uns bons milhões do passado se esta "mentira" do Cristianismo os decepcionou? pergunte aos inúmeros conversos do oriente além do ocidente; se esta "mentira" é de fato uma mentira vazia e perda de tempo?
      O fato é que as variadas bençãos, milagres, libertações, curas etc são as mais gloriosas e constantes renovações experimentadas por aqueles que desejam cada vez mais a Verdade do Evangelho que destrói todo sofisma, ardil e mentira do inimigo cegando os homens neste mundo de mentiras (em comunidades evangélicas há incontáveis depoimentos dessas experiências) então seria tudo mentira/fraude?? quem prova?! pra que perder tempo com isso??

      Cristo (não religiões) em sua Palavra é extremamente racional ao aplicar seus ensinos no cotidiano das pessoas presas por inúmeras mazelas sociais recebendo os benefícios e a doutrina revolucionária de Cristo em ações, sinais e milagres, confirmado hoje em inúmeros depoimentos de vidas transformadas e libertas. Ainda que muitos pagaram e pagam com a vida por segui-lo. Ninguém morreria por um mito ou charlatão de palavras bonitas,... até hoje!

      Quanto a mitologia transformista darwinista, ainda espero algum crente ateu darwinista mostrar-me algum FATO em publicação científica revisada por pares, com alguma prova/evidência empírica científica sólida e irrefutável factual com visível, evidente e acentuada transformação morfológica de um ser a caminho, em desenvolvimento, pra mudança real em outro ser DIFERENTE, nos fósseis ou vivos - macroevolução vertical.

      “A evolução acabou de receber o seu golpe mortal. Após ler o livro Origins of Life [Origem da Vida] com a minha formação em química e física, é claro que a evolução [biológica] não poderia ter ocorrido”.
      Richard Smalley, Ph.D., prêmio Nobel em Química de 1996.

      "O neodarwinismo está morto"
      Eric Davidson - geneticista - autor de livro didático: California Institute of Technology-2000.

      Excluir
    9. Segundo a crença bizarra evolucionista, não só o homem como TODOS os seres vivos “vieram” de um suposto ser (não observado ou comprovado) INFERIOR a uma ameba.
      Adiciona-se o famoso refrão: "durante milhões de anos..." para proporcionar este milagre mágico, assim como os supostos/imaginários seres transicionais no processo, não mudará o fato de que TODOS evolucionistas possuem a fé de que o homem um dia foi peixe (ou para piorar, foram “amebas”).

      Mas é somente a formidável e descomunal fé dos crentes naturalistas darwinistas para acreditar que bactérias evoluíram pra peixes e depois um dia, viraram girafas, camelos e GENTE! ou que répteis/dinossauros evoluíram para passarinhos, e que animais terrestres evoluíram para baleias! - MÁGICA!

      O fato de cada vez mais pessoas negarem a fantasia da evolução, tanto no meio científico como social, deve-se ao conceito errado, ilógico e irracional de tal disparate.
      Não vemos pessoas afirmarem tipo: "eu realmente acredito na teoria da evolução e insisto que eu vim dum peixe.” Isso seria um assassinato da lógica, razão e coerência, mas insistem (por serem maioria no meio acadêmico) em tentarem convencer as pessoas de algo que é totalmente nonsense, ridículo, bizarro e claramente errado. A maior parte das pessoas não é suficientemente crédula para acreditar que vieram dum peixe.

      Sds,
      Ps: a Bíblia possui inúmeras evidências históricas, científicas, arqueológicas, paleontológicas e geológicas de vários eventos relatados!

      Excluir
    10. "Ps: A bíblia possuí inúmeras, evidências históricas etc..." Então mostre-me evidência concreta da criação, de Deus,moisés,Sodoma e Gomorra, Noé etc....Vai a citar a falacia da Terra nova ? Há muito refutado na comunidade cientifica?Outra questão é um PHD com sua opinião,ter tal opinião não muda o foco ou o fato do evolucionismo ser real,isso mostra o quão manipulado você pode ser.Gostaria de abordar também que evolução não é Origem da vida, mais sim da espécias atuais hoje,e que todos o seres vivos estão em constante mudança.isso já inválida qualquer proposta sua sobre evolucionismo,e se você gosta de estatistificas ou quantidades,acho que não sabes a porcentagem esmagadora do evolucionismo em cima do MITO criacionismo,mas isso não vem ao debate. Bem, uma pesquisa nos mostrou a variabilidade de seres unicelulares, que passaram a ser multicelulares,as simples "amebas",mas a abordagem não é a origem da vida mas como a evolução funciona e como ela existe. Evolução não existe fósseis de transição, isso jamais aconteceu,apenas existe ramificações,uma variabilidade pequena de como você envelhece,você não percebe,mais alguns anos depois suas característica física está totalmente mudada, assim como mente,não existe elo,nada desses mitos. Outro fato é as inúmeras evidências de fósseis,incontáveis fósseis que nos apresentam como o a evolução de fato ocorreu,realmente contra fatos não há argumentos, está tão cego que ignorá isto,outro fato é a semelhança da anatomia comparada,outra clara evidência do evolucionismo, além das comparações DNA,variabilidade de vírus,bactérias,aves,insetos,mariposas,peixes...A evolução apresenta diversos modos de se sustentar,mutações não raras,seleção natural nem sempre é precisa,o fato é que a Evolução é fato e mais do que aceito na comunidade cientifica,o problema são seus mecanismo,de como ela funcione,seleção natural e mutação são teoria,mas muito bem estruturadas,mas não compactas,acho que recomendo a ler artigos,publicações de ramos científicos,não sites com falácias que ignoram toda a ciência por si só,o evolucionismo é longe de crença,de fé,de ser perfeita,inclusive nossa própria anatomia ,de nosso corpo imperfeito,possuem evidências da evolução,de nosso passado evolutivo,e é importante ressaltar que o universo,a a natureza está longe de perfeita ou complexa como você imagina.

      Excluir
    11. 100% inexistentes?Sério ? Nunca nenhum desses deuses foi dado como falos,você fala como se seu Deus fosse aceito em algo cientificamente importante,mas está longe de ser real,é inconsistente,apenas obteve "contato" com hebreus e judeus,e só é levado a sério por alienados e idiotas por simplesmente ter sido registrado em um livro cheio de mitos,anti cientifico, outros deuses são tão reais contra esse que nem si quer cuidou de um anjo ahsuahsuh,si quer teve contato com outros povos, ou soube de sua existência,nunca esteve presente em outras civilizações,ainda mais as grandes.Essa religiões,deuses não são falsos,apenas não tem tantos devotos como antes,fora isso,não existe irracionalidade em crer neles,aliás,sua religião cresce tanto,o darwinismo está tão em declínio,que só continua a crescer,e não é por causa frases e citações apocalípticas,aliás,sua citação é totalmente superficial,simplesmente alguém duvidar ou questionar alguma teoria não significa que ela está em derruba,mesmo ao grau de formação ou título de tal pessoa,a evolução é totalmente aceita na comunidade cientifica,isso é algo que você tenha que se corroer,dela ser compacta,consistente, seja em qual for o ramo da ciência,nada de crença,de ser perfeita,apenas é fortemente evidência e sustenta a fim de estar crescendo e se mantendo contra argumentos então falaciosos mais refutados dos criacionistas,que não possuem provas,fatos, nada a favor de sua pseudociência,apenas questionam as lacunas evolucionistas,mas nada que lacunas,algum dia quando realmente publicarem algo de teor cientifico,uma pesquisa,que mostre e invalide a evolução,então uma nova teoria irá surgir,e até isso acontecer,crendices não iram mudar o que é conceito evolucionista,de como ela é real em nosso cotidiano,ela é firme até então,enquanto o criacionismo não passa de retórica não busca seus próprios argumentos,não tem nada cientifico,não se utilizam dos métodos cientifico e os ignoram,infelizmente não é por pequenas falhas e teorias furadas e inexistentes, falsas,que iram decair darwin.

      Excluir
    12. Caro, minha base é a ciência.
      A descoberta das tábuas de Ebla; atual Siria; datadas em torno de 2400 AC, na placa que relata a criação é bem parecida com a biblia. O povo de Ebla acreditava na criação a partir do nada. Ali contém nomes das cidades de Ur, Sodoma, Gomorra e deuses pagãos citados na bíblia como Baal, além de nomes como Adão, Eva e Noé.

      Tabletes de argila sumérios expostas no Museu Britânico registram a confusão de línguas de acordo com o registro da torre de Babel, também os babilônios tem registros similares.

      A suposta evolução trata sim, da origem da vida, pesquise "evolução química".
      Tentaram imitar as condições primitivas pela famosa experiência Miller-Urey-Oparim ao fazer com que uma mistura de gases atravessasse o calor e a eletricidade, eles produziram uma substância com a aparência de alcatrão que formou alguns aminoácidos. Mas hoje sabemos que essa experiência não foi realista uma vez que o oxigénio, que foi excluído da experiência, haveria de arruinar os resultados; tendo o oxigenio já presente na Terra quando a vida surgiu. Mesmo com esta experiência manipulada, não havia um conjunto de aminoácidos que chegasse perto do nível seguinte dos blocos de construção da vida – as complexas proteínas! As evidências científicas indicam que a vida não surgiu e nem poderia ter surgido espontaneamente a partir de alguma pequena lagoa tépida estéril, em ambiente hostil como pensava Darwin. O que nós podemos ver, a partir das evidências ao nosso redor, e a partir do registo fóssil, tal como declara a LEI da Biogenese, é que a vida só advém de outra vida já formada.

      Tudo aquilo que sabemos do DNA indica que o mesmo programa a espécie pra q esta se mantenha dentro dos limites do seu tipo genérico. As alterações genéticas q ocorrem são tipicamente pequenas e inconsequentes, ao mesmo tempo q as grandes mutações, em vez de produzirem designs novos e melhorados, são na sua grande maioria prejudiciais à sobrevivência do organismo ou no máximo geram ADAPTAÇÃO (que vai contra a evolução!) pela seleção natural mantendo o organismo original no mesmo tipo básico. Moscas continuam moscas, tentilhões continuam tentilhões, ursos continuam ursos... a ciência demonstra que todas as espécies animais têm limites rigorosos em torno do quanto que eles (ou o seu DNA) se pode alterar, mas os neo-Darwinistas insistem q desde q haja tempo suficiente, os animais se podem modificar pra qualquer coisa! - MÁGICA!

      Semelhança anatomia comparada? É a velha falácia das similaridades genéticas! Ora, nosso coração é muito semelhante aos porcos e nossos olhos muito semelhante aos polvos, e nosso sangue à lampreia (um peixe). Dizem que somos iguais 50% geneticamente a bananas e daí?? Se meu CPF for um dígito diferente do seu, já é totalmente *DIFERENTE* ainda que sejam números semelhantes. Assim é o genoma; específico e intransferível pra *cada espécie*.
      Creia na ciência e nos estudos por ex:

      O famoso paleontólogo Stephen Gould diz que as espécies surgem de repente e completamente formadas, e funcionais (como vemos) e ainda:
      "A extrema raridade de formas transicionais persiste. As árvores evolutivas só tem dados nas pontas e nós de seus galhos; o resto é DEDUÇÃO, POR MAIS RAZOÁVEL que seja, NÃO evidência de fósseis" (Evolution's erratic pace)
      Ou como diz o eminente biólogo molecular Doolittle, W.F.
      “A base da “Árvore da Vida” é *impossível* de se transformar numa árvore porque a distribuição dos genes entre os principais grupos de vida *não se encaixam* num padrão nítido de ancestralidade comum. ” (Phylogenetic Classification and the Universal Tree, Science, Vol. 284:2124-2128).

      Excluir
    13. O biólogo molecular Jonathan Wells diz:
      "O problema mais fundamental da teoria da evolução, a origem das espécies, permanece por ser resolvido. Apesar de séculos de reprodução artificial, e décadas de experiências em laboratório, nunca ninguém chegou a observar a especiação (a evolução duma espécie para outra DIFERENTE) através da variação e da seleção. O que Darwin afirmou que era verdade para todas as espécies nunca foi observado em espécie alguma."

      LIFE, Enciclopédia Britânica, 2002:
      “A maioria das mutações, entretanto, acabam sendo eliminativas e frequentemente levam a algum enfraquecimento ou à morte do organismo [perca de informação]. Para ilustrar, é improvável que alguém possa melhorar o funcionamento de um relógio bem feito ao jogá-lo do alto de um edifício. O relógio pode até funcionar melhor, mas é muito improvável. Organismos são muito mais complexos do que o mais avançado relógio e qualquer mudança aleatória tem muito maior probabilidade de ser eliminativa.”
      As CIÊNCIAS exatas como a matemática, comprovam o mito darwinista.
      A evolução é tão absurda dado que a probabilidade do surgimento de uma molécula de DNA simples, calculada pelo Dr. Frank Salisbury, da Universidade Estadual de Utah, EUA, é de 1 em 10 elevado a 415 (1 dividido por 1 com 415 zeros à direita), o que é considerado impossível matematicamente falando.
      E considera-se já uma impossibilidade matemática 1 dividido por 10 elevado a 50.

      Ou, as chances da molécula mais simples de proteína ter surgido ao acaso movido por forças cegas segundo o matemático suiço Charles Cuye é de 1:10 seguidos de 160 zeros! Edwyn Conklin biológo da universidade de Princeton disse: "A probabilidade de vida originada acidentalmente é comparável a probabilidade dum dicionário completo surgir numa explosão em uma tipografia".
      É como se as pirâmides do Egito ou a Torre Eiffel tivessem surgido por si só. Ora, a obra-prima requer um Artista, o desenho requer um Desenhista!
      Mas eu duvido que a ciência mude algo para a FÉ dos crentes evolucionistas desesperados em defender seu mantra/dogma.

      “O darwinismo FOI uma ideia interessante no século 19, quando explicações desprovidas de evidência forneceram um quadro plausível, se não apropriadamente científico, no qual nós podíamos encaixar os fatos biológicos. Todavia, o que nós temos aprendido desde os dias de Darwin lança dúvida sobre a capacidade da seleção natural criar sistemas biológicos complexos ..."
      (Colin Reeves - Dept of Mathematical Sciences Coventry University)

      Uma análise lógica sensata racional empírica científica nos mostram que o Universo e a vida orgânica complexa como sabemos tiveram um Causa Inteligente Ordenadora, de acordo com o registro de Gênesis e não combinações fortuitas às cegas do nada, acaso e sorte (entidades inexistentes).

      Excluir
  17. "e você passar a definir Thor como transcendente e necessário, então, tudo bem, nós passamos a falar do MESMO ser! Um ser não se define pelo nome de fantasia que damos a ele – mas pelas características conceituais objetivas de quem se fala. Se você igualou a descrição de Thor à descrição de Deus, então agora estamos falando da mesma coisa, mas apenas com nomes diferentes – sendo o nome um detalhe irrelevante para a discussão”. "

    Só este trecho desmontou toda a propsota do trecho. Tanto Thor e Deus são o memso Ser, o mesmo vlendo para os outros deuses, logo não só o deus cristão é verdadeiro como todos os outros, num snetido que todos são partes diferentes de um ser transcendente.

    Agora se vc disse " ah mas os pagãos adoravam seus deuses com imagens fisicas, e os judeus não adoravam idolos" ou algo do tipo. O problema não estaria na veracidade dos deuses serem verdadeiros ou falso mas sim na forma em que eles eram cultuados.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro,
      É sua falácia "Ad-hoc" ao querer comparar seres mitológicos, que já sabemos serem 100% inexistentes, criados pela mente humana; com o Criador Incausado, Auto-Manifestado, Ilimitado, Necessário, Inteligente, Infinito, Incognoscível, Causador Primário do Universo: do nada ao tudo.

      Thor, Odin, Sherlock Holmes são ficção, já sabemos disso 100%. Mas como podes afirmar que o Deus-Bíblico também é? Como provas? Tu afirmas sem mostrar evidências. Falácia da ignorância. A Causa Primeira é Auto-existente, atemporal, imaterial, metafísica, transcendental e está fora do universo físico-temporal-espacial-cognitivo.
      Pergunto: Quem deu origem ao Universo? Quem formou os elementos do Big-Bang?

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...