sexta-feira, 23 de setembro de 2016

[VíDEO] A Interpretação de Gênesis 1: 6 dias literais?



Olá, leitores, aqui estou eu. Após um hiato não-planejado de quatro meses aqui no blog, aproveitei uma breve folga aqui para compartilhar dois vídeos sobre um assunto que muito me interessa. De fato, foi sobre esse mesmo assunto o meu primeiro post desse blog. A pergunta é: como devemos interpretar Gênesis 1? Os dias da Criação são seis dias literais, de 24 horas?
Se você leu meu texto antigo, no link acima, você sabe que eu defendo que não. Tanto a interpretação adequada do texto, quanto a harmonização desse texto com outros trechos da Bíblia, e até a visão através da História do Cristianismo de como ele foi interpretado apontam para essa resposta. Isto não tem nada a ver, a princípio, com uma espécie de harmonização "forçada" com os dados da ciência moderna.

Bom, sem querer me alongar muito, a seguir posto os vídeos e a transcrição deles logo abaixo.


Abraços, Paz de Cristo.
______

1) William Lane Craig - Como deveríamos interpretar Gênesis 1?


Transcrição:


[Pergunta] A primeira pergunta: a Bíblia diz que Deus criou a Terra em sete dias. Como a Teoria do Big Bang se encaixa nisso?

[Craig] A Teoria do Big Bang seria incompatível com uma interpretação literal do capítulo 1 de Gênesis, uma interpretação que toma os "dias" como períodos consecutivos de 24 horas de tempo. No entanto, desde o tempo dos Pais da Igreja, como Agostinho, até o presente século, a maioria dos estudiosos da Bíblia não adotam esse tipo de interpretação literalista do primeiro capítulo de Gênesis. E eu digo que, não com base da ciência moderna, mas com base no próprio texto, que há indicações no próprio texto de que o autor não tinha a intenção de que isso fosse levado ao pé da letra, de maneira tão literal. E assim, alguém como Santo Agostinho, por exemplo, não sabia de nada sobre cosmologia moderna ou geologia, mas mesmo assim não entendeu o texto de forma literalista. Eu penso que isso está correto. 

Eu diria que há muitas formas diferentes e não-literais de interpretar Gênesis 1 que são possíveis para cristãos de hoje biblicamente fiéis e que são totalmente consistentes e em consonância com os dados da cosmologia moderna. 

[Pergunta] Então, no fim, você quer tentar ajustar essa história dentro da teoria? Ou você apenas diria que ela é poética? 

[Craig] OK, agora, essa é uma boa pergunta, se eu a entendi bem. Você perguntou se eu quero fazer caber essa cosmologia atual dentro da história do Genesis, e eu quero dizer enfaticamente que NÃO. Esta é uma linha hermenêutica chamada concordismo, na qual você tenta ler as descobertas da ciência moderna dentro destes textos antigos. Eu acho que os estudiosos textuais e intérpretes de literatura diriam que isto é uma hermenêutica ilegítima, que é, digamos, teoria da interpretação. Este é o tipo de interpretação que te faz tentar encontrar pistas para, por exemplo, a televisão moderna dentro da Bíblia, tenta encontrar a ciência moderna dentro dessas narrativas, e essa não é  a maneira de se ler Literatura Antiga. Você deve se colocar dentro do horizonte ou dentro dos sapatos do autor original e se perguntar como é que ele e o seu público, para o qual ele escreveu, entendiam a mensagem. Apesar de eu concordar que a narrativa, como eu disse, é compatível com a ciência moderna,  eu também acho que é um erro hermeneuticamente tentar ler ciência moderna nela e por isso eu penso que precisamos deixar que esses documentos falem por si mesmos e interpretá-los usando as ferramentas hermenêuticas padrão para a leitura de Literatura Antiga.


2) Hugh Ross - Quanto tempo são os "dias" de Gênesis 1?


Transcrição:

[Pergunta] Eu estava ouvindo a sua transmissão de 73 minutos em seu site na internet e você tinha mencionado sobre a idéia dos "dias de Deus", como ele menciona um dia após o outro. Na minha fé cristã eu sempre acreditei no fato de um dia ser de 24 horas, após o dia anterior, mas você descreve a ideia de um dia ser significativamente mais "longo", justamente como estava falando agora. E você menciona sobre o termo hebraico, o qual eu nunca vi antes, e não conheço nada de hebraico em si. Mas me deixa muito curioso o fato de qual é esse termo e como isso realmente se encaixa com as palavras do original hebraico das Escrituras, de modo que me ajudaria. Eu não estou tenso sobre isso, na verdade, estou bastante relaxado, pois você fez uma apresentação brilhante ao lado da ciência, por ter uma brilhante experiência como cientista, você tem força nessa área, e por isso estou ansioso para me ajudar a entender melhor sobre a Escritura e sobre a razão que faz essa dia ser tão longo quanto deve ser.

[Ross] Bem, eu vou te dar uma resposta breve, mas se você quer a resposta longa, ela está neste livro, "A Matter of Days", foi lançado em junho deste ano e eu escrevi o livro com a intenção de tentar trazer alguma solução para este debate dentro da Igreja cristã: "são os dias de Genesis 1 períodos de 24 horas ou longos períodos de tempo?". 

Agora, você está certo. A palavra hebraica "yom", que é traduzida como "dia" em Gênesis 1 tem uma variedade de definições literais. Na verdade, tem quatro: pode significar uma parte das horas de luz do dia, todas as horas em que há sol no dia, o período de 24 horas, ou um período longo, mas finito, de tempo. E, incidentalmente, isso é comum para nomes na língua hebraica. A palavra "Terra" que você vê em Genesis 1 tem cinco definições literais diferentes.A palavra para "céu" tem três definições literais diferentes. Simplesmente o resultado do fato de que o hebraico bíblico possui pouquíssimas palavras. Qualquer palavra que você escolher tem múltiplas funções. E no hebraico bíblico, a única palavra para descrever um longo período finito de de tempo é a palavra "yom". Então, se Moisés queria descrever um longo período de tempo, esta é a "única" palavra que ele poderia ter usado.

Agora, você ouviu minha palestra sobre como existem 20 grandes relatos da criação na Bíblia. O que fazemos neste livro é levar a sério esses vinte relatos. Uma posição que sustentamos no "Reasons to Believe" é tomar a Bíblia literalmente E de forma consistente. Assim, um problema com a interpretação dos dias de 24 horas é que nesse caso, os 20 relatos são contraditórios entre si. No entanto, se os dias são 6 longos períodos consecutivos de tempo, então todos os 20 relatos da são consistentes.

Deixe-me dar dois exemplos: Gênesis 1 nos diz que em termos da criação dos seres humanos, tanto o homem quanto a mulher foram criados no sexto dia. Mas em Gênesis capítulo 2, o segundo relato da criação, nos é dito que Adão foi criado primeiro fora do Jardim do Éden, então Deus o colocou no jardim do Éden, em seguida, o faz Adam trabalhar nele, para que ele pudesse aprender sobre a parte física da criação. Mas depois disso, Deus disse para ele nomear todos os mamíferos e aves no jardim, para que ele pudesse aprender sobre a parte da criação que é tanto física quanto dotada de uma "alma", já que mamíferos e pássaros são animais que possuem mente, vontade e emoções. E então Deus põe Adão para dormir, retira uma costela de seu lado e permite a ele recuperar-se da operação. Ele acorda e é introduzido a uma criatura totalmente nova, que é alguém com corpo, alma e espírito. E em Gênesis 2, temos de fato a palavra proferida por Adão que é a palavra hebraica "paam", que em todos os outros lugares onde é usado no Velho Testamento é traduzido como "enfim". Então, diversos estudiosos da Bíblia concluíram que aqui não se trata de alguns microsegundos no final de um dia de 24 horas, mas ao invés disso é um tempo de algumas semanas, meses, talvez até anos, entre a criação de Adão e a criação de Eva. Logo, o sexto dia deve ser na verdade um longo período de tempo.

Outra coisa que me persuadiu aos 17 anos, lendo a Bíblia pela primeira vez, é que quando você olha para Genesis 1, você tem uma tarde e uma manhã para os seis primeiros dias, mas não se fala de nenhuma tarde ou manhã para o sétimo dia. Eu procurei e não estava lá. Como a tarde e manhã estariam colocados entre parênteses no início e o fim de cada dia da criação, eu percebi que apesar de o sétimo dia ter começo, ele ainda não teve um fim. E é nesse período de tempo que Deus "descansa" da sua Obra de Criação. E quando eu li Gênesis 1, aos 17 anos, eu obtive uma resposta ao enigma do registro fóssil. Quando olhamos para antes da humanidade, vemos um abundância de evidências científicas para a especiação. Mas depois do aparecimento da humanidade, não vemos nada. Por seis "dias" Des cria e no sétimo Ele descansa. E é por isso que não vemos nada acontecendo agora. Mas isso também nos diz que o sétimo dia também é um longo período de tempo. Se você quer 18 argumentos bíblicos a mais, terá que obter o livro. :p

26 comentários :

  1. Bom, para começar gostaria muito,de perguntar 2 coisas

    1- No cristianismo, a biblia considerada a palavra de deus e seria "enviada", ou escrita pelo próprio(como preferir), teria que ser como o criador, perfeita, já que tem um criador perfeito, e como explica as contradições bíblicas?

    2- Suponhamos que apenas o cristianismo, dentre de todas as religiões esteja "certo", que dizer que todas as outras pessoas que acreditam em algum outro deus, divindade, espírito, entre outros; Vai para sofrer de alguma forma, por acreditar em algo diferente(E já que temos o livre arbítrio, poderiamos ter a chance de se arrepender e ficar com o cristianismo no julgamento final, mas se mesmo assim ainda não negarmos nossa religião)?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sei que não tem muito haver com a postagem, mas preferi, postar minha dúvida na postagem mais recente, para ter maos chance de resposta

      Excluir
    2. http://razaoemquestao.blogspot.com.br/2013/08/por-que-nao-algum-dos-deuses.html

      Excluir
    3. Caro Unknown,

      1) QUAIS contradições bíblicas? Todas que me apresentaram até agora são perfeitamente explicáveis.

      2) Eu já respondi isso em: http://www.respostasaoateismo.com/2012/07/a-descrenca-e-culpavel.html

      Abraços, Paz de Cristo.

      Excluir
    4. Bom,a do dilúvio, Deus deu o livre arbítrio, então por que Deus mandou o dilúvio? Por que no mundo ninguém, acreditava em Deus, muito menos seguia sua palavra, ou seja, deu o livre arbítrio mas mandou o dilúvio por que não agiram como ele queria?


      Poderia me apresentar algum tópico que tenha feito explicando contradições?

      Grato pela resposta, Quero apenas tirar dúvidas, sem ofender ninguém.

      Excluir
    5. Jorginho, por que Deus não poderia mandar o Dilúvio pelo seu livre-arbitrio? mas Deus deu muitas chances para o homem ser salvo antes deste mega-evento e o homem desprezou, exceto Noé, e hoje é igualzinho no mundo!

      Excluir
    6. Por que segundo a bíblia, Deus mandou o dilúvio porque o homem não seguia Deus e esse é o ponto, Deus puniu por que não seguiram como ele desejava, e isso entra em contradição com o livre-arbítrio, o que gera uma grande contradição

      Deus deu o livre-arbítrio, mas se não seguir do jeito que ele mostra será punido?

      Excluir
    7. Então todos seriam escravos e robôs divinos agindo forçadamente sem livre escolhas!
      Deus sendo perfeito, criou tudo perfeito e criaturas perfeitas. Um dos atributos da Perfeição de Deus foi conceder as suas criaturas liberdade e o poder do livre-arbítrio. Podemos optar pelo mal ou pelo bem e cada um terá suas consequências, pois toda escolha tem um preço. Muitos anjos e humanos escolheram o erro e o mal então estão colhendo o que plantaram, toda escolha tem um preço.

      É um fato, o homem quer liberdade mas não quer responsabilidade.
      O homem usa seu livre-arbitrio para seu egoísmo, ganância, avareza e orgulho trazendo inúmeros sofrimentos diversos. O homem apronta, peca, destroi, contamina, mata e não quer pagar o preço, e ainda culpa a Deus por suas loucuras e más escolhas! tanto contra o mundo, contra o próximo e contra si mesmo! Se sofremos consequências severas ao desobedecer autoridades constituidas dos homens; por que seria diferente da Autoridade Máxima do Universo?

      Excluir
    8. Por que ele deu o livre arbítrio, e puniu os homens por que não agiram como ele queria. Pode falar a vontade todo esse texto e só deu voltas no assunto.

      Excluir
    9. Porque então não seria livre-arbítrio!! ora... ninguém é robô, mas o homem adora culpar os outros por seus erros/pecados principalmente a Deus!!
      Mas nem mesmo Deus pode interferir em nossa liberdade de escolha, que Ele próprio nos deu. Se há uma coisa que Deus respeita, e muito, é nossa INDIVIDUALIDADE, somos livres, mas responsáveis por nossas próprias decisões. Ele só vai agir em nossas vidas se pedirmos para ele interferir, e Ele jamais passa por cima de nossa razão, pois ele nos deu isso para pesquisarmos e indagarmos, não somos coagidos e Ele nem quer isso. A bíblia diz “Vinde e argui-me diz o Senhor”. E ele não olha para nossa condição ou situação.

      Deus criou as criaturas boas com uma qualidade chamada livre-escolha, e é bom ser livre, mas com a liberdade vem a possibilidade do mal, então Deus é responsável por tornar o mal possivel, mas as criaturas livres são responsáveis por torná-lo REAL.
      A maldade e crueldade no mundo, mostram quão terrível é o poder de escolha que temos.
      Seria terrível para as pessoas Deus forçá-las a fazer somente o que Ele desejasse. Seria escravidão e não liberdade. Ele não mexe em nossas decisões e escolhas.

      Excluir
  2. É bem provável que o mundo tenha uns 10 ou 12 mil anos. Um dia de criação seria como 1000 anos - cfe. 2 Pedro 3:8 - então levou 6 mil anos a criação, mas o dia sétimo de descanso não houve finalização no texto de Gn.
    (certa vez, vi uma libertação de demônio e este disse que teria 10 mil anos!).

    ResponderExcluir
  3. Argumentos fraquíssimos!!! Tá precisando ler a Bíblia sem medo de ter fé no criador e sem medo de enfrentar a frágil teoria da evolução!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com licensa, FRÁGIL? Como assim, uma das teorias que mais tem evidências a seu favor, peço que antes de falar algo, pesquise a respeito! E sim sou ateu. Se até o Papa Francisco já concordou com a teoria, além de outros papas, por que ainda fecha seus olhos para a realidade?

      Link da matéria: http://www1.folha.uol.com.br/mundo/2014/10/1539614-teorias-do-big-bang-e-evolucao-estao-corretas-diz-papa-francisco.shtml

      Excluir
    2. Caro Jorginho, o papa não é cientista, além disso a ICAR está muito longe de vários ensinos bíblicos.
      E lhe informo que já são quase 1000 cientistas PhD e mais tantos outros, e inúmeros médicos que rejeitam a mitologia transformista darwinista.

      Excluir
    3. Caro Cicero, Ainda não entendo como conseguem duvidar de FATOS, Comprovados, como por exemplo fósseis.

      E sobre o papa, tenho certeza que ele não diria algo sem conhecer o assunto

      Até mais, e gosto muito de debater sobre isso é um vasto assunto

      Excluir
    4. Jorginho, se a evolução fosse lenta, gradual, cumulativa como pregam, então justamente, deveriam haver trilhões de fósseis em transição; mas só vemos fósseis inteiros, completos, funcionais e complexos sem estruturas evidentes em formação/desenvolvimento pra geração de novos seres diferentes.
      As CIÊNCIAS exatas como a matemática, comprovam o mito darwinista.
      A evolução é tão absurda dado que a probabilidade do surgimento de uma molécula de DNA simples, calculada pelo Dr. Frank Salisbury, da Universidade Estadual de Utah, EUA, é de 1 em 10 elevado a 415 (1 dividido por 1 com 415 zeros à direita), o que é considerado impossível matematicamente falando.

      E considera-se já uma impossibilidade matemática 1 dividido por 10 elevado a 50.
      Mas eu duvido que a ciência mude algo para a FÉ dos evolucionistas desesperados em defender seu mantra/dogma.

      “O darwinismo FOI uma ideia interessante no século 19, quando explicações desprovidas de evidência forneceram um quadro plausível, se não apropriadamente científico, no qual nós podíamos encaixar os fatos biológicos. Todavia, o que nós temos aprendido desde os dias de Darwin lança dúvida sobre a capacidade da seleção natural criar sistemas biológicos complexos ..."
      (Colin Reeves - Dept of Mathematical Sciences Coventry University).

      O Dr. Robert Clark PHD em bioquímica pela universidade Cambridge, declarou no seu livro; “Universo, plano ou acidente?”
      “É impossível quando você olha para química, física, astronomia, biologia entender o universo como obra do acaso. Mas sim, entendê-lo como uma obra projetada com engenhosidade e projeto deliberado.”
      Não se iluda amigo, até hoje nenhuma publicação científica, nenhuma... mostrou alguma prova/evidência empírica científica sólida e irrefutável factual com visível, evidente e acentuada transformação morfológica de um ser a caminho, em desenvolvimento, para mudança em outro ser DIFERENTE, nos fósseis ou vivos. (macroevolução).

      Excluir
    5. Jorginho, os fósseis são um grande embaraço para os crentes darwinistas e muitos confessem que eles não existem!
      https://darwinismo.wordpress.com/?s=f%C3%B3sseis+transicionais

      Excluir
    6. Bom, pra começar obrigado pela aula de matemática, agora, segundo a teoria do multiverso, existem infinitas terras, ou seja, mesmo um número tão grande quanto 10 elevado a 415, seria possível existir várias terras com vida, os fósseis são uma forma de entendermos como era o mundo antigamente e mostram como o ser humano evoluiu, e sobre sua citação que nenhuma publicação científica tenha mostrado nenhuma prova irrefutável, eu gostaria muito que me mandasse alguma publicação que mostrasse evidências que Deus existe, ou que o criacionismo é real.

      Excluir
    7. Pergunto, seria possível existir em grão de açúcar em todas as praias da terra, sem Intervenção Externa Inteligente?

      Os fósseis de antigos seres humanos que tem sido encontrados, e que ligeiramente diferem do homem atual; algo natural e comum em todas as espécies; revelam a riqueza do potencial genético com que o Criador dotou a espécie humana.
      Na verdade, os hominídeos do passado mantinham relações sexuais entre si, erectus, habilis, neanderthals com evidente troca de genes. Logo, não há ancestrais dos seres humanos. Nós somos assim desde o início. Cfe. estudos indicam, e muitos evolucionistas concordam que vários destes hominídeos não passam de símios extintos.
      Esses homínideos nada mais eram que nossos irmãos antigos.
      Quaisquer criaturas simiescas que tenham vivido na passado eram exatamente isso: símios e não humanos.

      As evidências de Deus e sua CRIAÇÃO auto-evidente no incrível universo e na complexa vida são fartas em vários temas e argumentos como:
      Cosmológico, teleológico, ontológico, princípios antrópicos, moral, razão, complexidade e ordem intrinseca, o mal, a alegria, causalidade, consciência, contingência:”Por que existe algo ao invés de nada”?, experiências relatadas, histórias-profecias cumpridas, Jesus, mistos, citações de ateus, eventos bíblicos confirmados pelas ciências etc…ainda assim, nada disso poderia convencer a fé formidável e descomunal de um ateu! pois prefere atribuir a origem do incrível universo e complexa vida a seus *DEUSES* (entidades inexistentes) nada, acaso, sorte, caos...

      Excluir
    8. Me pergunto o seguinte, não consta o que aconteceu antes da criação, Deus fez o mundo em seis dias, descansou ao sétimo, até hoje, nunca mais fez nada, que sentido isso tem?

      Excluir
    9. Mas quem disse que Deus está "dormindo"? a Escritura é clara:
      Isaías 64:4
      "Porque desde a antiguidade não se ouviu, nem com ouvidos se percebeu, nem com os olhos se viu um Deus além de ti que trabalha para aquele que nele espera".

      Excluir
    10. Esse é o ponto, os que crêem sempre afirmar que Jesus está voltando, esse, que esse dia vai chegar, e muitas outras coisas. Isso que prolonga a vida da Bíblia, se não fosse isso não haveria mais religião.

      E outra, Acreditar que terá uma vida melhor após a morte, não é viver, é esperar para morrer, para que tenha uma vida melhor. Isso nada mais é que um modo da sociedade fazer com que a classe mais baixa da mesma, aceite a vida miserável que os mesmos tem, sem questionar ou se manifestar.

      Excluir
    11. Jorginho, e qual a esperança do ateísmo-humanismo-materialismo-secularismo, no pós-morte? Será que somos como um cão, gato. Morreu e acabou tudo?
      Então qual o sentido da vida se é só isso? Os ateus se orgulham de ser racionais. Mas para que ser racional se o universo é o resultado do acaso irracional? Não há razão para ser racional num universo aleatório. E para que seguir um propósito nesta vida se não há objetivo nem significado final para a vida, nem destino após ela?

      E se não há vida após a morte comamos e bebamos e pecamos e morramos, será mesmo esse nosso destino? E nossa voz interior não fala? Para que seguir padrões morais então numa sociedade? Mas se nos homens há padrão moral, logo implica um AUTOR moral.
      A Bíblia diz que somos os mais infelizes dos homens se acharmos que nossas vidas se resumem a Cristo só nesta terra. 1Co15:19.
      Jesus disse: "todo aquele que vive e crê em mim, nunca morrerá”.

      Excluir
  4. É tudo muito claro – seis dias, e ponto final. Deixem de invencionices. Se o planeta não foi criado nos seis dias, nos seis dias literais, então vocês estão, em outras palavras, jogando a Bíblia fora. Deus foi claro o suficiente em Êxodo 20:11; claro demais – e tudo o que nele(s) há [note o plural aqui], e veja o uso da palavra “dia”, para a criação e para o sábado. Se esses dias de criação fossem milênios, não faria sentido os judeus descansarem num dia específico como o sábado. Êxodo 20:11 é cabal e definitivo. Deus aqui “matou” a questão e não deixou margem para dúvida alguma. E os judeos não tiveram dúvida alguma: “Porque em seis dias fez o Senhor os céus e a terra, o mar e tudo que neles há, e ao sétimo dia descansou; portanto abençoou o Senhor o dia do sábado, e o santificou.” Dia aqui é usado para a criação e para o sábado, portanto é 24 horas Em seis dias Deus fez tudo; note: tudo o que neles há, no céu e na terra, e no mar (veja a riqueza de detalhes e a globalidade da obra: céu, terra e mar, coisa que usamos para descrever tudo, pois não há nada nos céus, na terra e no mar maior que o meu Deus). E Ele só descansou no sétimo, portanto não fez breaks, nem pausas milenares.

    ResponderExcluir
  5. Nós, seres humanos, dificilmente saberemos todos os mistérios, porque somos limitados a compreendermos a realidade com nossos cinco sentidos e mente limitada somente a entender o que é real, o que não percebemos usamos nossa inteligência, auxiliados por aparelhos para tentar compreender o que é invisível, ou o que aconteceu no passado, nem prevê o futuro, pois além de estarmos presos a Terra, somos limitados pelo tempo. Então estamos sempre a aprender, mais dificilmente teremos certeza de provas que convenção a todos, como tudo se originou.
    As religiões foi a primeira forma de tentar explicar a origem e sentido das nossas vidas. Durante nosso desenvolvimento cultural e intelectual, para tentar explicar o desconhecido, endeusamos o Sol, fenômenos da natureza, animais e depois seres zoomórficos, depois descobrimos que não existia nada de místico e que fazem parte da natureza e é explicado pela ciência. Fomos induzidos com o tempo a evoluir na crença de um Deus único, ao qual acrescento o Tao(o caminho) chines que é identificado com o absoluto que, por divisão, gerou os opostos/complementares yin e yang, como também o bem e o mal, a partir dos quais todas as "dez mil coisas" (ou todas as coisas) que existem no Universo foram criadas. A Bíblia é simbólica, não é um livro cientifico, é preciso decifrar as mensagens subliminares, como exemplo: Mas filologicamente falando, isto é, Filologia,a ciência que analisa a evolução do sentido das palavras e de outros símbolos utilizados na comunicação humana; o autor espiritual criou uma figura para facilitar a compreensão humana, visto que o corpo do homem é formado com todos os elementos químicos que possuem na terra. O "sopro" representa a encarnação do princípio inteligente da criação que é o espírito que dá vida ao corpo do homem. O retorno ao pó, significa a deterioração após a morte do corpo físico e consumação deste pela terra onde se mistura com seus elementos naturais. Os homens quando não compreendem os mistérios Divinos, inventam, assim como os escritores que criaram a figura do tal diabo com chifres e outras figuras horrendas para impressionar as pessoas.
    A ciência descobriu algumas coisas que provém de Deus, mais como não é possível obter provas que convenção a todos, ficamos com as teorias mais lógicas. Mais estamos chegando ao limite da realidade física,não é realmente física. Tudo o que chamamos de real é feito de coisas que não podem ser consideradas como reais. A física quântica através do acelerador de partículas, estar a concluir que o nada não é vazio, e sim o vácuo quântico, espaço no qual aparentemente não existe nada para um observador qualquer, mas que contém uma quantidade mínima de energia, campos eletromagnéticos e gravitacionais principalmente e partículas virtuais (partículas de força) interagindo entre si.Os átomos são feitos de energia invisível, não de matéria tangível, logo esta realidade tem sua origem no virtual, só existimos neste Universo.
    Logo na minha concepção, Deus ou Espirito é essência infinita além da realidade, a união de tudo, tudo faz parte dele, sendo imaterial, atemporal, etéreo. Esta realidade é uma ilusão fundamentada em leis que a tornam real somente para o que pertence a ela. Logo Ele poderia, já que é atemporal e infinito, criar o Big bang, e o tempo não passar, como testar milhões de planetas para evolução da vida, e moldar utilizando não mãos, porque Ele e espirito, não tem corpo e não precisa de mãos, moldando através dos tempos os seres humanos.
    Minha fé é racional, o que a ciência descobriu até o momento é como Deus age sem necessidade do tempo para originar, e tanto evangélicos e cientistas vão continuar debatendo o assunto, uns pela fé e outros pelo materialismo cientifico, e no final todos nós não sabemos de nada.



    ResponderExcluir
  6. Enviamos um convite para o teu email :)

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...